Bolsonaro e os liberais mercadistas: “Sou perfeita porque / Igualzinha a você / Eu não presto”, por Luis Nassif

Há um pacto tácito, em torno dos negócios da privatização. Este é o elo central. Depois, há os fatos secundários, quase irrelevantes, como o genocídio de dezenas de milhares de brasileiros,

Marcha Lula Livre em direção a Brasília. Foto: Luiz Fernando

São curiosos os movimentos entre o arco liberal – Mídia, Mercado, Supremo – e Jair Bolsonaro, uma linha única que vem desde Michel Temer.  Há um pacto tácito, em torno dos negócios da privatização. Este é o elo central. Depois, há os fatos secundários, quase irrelevantes, como o genocídio de dezenas de milhares de brasileiros, a fome se alastrando por todo o país, o país se tornando pária mundial, os problemas com o meio ambiente, o desmonte do Estado. Para esse pessoal, tudo são detalhes.

Para não dizer que não falei das flores – diria a direita liberal -, tentaram apostar em alguns factoides, Sérgio Moro, Luciano Huck. E, na atual conformação política, em uma criação improvável, o presidente da Câmara Rodrigo Maia.

Durante algum tempo, Maia foi apresentado como o contraponto univitelino de Paulo Guedes, ambos disputando quem entregaria mais, melhor e primeiro ao mercado. Toda disputa tinha como foco exclusivo conquistar o troféu de preferido do mercado. Foi feito um trabalho tão apurado de marketing político que, durante algum tempo, Maia foi erigido à posição de grande estadista, o político capaz de segurar Bolsonaro.

Era apenas uma estátua de gelo, que derreteu no primeiro teste com a realidade política.

E agora? Tem-se um presidente genocida com controle do Congresso, há dois anos armando suas milícias privadas, cooptando as Forças Armadas.

A maneira como Bolsonaro trata seus aliados de ocasião, os liberais, lembra uma canção de Chico Buarque.

Sob Medida

Chico Buarque

 

Se você crê em Deus

Erga as mão para os céus

E agradeça

Quando me cobiçou

Sem querer acertou

Na cabeça

Eu sou sua alma gêmea

Sou sua fêmea

Seu par, sua irmã

Eu sou seu incesto

Sou perfeita porque

Igualzinha a você

Eu não presto

Eu não presto

 

Traiçoeira e vulgar

Sou sem nome e sem lar

Sou aquela

Eu sou filha da rua

Eu sou cria da sua

Costela

Sou bandida

Sou solta na vida

E sob medida

Pros carinhos seus

Meu amigo

Se ajeite comigo

E dê graças a Deus

 

Se você crê em Deus

Encaminhe pros céus

Uma prece

E agradeça ao Senhor

Você tem o amor

Que merece

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora