Eduardo Bolsonaro desmente aliado sobre dossiê contra antifascistas

Petição apresentada pela advogada Karina Kufa diz que filho do presidente jamais apresentou documento à Embaixada dos Estados Unidos

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL). | Foto Lula Marques/Fotos Públicas

Jornal GGN – O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) desmentiu o deputado Douglas Garcia (PTB-SP), um dos principais aliados da família em São Paulo, e afirmou à Justiça que não apresentou um dossiê contra os antifascistas à Embaixada dos Estados Unidos.

“Eduardo Nantes Bolsonaro jamais entregou qualquer dossiê a qualquer órgão de representação internacional”, disse uma petição apresentada pela advogada Karina Kufa, segundo informações do portal UOL.

O pronunciamento contraria petição enviada por Garcia à 45ª Vara Cível da Capital, afirmando que o protocolo foi feito pelo filho do presidente Jair Bolsonaro. Vídeo publicado por Garcia em 10 de agosto voltou a dizer que Eduardo entregou o documento à embaixada. “No caso da embaixada dos EUA, para que eles tenham ciência do tipo de gente que tenta entrar lá”, declarou.

O dossiê tem o nome de cerca de 1.000 pessoas, com fotos, endereços e telefones. Há na listagem dois jornalistas, seis radialistas e pelo menos 70 professores e, segundo Garcia, as pessoas listadas são “terroristas”. O deputado do PTB negou participação na elaboração e divulgação do documento – embora tenha dito em suas redes sociais que recebeu “pelo menos 1.000 perfis com dados e fotos dos criminosos (antifas)” –, mas admitiu seu encaminhamento para as autoridades.

 

Leia Também
Primo Levi e o antifascismo, por Caio Henrique Lopes Ramiro
Dossiê antifascistas é investigado em inquérito aberto pelo MPF
PM do Policiais Antifascismo é preso sob alegação de desespeitar superior no Maranhão
Governo Bolsonaro estrutura ação contra antifascistas

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carlos Elisioc

- 2020-12-02 19:47:19

Pelo visto uma famiglia de fofoqueiros e X9. Certo, trata-se de uma sucia de baba-ovo. Mas se realmente houve este ato, não se trata de um crime do "nobre" X9 entregar dados de cidadãos brasileiros a uma autoridade estrangeira? E o congresso? Vai investigar ou já estão acovardados?

+almeida

- 2020-12-02 16:42:37

Quer dizer que além de tudo, na famiglia também tem alcaguete dedo duro?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador