Estudantes pedem colaboração para resgate virtual de acervo do Museu Nacional

Foto Francisco Proner

Estudantes pedem colaboração para resgate virtual de acervo do Museu Nacional

por Victor Saavedra

A destruição de grande parte do Museu Nacional do Rio de Janeiro motivou alguns alunos de Museologia da UNIRIO em uma busca pelo resgate virtual do material exposto, que infelizmente corresponde a menos de 1% do acervo.

A campanha virtual pede que aqueles que tiverem imagens, sejam fotografias, vídeos e selfies, dos espaços e acervo atingidos pelas chamas enviem para o grupo através do e-mail: thg.museu@gmail.com.

As perdas do Museu Nacional do Rio foram acentuadas devido às dificuldades do combate ao incêndio, já que os hidrantes próximos estavam secos, retardando os trabalhos de combate ao fogo, obrigando os bombeiros a atuar com carros pipa e com a água de uma lagoa próxima.

O museu, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), era a mais antiga instituição histórica do Brasil, e foi fundado por Dom João VI em 1818, e seu acervo reunia mais de 20 milhões de itens de variados temas, incluindo coleções de geologia, paleontologia, botânica, zoologia e arqueologia. No local, estava a maior coleção de múmias egípcias das Américas, e também Luzia, o fóssil humano mais antigo encontrado nas Américas, que remete a 12 mil anos, e representa uma jovem de 20 a 24 anos.

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome