Coronavírus: Com filas no comércio, Ceará ultrapassa 73 mil casos

Na segunda-feira os comércios abriram a porta como parte do plano de retomada da economia em Fortaleza, o epicentro do vírus com 29.711 infectados

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Jornal GGN – O terceiro estado com maior número de infectados pelo novo coronavírus, o Ceará contabilizou 73.879 casos e 4.663 óbitos confirmados da doença até às 14h20 desta quinta-feira, 11 de junho. Os dados, da Secretaria da Saúde (Sesa) divulgados por meio do painel IntegraSUS, não param de subir em meio a flexibilização do isolamento social no estado. 

A capital Fortaleza é o epicentro do vírus com 29.711 infectados. Já no interior do estado, o maior número de casos se concentra na cidade de Sobral, com 3.660 pessoas contaminadas; e em Caucaia, que soma 2.783 diagnósticos positivos. 

Nas últimas 24 horas, foram registradas 13 novas vítimas fatais da doença e a taxa de letalidade subiu para 6,3. Ainda, 54.512 casos estão sob investigação. Com isso, 76,59% dos leitos municipais de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupados.

É neste cenário que o governo do Ceará decidiu flexibilizar as medidas de isolamento social, indicada como medida de contenção na transmissão da doença pelos órgãos de saúde, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na segunda-feira, 8 de junho, comércios abriram as portas como parte do plano de retomada da economia em Fortaleza. Shoppings foram liberados para funcionar com 40% os funcionários, das 12h às 20h, sob protocolos sanitários. 

Segundo o plano, o fluxo de pessoas nesse não pode ultrapassar a 30% da capacidade do empreendimento, mas já nos primeiros dias foram registradas filas de pessoas nas portas do comércio. 

Por entender, que o número de infectados não para de subir, apenas Fortaleza voltou às atividades, mesmo sendo a cidade com maior número de casos da Covid-19.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. É muita bondade com os bicudos emplumados dizer que o instituto Butantã amargou um sucateamento como se isso fosse obra de um sujeito indeterminado.
    Desde 1983,portanto há mais de 37 anos,o mesmo grupo que está encastelado no Palácio dos Bandeirantes vem sucateando tudo que é público com o único intuito de ,em primeiro lugar,dizer que o que é público é caro,ineficiente e incompetente e,em segundo,que é mais grave,entregar a iniciativa privada por valores inexpressivos.
    É preciso sempre lembrar disso.
    Hoje nosso país tem esse sujeito na presidência da República muito em função desse discurso entreguista dos bicudos emplumados.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome