Weintraub cometeu fraude migratória e pode ser deportado, diz especialista

"Ele mentiu, na verdade, ao entrar nos Estados Unidos usando um pretexto falso", diz Leonardo Freitas, ex-agente federal do governo norte-americano

Jornal GGN – Leonardo Freitas, especialista em migração e ex-agente federal do governo norte-americano, afirma que Abraham Weintraub cometeu “fraude migratória” ao sair do Brasil rumo aos Estados Unidos com um passaporte diplomático sabendo que seria exonerado do Ministério da Educação. Como consequência, ele poderá ser investigado pelas autoridades estadunidenses e deportado.

“Realmente configura o que a gente chama de fraude migratória. A pessoa que entra nos Estados Unidos da América, ela tem que mostrar o motivo a que veio. E isso foi burlado através do uso do passaporte diplomático e de um visto diplomático chamado A2”, disse Freitas à CNN Brasil na manhã desta segunda (22).

GGN PREPARA DOSSIÊ SOBRE SERGIO MORO. SAIBA MAIS AQUI

Segundo o especialista, o passaporte diplomático foi cancelado no minuto em que a exoneração de Weintraub saiu no Diário Oficial da União, e o visto A2 “não confere imunidade diplomática pura e plena, ele simplesmente confere imunidade parcial”, disse. “Apenas aqueles munidos do visto A1 têm imunidade total e plena”, acrescentou em entrevista à rádio CBN.

A entrada de Weintraub nos EUA nessas circunstâncias “configurada uma fraude migratória porque já era sabido pelo próprio ministro que ele seria exonerado antes de embarcar para o vôo para os EUA. Ele mentiu, na verdade, ao entrar nos EUA usando um pretexto falso.”

Freitas explicou que “pode haver realmente um processo de remoção” contra Weintraub se o governo norte-americano investigar e determinar que houve a fraude.

Acuado pelo inquérito das fake news na Suprema Corte, Weintraub dificilmente entraria nos EUA de outra forma porque o País fechou fronteiras com o Brasil por causa da pandemia de coronavírus.

De acordo com Freitas, a Casa Branca poderia intervir em favor de Weintraub, com Donald Trump considerando pessoalmente a fraude uma “infração menor”, a pedido de Jair Bolsonaro. Porém, o custo político seria enorme: o Departamento de Justiça pode entender que Trump está abusando do poder para ajudar um aliado e abrir caminho para um processo de impeachment.

Leia também:  Fora de Pauta

O jornalista Igor Gadelha, da CNN, disse que conversou com Weintraub nesta segunda (22). Ele não quis dar detalhes sobre a regularidade de sua permanência nos EUA sem passaporte diplomático, mas informou que vai permanecer lá até que seu nome seja aprovado pelo Banco Mundial e um novo visto seja expedido pela instituição.

Freitas também disse que qualquer pessoa que entra nos EUA durante a pandemia deveria cumprir 14 dias de quarentena. Weintraub postou foto [veja acima] nas redes sociais mostrando suas aventuras gastronômicas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Fraude é a única coisa que esse “governo” sabe praticar com muita competência!
    Essa corja só sabe mentir!

  2. Acuado pelo processo contra fraudes na internet, usa de fraude para entrar em país estrangeiro. Este é o ocaso de um governo preso em fraudes executivas, legislativas e judiciárias. Terrivelmente fraudulentos

  3. Culinária internacional. Um gênio. É o nosso equivalente do apreciador de café do Starbucks. Muito fino.
    Configurada a fraude, que seja deportado. Simples.

  4. Estou pra dizer, mais uma vez, que o vaintrauss não saiu do brasil e que todo esse carnaval é uma boa presepada.
    Ele atira a pedra para um lado e corre para o outro confundindo o inimigo.
    Pra quem sabe fazer filminhos, fotografar uma embalagem de frango frito ou uma fachada de lanchonete americana e fazer montagem pode ser moleza.
    Se quiser pode estar até na lua.
    A alegria dele está na vanglória de estar enganando todo mundo.
    Mais fácil ele estar em Carapicuiba.
    Pessoas como o ex-ministro jamais admitirão uma derrota ou uma perda. Mesmo que vencidas, elas têm que demonstrar ao mundo que “sairam por cima”.
    Claro que é uma impressão estritamente pessoal.

  5. Duas notas sobre o foragido:
    https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/06/22/ministerio-publico-pede-ao-tcu-que-apure-atuacao-do-itamaraty-na-ida-de-weintraub-para-eua.ghtml

    https://g1.globo.com/educacao/noticia/2020/06/23/mec-revoga-portaria-que-acabava-com-incentivo-a-cotas-para-negros-indigenas-e-pessoas-com-deficiencia-na-pos-graduacao.ghtml

    A segunda nota ameniza a última canalhice desta pustula que infeccionou o ensino no país.
    Uso “ameniza” pois como este desgoverno tem como única função destruir qualquer ação que vise beneficiar a população que vive na base da pirâmide social, um outro calhorda poderá habitar o MEC com a missão de continuar o pacote de maldades que vinha sendo implantado pelo foragido.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome