Paulo Guedes insiste com novo imposto nos moldes da CPMF

Ministro diz que taxa é necessária para viabilizar reforma tributária e desoneração da folha de pagamento de empresas

Brasilia DF 18 12 2019 Entrevista coletiva do ministro da economia, Paulo Guedes foto Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag. Brasil

Jornal GGN – O ministro da Economia, Paulo Guedes, insiste na criação de um novo imposto nos moldes da antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) para viabilizar a reforma tributária proposta pela sua equipe.

O recesso legislativo termina em fevereiro, e a equipe econômica terá de apresentar suas propostas e objetivos a serem alcançados com a reforma tributária. E a intenção de Guedes com a criação de um Imposto sobre Transações Financeiras (ITF) é ter uma fonte de arrecadação para desonerar a folha de pagamento das empresas.

Embora a criação do novo encargo encontre resistência entre os parlamentares, desta vez políticos podem acenar favoravelmente pela discussão sobre o novo encargo na redação a ser criada pela unificação da Proposta de Emenda à Constituição (PECs) nº 45/2019, em tramitação na Câmara, com a nº 110/2019, que  se encontra no Senado.

O tema causou a demissão do economista Marcos Cintra da Secretaria da Receita Federal pela associação do encargo proposto por Guedes à CPMF. Porém, o ministro da Economia voltou a defender a ideia ao sugerir um ITF em meios digitais (como aplicativos de celular ou via internet banking).  As informações são do jornal Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora