À Veja, PF de Moro divulga lista seletiva de hackeados

Foram mais de 120 interceptações apuradas pela Operação Spoofing, mas poucos nomes foram revelados

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Foram pelo menos 126 interceptações no aparelho celular de autoridades e empresários identificadas pela Operação Spoofing, deflagrada pela Polícia Federal já na gestão Sergio Moro. Mas Veja divulgou nesta semana uma lista seletiva, com alguns nomes que teriam sido grampeados pelo time de Walter Delgatti.

Além dos procuradores de Curitiba – cujas mensagens de Telegram foram repassadas ao Intercept Brasil -, o hacker teria invadido o celular de Moro, da família Bolsonaro (Jair, Eduardo, Carlos e Flávio), mas também de empresários como Abílio Diniz.

Da lista de autoridades, Veja só revelou os nomes de Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, ministros do Supremo Tribunal Federal. João Otávio Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça. Davi Alcolumbre, que comanda o Senado.

Há ainda o presidente do MDB, Baleia Rossi, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Segundo Veja, são 3 tipos de vitimas: algumas tiveram o aparelho invadido e acompanhado em tempo real; outras saíram ilesas porque apagaram as mensagens do Telegram antes da invasão, e um terceiro grupo teve o material arquivado pelos hackers.

Em outra reportagem, em que revela que Gregório Duvivier foi ouvido no inquérito – ele foi hackeado também, mas conversou com Delgatti e mostrou curiosidade sobre quem eram os alvos -, Veja diz que não havia material comprometedor contra os Bolsonaro.

Mas a revista não deixa claro o que a PF agora dispõe sobre as demais autoridades da República.

2 comentários

  1. “A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras”. – $érgio Moro.

    Moro errou quando publicou a intimidade do Lula e de sua família ou erra agora quando tenta proteger os que buscam agir protegido pelas sombras?

    Ou não estamos mais numa sociedade livre?

    Fala, Rato de esgoto

  2. A veja que voltou a se afundar na lama e lodo que degradam o país, apenas sobrevive um pouco mais, graças aos feitos do passado e por ter passado em seus antigos tempos áureos, gente de respeito e integridade. Hoje, na mão da improdutiva e especuladora classe que vive de intrigas, falsidades e manipulações, os banqueiros e pior ainda, por ser parte dos 70% salvos de investigação pela corrompida lavajato, agora tem de voltar a fazer o jogo sujo do ex-juiz. Coitados dos jornalistas que sujam seu currículo vendendo sua mão de obra para chefões de uma milícia digital, que depende de um protetor de milicianos, que os despreza como seres humanos e profissionais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome