Moro rebate coluna publicada na Folha de São Paulo

Ministro da Justiça responde a texto de Elio Gaspari sobre convite a ministério; Mourão disse que sondou então juiz durante campanha eleitoral

Jornal GGN – O ministro da Justiça, Sergio Moro, voltou a dizer que não tinha nenhum relacionamento com Jair Bolsonaro ou Paulo Guedes antes de ser convidado a assumir o ministério da Justiça.

A declaração foi feita após a publicação da coluna “O mistério do convite a Moro”, escrita pelo jornalista Elio Gaspari ao jornal Folha de São Paulo.

O texto tem como base a entrevista que o ex-ministro Gustavo Bebianno concedeu ao jornalista Fabio Pannunzio, onde disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, lhe contou sobre várias conversas que manteve com Moro antes do segundo turno das eleições no ano passado.

Enquanto atuava como juiz da operação Lava Jato, Moro retirou o sigilo de parte do acordo de colaboração do ex-ministro Antonio Palocci, onde acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de uma série de crimes.

Em novembro de 2018, após a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais, o vice-presidente, general Hamilton Mourão, havia declarado que Guedes sondou Moro durante a campanha eleitoral. Em entrevista realizada dias depois, o então juiz federal Sergio Moro confirmou essa informação.

Sergio Moro é alvo de um pedido de suspeição por parte da defesa do ex-presidente Lula, e que deve ser avaliado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) ainda neste ano. Se a suspeição for aceita, a sentença expedida por Moro que condenou Lula no caso do tríplex do Guarujá pode ser anulada e o ex-presidente volta a ser ficha limpa, permitindo que Lula tenha condições de disputar eleições.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Ação sobre terreno de Instituto Lula e apartamento de São Bernardo deve ser decidida em breve

10 comentários

  1. E quem é que, acompanhando a Vaza Jato, ainda é capaz de acreditar neste crápula e sua quadrilha de “assistentes”? Só mesmo aqueles, por sinal inúmeros, que se contentam com as colunas das publicações dos três Marinho.
    O tal ministro rebateu Elio Gaspari apenas na FSP porque o seu feitor passou a fazer campanha contra aquele jornal, pois a mesma coluna é publicada no O Grobo e em outros jornais do país. Até num assunto trivial este projeto de ministro deixa à vista a dimensão de sua mediocridade, é um puxa-saco daqueles.
    Dá vergonha e calafrio saber que, graças a um jornalista estrangeiro, GGreenwald, foi possível a qualquer brazuca ter ciência da imundície impressionante contida na LavaJato, assim como livrar o país de um patife semianalfabeto como este ministro, que viria a ser ministro do STF ou, quem sabe, até mesmo presidente.
    Impressiona a dificuldade que determinadas situações encontram para serem analisadas pela justicia, o caso Queiroz; as diversas situações que envolvem o pilantra Dallagnol; o caso Marielle que praticamente já mostrou quem foi o mandante do assassinato; os diversos processos do querido jose serra, etc…, tudo devidamente guardado no fundo das gavetas.
    Também pudera, Justicia com este ministro da justicia só pode ser piada prá inglês ver.

    10
  2. Pela coragem em afrontar os poderosos do país, mostrando que a Justiça se aplica a todos, Moro mereceria um busto em cada cidade. Seria muito mais fácil para ele continuar embolsando suas dezenas de milhares de reais mensais de salário, sem arriscar a própria vida no enfrentamento dos criminosos impunes.

  3. Tá bom, ministro, não havia nenhum relacionamento com Bolsonaro e Paulo Guedes antes de ser convidado. Então conta pra nós quando é que foi o convite. E conta também qual o tipo de relacionamento que passou a ter depois de convidado. Cargo público tem dessas coisas em que uma delas é transparência. Mas tem que ser sincero, hein, porque tem um tal de Intercept por aí.

  4. Tá bom, ministro, não havia nenhum relacionamento com Bolsonaro e Paulo Guedes antes de ser convidado. Então conta pra nós quando é que foi o convite. E conta também qual o tipo de relacionamento que passou a ter depois de convidado. Cargo público tem dessas coisas em que uma delas é transparência. Mas tem que ser sincero, hein, porque tem um tal de Intercept por aí.

  5. Exatamente igual ao seu atual chefe, Moro é um mentiroso contumaz. A China tem uma ótima forma de lidar com gente assim, mas a família deve pagar o custo da bala…

  6. FHC, Ciro Gomes e Marina Silva são testemunhas de que Sérgio Moro NUNCA JAMAIS sequer havia ouvido falar sobre Jair Bolsonaro antes do dia 1º de janeiro de 2019, e que somente aceitou ser ministro da Justiça porque foi forçado a fazê-lo, pressionado por bilhões de homens bons e mulheres boas do Brasil, do Mundo, da Galáxia e do Universo.

  7. O $érgio Moro deveria rebater não a Folha, pois esta está apenas noticiando uma revelação do Bebianno. O $érgio Moro deveria rebater o Bebianno. Mas como ele sabe que é verdade o que o Bebianno falou, ele rebate a Folha.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome