Pela Amazônia, atos acontecem nesta sexta e fim de semana no Brasil e no Mundo

As mobilizações que acontecem nas ruas e nas redes do planeta são para denunciar e pedir para que salvem a Amazônia, que sofre com queimadas intensas e que afeta o clima do país e do mundo

José Cruz / Agência Brasil

Impulsionados pelo aumento do desmatamento acelerado da Amazônia e preocupados com o futuro do planeta, milhares de pessoas nas redes e nas ruas do mundo estão em luta nesta sexta-feira (23).

As embaixadas brasileiras em Londres (Reino Unido), Madri (Espanha), Berlim (Alemanha) e no Consulado Brasileiro em Genebra (Suíça) foram tomadas por manifestantes pedindo para que tomem alguma atitude para salvar a Amazônia. Nas redes a hashtag  #ActForAmazonia entrou para em primeiro lugar nos Trends Topics do Twitter logo pela manhã.

[O GGN prepara uma série no YouTube que vai mostrar a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar o projeto pelo interesse público? Clique aqui]

Outros atos estão marcados para acontecer ainda nesta sexta, como em São Paulo, Santos, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Atalanta em Santa Catarina. No fim de semana também terá mobilizações, no sábado estão programados atos em Belo Horizonte, Manaus, Ribeirão Preto, São Carlos, Natal e Porto Velho, no domingo será a vez da capital fluminense, Belo Horizonte e Manaus protestarem pela Amazônia. [veja a lista completa abaixo]

A região que concentra a maior floresta tropical do mundo está passando por uma crise decorrente das diversas queimadas que estão destruindo a mata. Imagens de animais correndo do fogo, outros mortos e da mata em chamas chamaram a atenção nas redes sociais e nos noticiários do Brasil e do mundo.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 2019 mais de 53 mil focos foram registrados no Norte do País e em parte do Maranhão.Na última segunda-feira (19) as queimadas foram responsáveis pelas cinzas que chegaram até a cidade de São Paulo e encobriram o céu da capital. Pesquisadores da Nasa que monitoram focos de queimada no planeta afirmam que seus dados sobre o Brasil estão consistentes com o aumento abrupto que o Inpe vem reportando nas últimas semanas.

Leia também:  Agrotóxico utilizado contra fungos também pode matar abelhas

Jair Bolsonaro (PSL) e seus ministros do Meio Ambiente, Ricardo Sales, e de Relações Internacionais,Ernesto Araújo, minimizaram o problema e chegaram a afirmar que tudo não passava de Fake News e de sensacionalismo. Bolsonaro chegou a culpar Ongs que perderam investimentos federais e que estariam colocando fogo de propósito pra prejudicar o governo.

Mas não é isso que dize a imprensa internacional, como The Guardian, Financial Times e The Economist, The Washington Post, Financial Times, El País, Le Monde, Deutsche Welle, entre outros. O que grande parte do  mundo diz é que Bolsonaro e seus ministros já deixaram claro que são porta-vozes dos ruralistas e madereiros.

Confira a agenda de atos:

ALAGOAS

Maceió: 24 de agosto, às 14h, Orla

AMAZONAS

Manaus: 24 de agosto, às 15h, na Praça do Congresso

BAHIA

Salvador: 23 de agosto, às 14h, em frente ao Elevador Lacerda, no Pelourinho

Arraial D’Ajuda: 25 de agosto, às 15h, na praça da Igreja Nossa Senhora D’Ajuda

CEARÁ

Fortaleza: 24 de agosto, às 14h, Gentilândia

Juazeiro do Norte: 23 de agosto, às 17h, Praça do Giradouro

DISTRITO FEDERAL

Brasília: 23 de agosto, às 17h, na Rodoviária do Plano com marcha para a Esplanada até o Ministério do Meio Ambiente

ESPÍRITO SANTO

Vitória: 23 de agosto, às 15h, Praça do Papa

GOIÁS

Goiânia: 24 de agosto, às 14h, Vaca Brava

MARANHÃO

São Luís: 24 de agosto, às 15h, Praça Deodoro

MATO GROSSO DO SUL

Campo Grande: 24 de agosto, às 13h, avenida Afonso Pena

Leia também:  Brasil é alvo de denúncia inédita na ONU

MATO GROSSO

Cuiabá: 24 de agosto, às 16h, na Praça Alencastro

MINAS GERAIS

Belo Horizonte: 25 de agosto, às 10h, na Praça do Papa

Juiz de Fora: 24 de agosto, às 16h, no Parque Halfeld

Uberlândia: 24 de agosto, às 16h, na Praça Ismene Mendes

Montes Claros: 24 de agosto, às 13h, na Praça Dr. Carlos Versiani

PARÁ

Belém: 24 de agosto, às 8h, na Praça do Congresso

Santarém: 31 de agosto, às 17h, Praça São Sebastião

PARAÍBA

Campina Grande: 25 de agosto, às 10h, na Praça da Bandeira

João Pessoa: 24 de agosto, às 15h, na Praia do Cabo Branco

PARANÁ

Foz do Iguaçu: 24 de agosto, às 15h, avenida Araucária

Curitiba: 23 de agosto, às 17h30, Praça da Mulher Nua

Londrina: 23 de agosto, às 15h, Calçadão de Londrina

PIAUÍ

Teresina: 24 de agosto, às 16h, na Ponte Estaiada

PERNAMBUCO

Recife: 24 de agosto, às 14h, na rua da Aurora

RIO DE JANEIRO

Rio de Janeiro, em duas datas:

23 de agosto, às 17h, na Cinelândia

25 de agosto, às 14h, na Praia de Ipanema

RIO GRANDE DO NORTE

Mossoró: 24 de agosto, às 16h, no Memorial da Resistência

Natal: dia 24 de agosto, às 15h, Midway

RIO GRANDE DO SUL

Porto Alegre: 24 de agosto, às 15h, no Parque Farroupilha

Caxias do Sul: 24 de agosto, às 16, Praça Dante Alighieri

Santa Maria: 25 de agosto, às 16h, na Praça Saldanha Marinho

Leia também:  "Dia do Fogo": chamas acendem suspeitas no município amazônico Novo Progresso

RONDÔNIA

Porto Velho: 25 de agosto, às 15h, Três Caixas d’Água

SANTA CATARINA

Atalanta: 23 de agosto, às 9h, no Colégio Dr. Frederico Rolla

Florianópolis: 25 de agosto, às 15h, no Largo da Catedral

Joinville: 24 de agosto, às 15h, na Praça da Bandeira

Chapecó: 24 de agosto, às 15h, Praça Coronel Bertaso

SÃO PAULO

São Paulo: 23 de agosto, às 18h, no MASP

Ribeirão Preto: 24 de agosto, às 14h, em frente à Esplanada do Theatro Pedro II

São Carlos: 24 de agosto, às 15h, na Praça São Benedito

Campinas: 24 de agosto, às 16h, na avenida Francisco Glicério

Marília: 24 de agosto, às 10h, Represa Cascata

Bauru: 24 de agosto, às 15h, Bosque da Comunidade

Santos: 23 de agosto, às 17h30, na Praça das Bandeiras

Sorocaba: 24 de agosto, às 15h, Praça Coronel F. Prestes

Santo André: 31 de agosto, às 12h, Prefeitura

SERGIPE

Aracaju: 24 de agosto, às 14h, Praça General Valadão

TOCANTINS

Palmas: 24 de agosto, Praça Girassóis

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Se eles devastaram as florestas deles, porque nós não podemos devastar a nossas?

    É essa a opinião de um Bolsominion:

    “Milton Vieira relincha:

    E como estão as florestas na Europa? Tudo preservado, não é mesmo? Acabaram com as deles com tanta garra e agora querem salvar a nossa. É isto mesmo? Piada isto.

    Se os Europeus comerem fezes, o Milton Vieira também se empanturrará de bosta.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome