os Brasis: não se deixe enganar

os Brasis não são para principiantes. não se deixe enganar. pode até parecer, mas… é exatamente o que parece!

até parecem barricadas erguidas nas ruas por trabalhadores lutando por uma República Democrática e Social, em Junho de 1848 na cidade de Paris. os insurrectos foram esmagados à bala por uma reação que contra eles uniu Nobreza, Igreja, Campesinato e Burguesia. em quatro dias morreram 1.500 manifestantes, 12.000 foram presos e 4.000 deportados.

puro engano!

nada além das massas inocentemente manipuladas por um “aventureiro”, para assim gerar as condições propícias ao Golpe de 1851, quando Luis Bonaparte se tornaria o Imperador Napoleão III.

qualquer semelhança com Junho de 2013 e o Golpe de 2016 no Brasil não é apenas mera coincidência.

os fatos na França do Séc. XIX foram analisados por um famoso barbudo alemão, em sua célebre obra “O 18 Brumário de Luis Bonaparte”. quanto a seu correlato histórico brasileiro, é imprescindível a leitura de: “O 18 de brumário Brasileiro”, de Bruno Cava.

quem vê a foto cima chegaria mesmo a afirmar tratar-se das ruínas de Aleppo, na Síria, como resultado da campanha do Império para a democratização do Oriente Médio, agora também em curso na América Latina.

{ nota:

Aleppo tinha 2 milhões de habitantes. não ficou pedra sobre pedra. quantas cidades o Brasil tem acima de 2 milhões de habitantes? Apenas 8: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Manaus e Curitiba.

}

um pequeno detalhe do lado esquerdo da foto esclarece tratar-se de outro lugar. é aqui mesmo no Brasil!

após mais uma vez o setor majoritário da Esquerda (Lulismo) se negar a “reagir nas ruas” e optar por sua enésima convocação para denunciar a cumplicidade da mídia com o golpe e blá, blá, blá, blá…

se na Síria se tivesse adotado este tipo de proposta, a população ainda estaria sendo degolada, as mulheres estupradas e seus filhos vendidos para traficantes de órgãos.

na ilustração acima, apesar do que a princípio pode parecer, não se trata de uma juventude aguerrida das favelas e periferias enfrentando um Caveirão da genocida PM carioca, na noite de 20/06/2013.

e sim agentes da CIA operando audaciosamente no meio da rua para derrubar o “nosso governo”.

um olhar menos atento levaria a pensar numa histórica greve geral, da nascente classe operária brasileira no início do Séc. XX, sendo o movimento fortemente marcado por uma influência anarquista.

nada disto!

não passou de um cortejo pacato, silencioso e disciplinado de trabalhadores, com as bandeiras negras simbolizando o luto e respeito pela morte de um poderoso industrial paulistano. mais um lamentável exemplo da tradicional “passividade de nosso povo”, incapaz de sair às ruas para lutar por seus direitos.

aparentemente uma insurreição popular ocorrida no início do séc. XX no Rio de Janeiro, contra a vacinação em massa de uma população tratada como se fosse gado.

impressão equivocada!

trata-se de arruaça promovida pelos black bloc de então, tendo como único propósito desestabilizar um governo-companheiro do povo.

para quem observa rapidamente a foto acima, poderia até supor tratar-se de um combativo contingente de hermanos presentes no Ocupa Brasília em 24-MAI-2017, a fim de impedir as reformas regressivas neoliberais do Governo usurpador brasileiro, num admirável movimento latino-americano de solidariedade obrera.

errado!

fomos nós mesmos, brasileiros, antes do setor majoritário da Esquerda (Lulismo) canalizar o movimento de massas para a centralidade de uma pré campanha de uma hipotética Eleição de 2018, sem haver qualquer programa mínimo definido e na qual um sub judice pré candidato será a única chance de salvação do Brasil.

vídeo: It’s a wrap – Putin visits Syria, sorts shit out

ao assistir o vídeo acima é possível chegar a uma errônea conclusão: a Síria manteve sua soberania e conservou sua unidade territorial apenas em virtude de uma encarniçada resistência armada e do apoio logístico e militar fornecido por Putin. e esta seria uma grande lição a ser assimilada também por nós no Brasil.

nada disto!

a vitória sobre o terrorismo patrocinado pelo Império se deu justamente por não ter caído na armadilha de resistir. e também por sua sábia e corajosa decisão de ter convocado enésimas coletivas de mídia para denunciar a insuportável, infame, calamitosa intervenção dos Estados Unidos em sua autodeterminação.

.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora