Covas exclui PP de cargos devido a aproximação com Bolsonaro

PSDB acredita que presidente irá se filiar a partido, o que levou à redução no espaço político dentro do governo da capital

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). Foto: Reprodução

Jornal GGN – O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), decidiu por reduzir o espaço do PP e não delegou secretarias para a sigla na Prefeitura da capital paulista.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, Covas e seus aliados acreditam que o presidente Jair Bolsonaro irá se filiar ao PP e, por isso, decidiram por reduzir o espaço da sigla no município – mesmo que o partido tenha participado da campanha pela reeleição e, recentemente, votado a favor do aumento de salário do próprio prefeito e dos vereadores da cidade de São Paulo.

Além disso, a movimentação em Brasília também está relacionada a tal afastamento: o PP apoia Arthur Lira (AL), o candidato de Bolsonaro pela presidência da Câmara dos Deputados, enquanto a ala de Covas e de João Doria (governador de São Paulo) é próxima do bloco do atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e de seu candidato, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP).

O PP indicou dois dos atuais secretários municipais: Maurício Bezerra Landim, no Esporte, e Carlos Roberto Queiroz Tomé, na Habitação.

 

 

Leia Também
Covas defende reajuste de 47% no próprio salário alegando que reajuste do mínimo foi de 68%
Tucanos presenteiam idosos paulistas com fim do transporte gratuito
Doria amplia em 69% a verba publicitária para 2021
Bruno Covas espera passar eleições para terceirizar perícias médicas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora