Brasil pede à Rússia a extradição de suspeito de ataque ao Porta dos Fundos

Acusado está em Moscou, na casa da namorada, e declarou durante entrevista que o ataque foi uma "resposta mais do que justa" à produtora

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Itamaraty deu início junto às autoridades russas no pedido de extradição do empresário Eduardo Fauzi Richard Cerquise, de 41 anos, identificado como um dos responsáveis pelo ataque contra a produtora Porta dos Fundos, no Rio de Janeiro, na madrugada de 24 de dezembro.

Representantes do Ministério das Relações Exteriores se encontram com diplomatas russos na segunda-feira, segundo informações do jornal O Globo. A expectativa é que a extradição aconteça nos próximos dias, já que os países mantém acordo neste sentido. Mas, oficialmente, o ministério negou que já tenha feito o pedido.

Na semana do Natal, a produtora que assina os programas Porta dos Fundos foi alvo de um ataque. Dois coquetéis molotov foram jogados na fachada do imóvel, de acordo com informações da assessoria de imprensa do grupo.

O ataque teria sido motivado pelo programa especial do grupo lançado na Netflix em dezembro, no qual a figura de “Jesus” seria homossexual. Religiosos e conservadores ficaram revoltados com o filme.

Fauzi foi identificado como um dos suspeitos do ataque por meio de imagens de câmeras de segurança. Desde 30 de dezembro, a Polícia Civil do Rio de Janeiro expediu o pedido de prisão contra Fauzi, que um dia antes viajou para Moscou, na Rússia, onde tem uma namorada e um filho.

Em uma entrevista à rádio BandNews FM, o foragido disse que foi passar o Natal com o filho e que a viagem já estava programada. Mas, apesar de declarar que se entregaria, Fauzi chegou indicar que pediria um asilo ao governo russo.

Durante entrevista, Fauzi também negou que tenha participado diretamente do ataque, mas declarou que considera a ação uma “resposta mais do que justa”. “A gente tem uma ofensa real ao sentimento palpável. A resposta foi mais do que justa. Foi preparada para isso”, disse.

Leia também:  Coronavírus: Nenhum estado do Brasil tem sinais de redução da transmissão

Vale lembrar que Fauzi era filiado ao Partido Social Liberal (PSL) desde outubro de 2001 até ser expulso nesta segunda-feira, 6 de dezembro. O suspeito disse que retornará ao Brasil no próximo dia 30.

“Estou pronto para abraçar as consequências do homem que eu sou. Eu estou lendo o ambiente, eu estou lendo a situação a distância. Se eu sentir que minhas seguranças pessoais e físicas estão em perigo, eu vou optar por não me apresentar neste momento, mas, em princípio, os meus planos são realmente estar retornando dia 30 de janeiro”,  declarou durante entrevista à rádio.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Este idiota, um bandido com anotações criminais e, não por acaso, filiado ao laranjal, foi, segundo as autoridades, “identificado como um dos responsáveis pelo ataque contra a produtora Porta dos Fundos”.
    O safado está na Rússia e aquilo que outrora foi conhecido como Ministério das Relações Exteriores pede sua extradição.
    Mas, e os outros que participaram do ato terrorista, também estão na Rússia?
    Aliás, os parças já foram identificados?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome