Estudo mostra que aumentou rejeição do brasileiro a ideias golpistas

“O eleitorado começa a se afastar dos temas mais clássicos do bolsonarismo”, diz o cientista político Leonardo Avritzer

Jornal GGN – Uma pesquisa realizada pelo Instituto da Democracia mostra que a defesa de um golpe militar em determinadas situações caiu em comparação com o apoio aferido em 2018.

Naquele ano, 55,3% dos entrevistados disseram que o aumento da criminalidade justificaria um golpe na democracia. Um ano depois, o indicador recuou para 40,3%. Agora, está em 25,3%. De cada dez brasileiros, sete dizem “não” a essa hipótese.

Quando a justificativa do golpe é a corrupção, o índice caiu de 47,8% em 2018 para 29,2% em 2020. Para 65,2%, a corrupção não é justificativa para golpe militar.

A mesma pesquisa aferiu que a confiança nos militares caiu sete pontos desde 2018, de 33,9% para 27%. Para 58,9% dos entrevistados, a presença de militares no governo Bolsonaro não ajuda a democracia. Para 30,1%, não há problema.

A confiança nas igrejas também recuou de 35,2% para 29,7% desde 2018.

Para o cientista político Leonardo Avritzer, um dos coordenadores do estudo, a pesquisa mostra que o “eleitorado começa a se afastar dos temas mais clássicos do bolsonarismo”.

Mas isso não significa que a democracia está salva. Em 2019, 32,9% disseram estar satisfeitos ou muito satisfeitos com o regime. Hoje, esse dado caiu para 25,1%.

Segundo Avritzer, parte da população associa a ideia de democracia ao bom funcionamento do governo: “Se a gestão ou a economia vai mal, a satisfação com a democracia cai.”

O Instituto da Democracia é formado por pesquisadores da UFMG, Iesp/Uerj, Unicamp e UnB. Participam também USP, UFPR, UFPE, Unama e IPEA, e duas instituições estrangeiras, CES/UC e UBA.

O estudo teve financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais. Foram ouvidas 1.000 pessoas por telefone. A margem de erro é de 3,1 pontos.

Com informações do Valor Econômico

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Se isso é verdade, parabéns merecido ao povo brasileiro e, mais consciência e consulta à história do país, para que, conhecendo-a, tenha melhor senso para, de preferência, escolher uma boa pessoa de sua classe social que tenha compromissos com ela.
    Mais não esqueçam, a verdade, o direito e a justiça, cedo ou tarde, libertarão o Brasil desse atraso espiritual, produto da ignorância, do desamor, do preconceito, do ódio e da enganação de mentes e desvio de almas brasileiras por políticos sem ética e por religiosos infiéis a Deus.
    Quem consultar com imparcialidade a história política brasileira de dominação e, de exploração do povo brasileiro, descobrirá que as mesmas forças do passado que impediam a fraternidade, a igualdade de direitos das pessoas e a justiça imparcial para todos, persistem ainda hoje e se aperfeiçoaram ainda mais na sua estratégia e, fácil será, identificar-se seus protagonistas na atualidade, na imprensa corporativa, nas representações bancárias e empresariais urbanas e rurais, infiltrados nos Poderes e nas instituições e, nas cabeças de muitas pessoas, independentes de classes sociais, etc.
    Agora, como ilustração desse resultado nefasto, imaginemos um filho e estudante de um desses cidadãos, inimigos históricos da CF e do povo do Brasil, ao tomar conhecimento dessa realidade crítica atual do país, pergunte a seu pai: pai foi isso aí que o senhor ajudou a construir para nós, para seus netos e para as gerações futuras? Imaginem a resposta do pai, protagonista desse importante projeto nacional para ele? .
    https://jornalggn.com.br/brasil/links-para-a-historia-do-brasil-de-1894-a-2018/
    https://www.brasil247.com/poder/a-culpabilizacao-da-vitima
    São as nossas considerações e sugestões ao tema, para lembrar à essas pessoas que nunca é tarde para se arrependerem e mudarem de vida porque, a grandeza e felicidade de uma pessoa, não está na vaidade e no ato de levar vantagens a qualquer custo na vida e sim, no bem e na quantidade de pessoas que ela seja capaz de fazê-las felizes. Pensem nisso, a nossa nação, o Brasil, lhes agradecerão.
    Sebastião Farias
    Um cidadão brasileiro nordestinamazônida

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome