Celso de Mello arquiva ação contra General Heleno por ameaça velada ao STF

“O pronunciamento veiculou declaração impregnada de insólito (e inadmissível) conteúdo admonitório claramente infringente do princípio da separação de poderes”, afirmou

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ministro Celso de Mello arquivou na terça (7) a notícia crime movida por parlamentares contra o general Augusto Heleno, que fez ameaças veladas ao Supremo Tribunal Federal em sua “Nota à Nação Brasileira”, em maio, no episódio envolvendo um pedido de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro.

Mello chamou a atitude de Heleno de “inadmissível” e deixou claro que arquiva a notícia crime porque é obrigado a seguir o parecer da Procuradoria-Geral da República, que não viu existência de crimes na postura do general.

“O pronunciamento veiculou declaração impregnada de insólito (e inadmissível) conteúdo admonitório claramente infringente do princípio da separação de poderes”, escreveu Celso de Mello na decisão.

Relembre a carta:

Leia também:

General Heleno faz ameaça velada ao STF após pedido de apreensão do celular de Bolsonaro

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  PT apresenta projeto que criminaliza privatização sem autorização legislativa

6 comentários

  1. quer dizer, o stf assume que o exército é um poder, pois a declaração não adveio de nenhum poder e sim de um ministro. aliás, o stf viu-se muito pior admoestado no julgamento de Lula, por declaração de villas boas, e não teve esse “energético” arquivamento…

  2. STF não tem força moral, que é a única que pode peitar quem tem a força das armas. Provou mais uma vez a inferioridade moral de seus membros e covardia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome