Alerj pagou vale-alimentação de Queiroz e familiares de miliciano

Benefício foi pago durante mandato de Flávio Bolsonaro, era creditado diretamente na conta do servidor, e não está registrado no setor de transparência

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) efetuou o pagamento de R$ 442,8 mil em auxílio-alimentação a Fabrício Queiroz e familiares, e a parentes do miliciano Adriano da Nóbrega durante o período em que estiveram lotados em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo informações do jornal O Globo, o auxílio-alimentação também foi pago para a esposa de Queiroz, Márcia Aguiar, suas filhas, Nathália e Evelyn, e a enteada, Evelyn Mayara. Ao todo, eles receberam ao menos R$ 338.172,80, mas o valor pode ser maior porque a Alerj só tem informações sobre o benefício por pessoa a partir de 2011 – sendo que Queiroz, Márcia e Nathália foram nomeados para o gabinete de Flávio em 2007.

O ex-capitão do Bope, o miliciano Adriano da Nóbrega teve a ex-mulher, Danielle Mendonça, e a mãe, Raimunda Veras, indicadas por Queiroz para o gabinete de Flávio na Alerj.

Elas chegaram a receber R$ 104,7 mil em auxílio-alimentação, mas o valor por ser maior uma vez que Danielle foi nomeada em setembro de 2007, enquanto a mãe de Adriano esteve lotada no gabinete entre maio de 2016 e novembro de 2018. O Ministério Público do Rio de Janeiro suspeita as duas eram funcionárias fantasmas.

O auxílio-alimentação é creditado diretamente na conta do servidor, sem registro ou desconto nos contracheques – assim, esse dinheiro não aparece no segmento de transparência da Alerj. Entre 2014 e 2019, a Alerj aumentou em 91% os gastos como pagamento do benefício.

 

 

Leia Também
Contas de Flávio Bolsonaro mostram sinais da rachadinha, diz jornalista
Clã Bolsonaro deve influenciar na escolha do novo chefe do Ministério Público do Rio
Depósitos em loja de chocolates de Flávio fugiram de fiscalização
MPF colocará Flávio Bolsonaro e Paulo Marinho frente a frente em acareação
Flávio Bolsonaro omitiu R$ 350 mil em declarações de IR

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome