Sociedade deve se unir em defesa da democracia, diz Associação Brasileira de Imprensa

A radicalização de grupos político-ideológicos, que se caracterizam, basicamente, pelo desprezo ao conhecimento e pela rejeição à diversidade, representa um retrocesso civilizatório inaceitável para a democracia brasileira

Da ABI (Associação Brasil de Imprensa)

Unidade contra ameaças e intimidações

Neste momento, em que crescem as ameaças e intimidações aos jornalistas e outros brasileiros, tendo como principais exemplos as sofridas por Glenn Greenwald, Míriam Leitão e Sérgio Abranches, acompanhadas de demissões e afastamento de profissionais, promovidas por veículos de comunicação, como a que ocorreu com Paulo Henrique Amorim, a ABI conclama os jornalistas, os democratas e as entidades da sociedade civil a se unirem para garantirmos o Estado Democrático de Direito.

Veja também: Como foram plantadas as sementes do ódio que atingiram Miriam Leitão, por Luis Nassif

Leia mais: Mídia esconde atentado a evento com Glenn Greenwald em Paraty, por Alceu Castilho

A radicalização de grupos político-ideológicos, que se caracterizam, basicamente, pelo desprezo ao conhecimento e pela rejeição à diversidade, representa um retrocesso civilizatório inaceitável para a democracia brasileira.

É cada dia mais preocupante o crescimento da ousadia destes grupos, na maior parte das vezes, escondidos pelo anonimato das redes sociais. Agora, no entanto, decidiram sair das ofensas para a intimidação direta, com ameaças e ações públicas, como em Paraty.

Para a “Casa do Jornalista”, a utilização da Constituição Federal e dos demais instrumentos legais deve ser a forma de enfrentamento a estes atentados à liberdade de reunião e de expressão.

A ABI, juntamente com as demais entidades democráticas da sociedade civil, exige que o Estado brasileiro aja em defesa dos princípios fundamentais da nossa democracia, investigando e aplicando a lei contra os que ameaçam e intimidam participantes de reuniões pacíficas.

Leia também:  #MoroMente no Largo São Francisco, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Paulo Jeronimo de Sousa
Presidente

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

17 comentários

  1. A ABI tanto chafurdou na lama que perdeu o timing.
    Onde estava ABI na semana passada? Longe de Paraty?
    Ou seja, democracia só é boa quando atacam nossos adversários políticos.
    Quando nos atacam virou ditadura.

  2. Colocaram o Gleen agora pra angariar apoio. O jornalista do Intercept vem sofrendo ataque após ataque e esses vermes nem se dignaram a emitir duras notas contra essa barbaridade brasileira.

  3. Confusão, mistério: quem deu a facada em Miriam Leitão não foi o Bispo… Terá sido o Sr. Mostarda, com o candelabro, na Sala de Música?

    O pessoal que dirige a firma “Globo” já cuidou de seus “esquerdistas”, porque não cuidaria de seus “direitistas”? Ainda mais para fazer a caveira de Bolsonaro, que está ficando pesado… Mexer pauzinhos prás coisas acontecerem sempre foi especialidade da firma.

    Em Pomerode dizem que o pessoal de Jaraguá do Sul, de tão ordeiro e pacífico, estava preparado para receber Leitão à Dilma: “mein schatz”. “Auf wiedersehen, mein schatz”.

  4. (Para a “Casa do Jornalista”, a utilização da Constituição Federal e dos demais instrumentos legais deve ser a forma de enfrentamento a estes atentados à liberdade de reunião e de expressão.) KKKKKKKKK… Perdemos playboy.

  5. (Para a “Casa do Jornalista”, a utilização da Constituição Federal e dos demais instrumentos legais deve ser a forma de enfrentamento a estes atentados à liberdade de reunião e de expressão.) KKKKKKKKK… Perdemos playboy . Com o supremo e tudo.

  6. ….esses grupos emergiram das trevas em Junho) 2013 : acabamos de completar 6 anos de destruição e não há luz no fim do tunel : tiraram o gênio de dentro da garrafa : : é a treva !

  7. Porque que agora que ela, que foi promotora do movimento fascista, é atingida pelo movimento que ela mesmo incentivou, temos que defendê-la?

  8. naqueles tempos do mensalão a ABI falava grosso afirmando ser a única oposição na terra de Santa Cruz, afinal bater no PT definia ser corajoso, impoluto, justo etc.
    O PT naqueles tempos defendia a tal da liberdade de imprensa, sem barreiras.
    Leitão estava tão confortável no nicho globo e oposição ao PT, não conseguiu ver o que era tão evidente, o bozo é contra tudo e todos, não adianta adesão agora.

  9. Quando a PFDC soltou aquela nota antes de ontem referente aos ataques ao Glen eu cobrei a ABI uma nota de solidariedade. Não veio.
    Agora que a ML foi atacada, a nota saiu imediatamente com uma extenção ao TIB, seu editor e PHA para passar o pano.
    A emenda ficou pior que o soneto.
    Eu sei, a direção é nova, tomou posse agora, tá arrumando a casa ainda, mas perdeu o timing e ficou parecendo puro oportunismo.
    É preciso ficar mais atento e forte, se não quiser deixar a mesma marca da gestão anterios.
    às vezes o silencio é a melhor resposta.
    Pegou mal ABI.
    Estou te acompanhando com vivo interesse, e olha que nem sou jornalista, mas gostava muito daquela dobradinha OAB/ABI – ABL Não! – de tempos remotos, vamos resgatr logo essa tabelinha.

  10. todos convocados a dizer a verdade,
    nada mais do que a verdade….
    se diariamente tissessem dito isso não estaríamos
    lamentando tanto a ausencia da verdade hoje em dia…..

  11. Os Civitas fecharam a Abril para os funcionários que os ajudaram, tanto a fazer o mal quando precisaram, quanto a ficarem bilionários. O Juca Kfouri publicou em seu blog que a empresa largou os jornalistas com processos em andamento na mão. Relata o caso de um que passa do milhão de reais, mas menciona que há mais de 50 jornalistas respondendo a processos enquanto os netos do Victor gastam seus bilhões

    https://blogdojuca.uol.com.br/2019/07/andre-rizek-abandonado-pela-editora-abril/

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome