Governo encontra garimpo ilegal próximo a comunidade indígena isolada em terra Yanomami

Ana Gabriela Sales
Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.
[email protected]

Garimpo foi descoberto durante um sobrevoo nesta sexta-feira (10)

Surucucu (RR), 11/02/2023 – ACAMPAMENTO DE GARIMPEIROS: ação coordenada do governo federal no território Yanomami encontra comunidade de povo indígena isolado (Moxihatëtë), sem nenhum contato com a sociedade. Eles vivem há apenas 15 km de um ponto de garimpo. Foto: Leo Otero/MPI

O governo federal encontro um ponto de mineração ilegal a menos de 15 quilômetros de distância de uma comunidade indígena isolada na Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

Nesta sexta-feira (10), a força-tarefa – de combate ao garimpo que assola a região – fazia um sobrevoo quando identificou a comunidade indígena do povo Moxihatëtëa, que nunca foi contatada, mas é monitorada pela Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) há mais de uma década. 

Imagens captadas durante a operação Libertação registraram malocas e plantações de alimentos no entorno da comunidade indígena. Além dos Moxihatëtëa, a Funai ainda estima que haja pelo menos outras duas comunidades de indígenas isolados no território Yanomami, mas ainda não há comprovação.

“Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn”      

O monitoramento faz parte de uma ação coordenada pela Funai, os ministérios dos Povos Indígenas e do Meio Ambiente, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Força Nacional e a Polícia Federal.

A megaoperação pretende preservar e proteger os povos originários nas Terras Yanomami, que há anos são afetados pelo garimpo ilegal e tem sofrido com casos de desnutrição, malária e pneumonia, além da violência. 

Com informações da Agência Brasil.

Leia também:

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador