O Xadrez visa mostrar dois pontos relevantes:

Ponto 1 – o envolvimento óbvio da família Bolsonaro com as milícias que mataram Marielle.

Ponto 2 – o jogo de acomodamento da mídia. Vai até determinado ponto, para mostrar alguma independência. Mas recua imediatamente, quando percebe que bateu em matéria sólida, capaz de afundar o barco Bolsonaro.

É o caso, agora, da surpresa com a morte do ex-capitão Adriano Nóbrega, chefe do escritório do crime, depois de ter ignorado solemente indícios veementes da ligação dos Bolsonaro com o crime e de ter se calado com a blindagem de Queiroz, o elo explícito dos Bolsonaro com as milícias.

Tema – o Coitus Interruptus da Globo

No dia 29 de outubro de 2019, o Jornal Nacional divulga a informação bombástica sobre a entrada, no condomínio de Bolsonaro, de Élcio Queiroz, o motorista que guiou o carro que conduziu Ronnie Lessa, o assassino de Marielle.

A reportagem dizia que o porteiro admitiu duas vezes que a autorização foi dada pela casa 58, de Bolsonaro. Depois de entrar, o carro rumou para a casa 66, de Ronnie Lessa.

A reportagem dava a dica para o álibi de Bolsonaro: naquele dia ele estava em Brasília e, portanto, não poderia ter recebido a ligação. Nem se preocupou em analisar as características do sistema de telefonia do condomínio, para saber se permitia ou não transferência para celulares.

 

Naquela madrugada, Bolsonaro fez um live com ataques pesados e ameaças à Globo.

 

Logo depois, seu filho Carlos Bolsonaro divulgou um vídeo mostrando o sistema de telefonia do condomínio e uma gravação no horário de entrada do carro de Élcio, na qual o porteiro supostamente liga para a casa de Ronnie, não para a casa 58.

 

A Globo recua, solta uma nota se explicando e não volta mais ao tema, ignorando todas as informações que surgiram posteriormente, reforçando sua tese.

Passo 1 – as ligações dos Bolsonaro com as milícias envolvidas na morte de Marielle

As ligações da família Bolsonaro com as milícias do Rio não se resumem apenas a votos de louvor na Assembleia Legislativa. É uma ligação umbilical, que passa pelas rachadinhas, e pela ampla defesa política das milícias pelo então deputado federal Jair Bolsonaro.

Em entrevista à BBC internacional, declarou: “Elas oferecem segurança e, desta forma, conseguem manter a ordem e a disciplina nas comunidades. É o que se chama de milícia. O governo deveria apoiá-las, já que não consegue combater os traficantes de drogas. E, talvez, no futuro, deveria legalizá-las”.

Leia também:  Antigos aliados, Witzel e Doria atacam Bolsonaro

Peça 2 – hipóteses iniciais sobre os Bolsonaro e Marielle

Havia as seguintes coincidências, que apontei no artigo “Juntando as peças do dia 14/03/2018 na vida de Bolsonaro

Primeiro, vamos aos fatos objetivos:

  1. Um twitter de uma jornalista respeitável, Thais Bilenky, no dia 14 de março, informando que Bolsonaro seguiria para o Rio por estar com problemas de intoxicação.
  2. O depoimento do porteiro do Condomínio Vivendas da Barra, dizendo ligou para Bolsonaro para obter autorização para a entrada de Elcio Queiroz no condomínio. E a anotação no papel indicando a casa de Bolsonaro como destino.
  3. A sessão da Câmara mostrando que, naquele dia, Bolsonaro estava lá, participando das sessões.
  4. O sistema de telefonia do condomínio, que permite transferir ligações para celulares.
  5. Posteriormente, vazamentos aos Bolsonaro de trechos da investigação de interesse deles, mais  a identificação de dois promotores como bolsonaristas ativos, mostrando acesso da família às investigações.

Teoria do fato

Em cima desses dados, formulei uma hipótese – repito, hipótese – sobre o que teria ocorrido naquele dia.

  1. Bolsonaro articulou uma reunião com Ronnie Lessa (do Escritório de Crime) e Elcio Queiroz para o dia 14, no Condomínio Vivendas da Barra.
  2. Preparou um álibi para faltar à sessão daquele dia na Câmara Federal. A jornalista Thais Belinski foi informada de que ele iria voltar para o Rio de Janeiro por um problema de intoxicação alimentar. Era um álibi curioso: viajar intoxicado, podendo descansar e ser tratado em Brasilia.
  3. Naquele dia, trocando ideias com assessores, Bolsonaro se deu conta de que a ida para o Rio de Janeiro poderia expô-lo. Assim, decidiu ficar na sessão da Câmara, onde apareceu sem nenhum sinal de quem estava intoxicado. A reunião no Condomínio foi mantida com os demais participantes.
  4. Ao chegar ao condomínio, Élcio deu o número da casa de Bolsonaro. O porteiro ligou para o celular anexado ao número, Bolsonaro atendeu em Brasília e autorizou a entrada. E Élcio rumou para a casa de Ronnie Lessa, que fica na mesma rua da casa de Bolsonaro, cerca de duas ou três casas depois.
  5. Quando a reunião foi identificada, após perícia no celular de Ronnie Lessa, os Bolsonaro foram informados por aliados infiltrados nas investigações, que atrasaram a perícia a fim de permitir que as provas fossem alteradas.
Leia também:  "Heil jair?", por João Sette Whitaker

Era uma hipótese de investigação.

Peça 3 – as evidências que surgiram

Nos dias seguintes, outros indícios começaram a aparecer, fortalecendo as hipóteses apresentadas, implicando fortemente os Bolsonaro, e sendo solenemente ignorados pelas investigações e pela própria mídia.

As postagens apagadas de Bolsonaro

No dia da morte de Marielle, Bolsonaro pai almoçou na residência do deputado Carlos Manato, correligionário do Espírito Santo. Comentários no post do almoço comprovam que, naquele dia, foram apagados todos as postagens de Jair Bolsonaro no Facebook.

A presença de Carlos no condomínio

Mais que isso, quando foi divulgado o depoimento do porteiro, sobre a entrada no condomínio do motorista que conduziu Ronnie Lessa para o assassinato de Marielle, a primeira reação de Carlos Bolsonaro foi dizer que não estava no condomínio naquela hora. Apresentou, inclusive, publicação do Diário Oficial do Município, para comprovar que estava em sessão.

Pouco depois, no entanto, admitiu, por descuido, que estava no condomínio na hora em que os assassinos de Mariella estavam reunidos. A confissão involuntária ocorreu quando mostrava o vídeo com as chamadas recebidas pelos porteiros do condomínio. Uma das chamadas era para sua casa, às 17 horas. Para mostrar que a chamada era inócua, Carlos clicou o arquivo e apareceu a voz do porteiro informando que havia chegado um Uber para levá-lo. Estava ali a comprovação, que foi amplamente ignorada pela imprensa.

 

Nos dias seguintes, Carlos foi obrigado a apagar todas as suas postagens e aceitou-se passivamente a explicação de que a razão foi a irritação do pai com um comentário dele sobre a administração.

O sistema de telefonia que ligava para celular

O principal álibi de Bolsonaro, para rebater a versão do porteiro, de que o motorista tinha pedido autorização na casa de Bolsonaro, é que estava em Brasília naquele momento. Logo em seguida, mostramos aqui (com base no depoimento de um visitante do condomínio) que o sistema interno não tinha interfone. As chamadas eram remetidas para os telefones fixo ou celular dos moradores.

Logo depois, um blog do Rio de Janeiro comprovou que o sistema de telefonia do condomínio permitia essas transferências de ligação.

As informações foram completamente ignoradas pela imprensa. As investigações sequer procuraram levantar as chamadas para celular e os registros do sistema.

Leia também:  A perda de fôlego da Inbev, comentário de Boeotorum Brasiliensis

Peça 4 – as interferências nas investigações

  1. Em nenhum momento o MPE do Rio de Janeiro solicitou uma perícia real no equipamento de telefonia do condomínio. Logo após a matéria da Globo com o depoimento do porteiro, o Ministério Público Estadual convoca uma coletiva e informa sobre uma falsa perícia, feita em tempo recorde, que teria desmentido o porteiro. Não houve perícia alguma no equipamento, mas apenas a constatação de que o áudio divulgado por Carlos Bolsonaro (com o porteiro ligando para a casa de Ronnie Lessa, e não a de Bolsonaro), era verdadeiro. Não foi periciado se foi incluído no sistema depois. Posteriormente, descobriu-se que a promotora chefe das investigações era bolsonarista ativa.
  2. A Polícia Federal empreendeu uma ofensiva inédita de intimidação do porteiro, para que mudasse seu depoimento, mostrando a face mais ostensiva do estado policial.
  3. O Ministro da Justiça Sérgio Moro não incluiu o chefe do Escritório do Crime, Adriano Nóbrega, na lista de criminosos procurados, alegando que seu caso não demandava cooperação com outros estados. No mesmo momento, uma cooperação da Polícia Civil do Rio com a da Bahia cercava e calava Adriano para sempre.
  4. Depois de ter consagrado a condução coercitiva, de ter levado coercitivamente até 32 funcionários sérios de um banco público, nem Ministério Público, nem Polícia, conseguiram, até agora, um depoimento de Queiroz, o elo maior de ligação dos Bolsonaro com as milícias.
  5. Ontem, foi assassinado Adriano Nóbrega que, antes de morrer, afirmava que seria alvo de “queima de arquivos”.

Peça 5 – as explicações para o descaso

Não é pouca coisa. É um presidente da República – e seu grupo – suspeito de participação no assassinato de uma vereadora. Mais que isso, com um conjunto de medidas visando facilitar o comércio de armas, o enfraquecimento das alfândegas, a cooptação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, a compra da mídia.

O recuo dos grupos de mídia do 1º time se deve ou à intimidação ou à lógica de permitir o fortalecimento de Bolsonaro, para que ele entregue as tais reformas.

Em qualquer caso, uma clara marcha para a insensatez.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

49 comentários

  1. “O recuo dos grupos de mídia do 1º time se deve ou à intimidação ou à lógica de permitir o fortalecimento de Bolsonaro, para que ele entregue as tais reformas.”

    .. E que parta pra cima “da esquerda” e que ela jamais retorne ao poder.

    Há uma recusa enorme de aceitar que os donos da comunicação, o estamento financeiro, os concurseiros emergentes e a familicia boçalnara são todos feitos do mesmo material.

    38
    2
    • E, agora, lamentavelmente, vê-se que desse “material” se faz também um governador de estado petista, o sr. Rui Costa, que topou com a perseguição e extermínio de um fugitivo com muito a falar.

      17
      2
      • E um governador sério, seja de que partido for, vai interferir (“topar) numa operação policial de caça a um foragido? Deveria acompanhar a ação gritando: “Não mata, não mata”? Ora, ora… Que ridículo.
        Ah sim… tem que ter culpa do pt pt pt pt pt.

        9
        3
        • Flics, entendo seu ponto. Mas a dúvida é se o governador tem autoridade e comando pra designar um grupo de profissionais pra operação, ou se deixa a cargo de policiais bolsonaristas pra faze-lo.

        • Vc não está sendo sensato,só para lembrar o governo estadual possui um serviço de inteligência em sua polícia,obviamente eles sabíam da operação,portanto deveríam ter informado ao governador.
          Se informado ,ele liberou, se não informado ,por que não demitiú a cúpula de sua polícia ?.Perguntas simples,respostas óbvias ,o resto é delinquência.

        • É EXATAMENTE isso: um governador digno desse nome, diante de uma situação de tamanha importância, tem de acompanhar passo a passo uma operação como esta. Além do que, este foi o SEGUNDO CERCO ao mafioso.
          Além disso, não como negar, o governador É do PT, ou não? Mais um motivo para multiplicar sua atenção em um caso de tamanha envergadura. Se ele não é capaz de ter esse discernimento, que caia fora. Vá ser vereador, por exemplo.
          Mas, se ele é capaz de compreender a importância da situação e, ainda assim, agir negligente ou deliberadamente como o fez, permitindo que a polícia operasse a seu bel interesse, há duas hipóteses: ou é um néscio, demente, ou um mafioso. Em ambos os casos, como (ainda) é filiado a um partido político chamado PT e ser um representante deste partido, este partido deve tomar uma atitude em relação ao comportamento público, político, de um proeminente filiado. Ou não? Ele faz o que quer? É a casa da mãe joana?

    • Ricos e paramilitares sempre se misturam no Brasil quando querem destruir a classe trabalhadora. Os ricos se servem dos jagunços, depois lhe dão uma rasteira e posam de democratas.

  2. “O recuo dos grupos de mídia do 1º time se deve ou à intimidação ou à lógica de permitir o fortalecimento de Bolsonaro, para que ele entregue as tais reformas.”

    .. E que parta pra cima “da esquerda” e que ela jamais retorne ao poder.

    Há uma recusa enorme de aceitar que os donos da comunicação, o estamento financeiro, os concurseiros emergentes e a familicia boçalnara são todos feitos do mesmo material.

    Arquivo bom é arquivo morto!

    19
  3. Insensatez? Será? Já há algum tempo insisto que temos uma boa parte da elite brasileira,mídia golpista e industriais incluídos,sendo chantageados por gravações que sabemos foram executadas pelos falcões do norte. Não trata-se de teoria da conspiração,tratam-se de fatos.
    Como bem narrado no post,tudo levaria a crer em insensatez. Difícil entender isso com o número de pessoas e entidades envolvidas. Não é possível que não consigam enxergar o que está ocorrendo e que simplesmente estão postergando seu fim.
    Melhor seria se assumissem suas culpas e pelo menos tivessem um fim digno, sem destruir o país.
    Contudo,a história nos mostra que dignidade é uma palavra desconhecida por essa gente.

    25
  4. Que o ministro e presidenciável Moro já sabia dos procedimentos para passar o cerol no Adriano a mídia acaba de divulgar.

    Quando se deu a suspensão da inclusão do seu nome na lista de procurados? Antes ou depois da tentativa fracassada de sua prisão em Sauipe?

    Se foi depois isso indica que o ministro/candidato estava no centro das operações e tomou a medida para tranquilizar o futuro morto, para deixá-lo relaxado e não para prestar-lhe um serviço.

    O serviço prestado, aí no caso mais um, foi a família Bolsonaro.

    O ministro/candidato é uma pessoa sem qualquer escrúpulo ou caráter, é alguém frio e calculista como um psicopata e está dando corta a família Bolsonaro para ela se enforcar.
    É uma dívida que Bozo e família vai contraindo com ministro/candidato que só poderá ser paga com desistencia do Bozo a reeleição e o total apoio ao ministro/candidato em troca de blindagem para ele e seus filhos.

    Conhecendo Moro como conheço, vai fechar o negócio nesses termos e depois eleito manda prender a família toda.

    Essa confronto anunciado entre Bozo e Moro só terá fim quando uma das partes for eliminada fisicamente pela outra.

    38
    1
    • Exatamente companheiro Edivaldo,que pelo visto,não gosta de usar colírio,segundo o maluco beleza,Raul Seixas,com uma pequena observação:Nesse duelo,nenhum dos dois ou ambos,escapam vivos.Nem O Antagonista.

      14
      1
    • Leia esse comentário, PSOL, e pare de se preocupar apenas com uma peça chave que já era…
      depois procure substituir qualquer outra peça chave, entre as ainda de pé e as que serão tombadas, por este excelente comentário que pode estar trazendo o dono de todas as chaves, principalmente a mestra

  5. Nunca antes a expressão “tá tudo dominado” fez tanto sentido…..
    Mas esperar que a mídia esclareça algo, melhor sentar…….são cúmplices desse desgoverno miliciano, foram longe demais e se envolveram mais que a prudência permitiria…
    Pode aparecer uma testemunha cuspindo tudo o que já sabemos….a mídia irá solenemente ignorar…..já o fez várias vezes….. quando conveniente jornalistas se fazem de otários e imbecis……

    26
  6. O ano só começa no Brasil após o carnaval. Com o fim do recesso parlamentar, volta as aulas, Lula solto é chegado o momento de a oposição reagir aos desma nãos desse governo.

  7. O ano só começa no Brasil após o carnaval. Com o fim do recesso parlamentar, volta as aulas, Lula solto é chegado o momento de a oposição reagir aos desmandos desse governo.

  8. Aqueles q sabem quem é o mandante do assassinato de Marielle serão os próximos “arquivo morto”. Pra estes só há uma saída: em troca de proteção em outro país, informar TUDO a um jornalista isento q publicaria a matéria numa mídia internacional. Se eles são capazes de matar o chefe do Escritório do Crime, são capazes de tudo.

  9. Se estes vagabundos permanecerem no poder por mais algum tempo vai aumentar muito o acontecimento de fatos assim, exatamente como na ditadura militar.
    Se preparem os ditos esquerdistas que a hora vai chegar.
    Soltaram o Lula porque livre ele causa menos estragos e não porque são bonzinhos ou respeitam a Lei. Estava ficando MUITO feio para o judiciário brasileiro perante a comunidade jurídica internacional.
    Eles achavam que o Lula não resistiria e morreria na prisão em menos de 3 meses. São bandidos da pior espécie.
    Desde sempre defendo a extinção do mpf. Agora acho que a pf pode entrar no mesmo saco.
    São bandidos, e perigosos.

    16
    • Acabar nao digo, mas colocar onde deveriam estar, um autarquia ou qualquer coisa que o valha do executivo…..deram autonomia, mas parece que querem ser apêndice da direita, então…..a pior idiotice da CF foi dar status de membros de poder pra essa turma e juízes, isso deveria se restringir aos ministros do STF, o restante poderia ser enquadrado como funcionário público, o que realmente são….

  10. Minha hipótese é mais simples: o porteiro ligou para a residência de Bolsonaro e foi atendido por Carlos, que se encontrava no local.

  11. Okay Nassifão,deixe que a La Nave Va.Desde ontem estou com a pulga atrás da orelha com a morte ou execução(?) deste miliciano,Adriano da Nóbrega,unha e cutícula do Clã Bolsonaro pela Policia Civil da Bahia.Tenho o Governador da Bahia Rui Costa em alta conta,apesar das suas limitações e ambições um tanto quanto fora de controle.Mas nada além,é do politico.As informações que tenho sobre essa morte:Ele estava cercado ao menos por 50 homens,armados e municiados até os dentes.Mais,estava sozinho e até sem Deus.Ele foi morto dentro da casa onde estava homiziado,mais precisamente no meio de uma sala de visitas,fato incontestável em vista a poça de sangue mostrado pelas diversas fotos tornadas publicas por diversos veículos da mídia.Tenho casa de veraneio bem pertinho de onde ele foi morto ou executado(?) ,e a região é quase que totalmente composta de vegetação rasteira,não é área de mata.O Secretário da Segurança Pública,Mauricio Barbosa,afirma peremptoriamente que ele foi morto “em confronto com a Policia”. O que não saí da minha cabeça:Queima de arquivo ou execução(?) pela Policia Civil da Bahia?A ficha ainda não caiu.Eu nasci muito depois de Nassif,bota depois nisso,mas não nasci ontem.Que aí tem coisa,tem.

    • As coisas começam a aparecer.Tomo conhecimento de que há uma briga fratricida entre as Polícias Bahiana X Carioca,pelos 13 celulares deixados pelo miliciano.Se ficar por aqui,o negócio vai render.Lá eu não sei.

    • Tem mais do mais.Hoje a tarde,o Secretario da Segurança Publica da Bahia Mauricio Barbosa,ocupou as redes sociais para justificar,explicar e defender a operação policial que culminou com a morte do miliciano bolsonarista/morista,abatido quase dentro do quintal da minha casa de veraneio.Falou,falou,empostou-se como estivesse se enforcando,grunhiu,muncunhou,e não me convenceu.Vamos aguardar,chamando a atenção das senhoras e dos senhores que aqui gorjeiam,”embaixo desse angu,tem carne”.Quem sabe,podre.

      • Não há como o Governador Rui Costa sair ileso deste verdadeiro samba do crioulo doido.Na melhor das hipóteses igualou-se ao Governador genocida do WW do Rio de Janeiro.Um desastre.

  12. Para mim, aquela reportagem da globo foi só para abrir negociação. Essa história de secom nem interessa a Vênus platinada, desconfio que o esquema parte do super protegido paulo Guedes. No fim, informações privilegiadas valem bem mais Que as verbas de publicidade.

  13. Grande Nassif, fez um texto muito bem construído e amarrado. No entanto, eu tenho outra hipótese sobre a morte do capitão Adriano. Vcs lembram que o miliciano Ronnie Lessa sofreu uma tentativa de assassinato? Adriano era o líder do escritório do crime, mas ele não estava relacionado com provas, no assassinato da Marielle. Ele foi encontrado com 13 celulares, e o que isso significa? Para mim está claro que ele ainda comandava o bando. Acho que foi ele que ordenou o atentado contra o Lessa e que como um chefe mantinha os demais calados por sua força de intimidação. E se o Ronnie Lessa e demais presos não tinham coragem de delatar por medo do capitão? Dessa forma o assassinato do Adriano iria desarticular o bando, e daria mais tranquilidade para a colaboração dos demais integrantes presos. Acho que isso explica porque a polícia do Witzel não teve esmero em capturar com vida o capitão Adriano. Agora a mulher do Adriano e o advogado estão insinuando a queima de arquivo promovida pelo Witzel. O governador do Rio é o principal interessado na solução do caso que provavelmente irá incriminar os filhos do presidente, e não faz sentido matar o Adriano se isso não fosse fundamental para o andamento das investigações. Quero deixar claro que isso é uma hipótese meramente imaginativa, e que não possuo nenhuma prova que justifique essa narrativa.

  14. A hipótese de que o capitão Adriano foi morto numa operação de queima de arquivo parece que está pegando. Só que um detalhe não fecha nessa hipótese.

    O Witzel é um notório desafeto do Bolsonaro e tem a conclusão das investigações, com o apontamento da participação dos Bolsonaros, como um objetivo pessoal. Não faria sentido ele queimar o Adriano que poderia contribuir em muito nas investigações.

    A não ser que o Adriano fosse um arquivo que não pudesse ser utilizado pelo Witzel, devido a sua extrema lealdade ao clã. Talvez, o Adriano fosse a chave que mantinha o arquivo fechado.

    O capitão Adriano foi preso com 13 celulares, o que indica que ele mantinha contato com os demais integrantes do bando, tendo o controle da organização e dessa forma, enquanto estivesse vivo poderia coagir os integrantes presos a não colaborarem com as investigações.

    Vamos lembrar que o Ronnie Lessa que é um dos acusados do assassinato da Marielle sofreu uma tentativa de emboscada cerca de um mês depois da morte e Marielle. Será que essa tentativa de queimar Lessa não foi organizada pelo capitão Adriano?

    A morte do Adriano não seria uma espécie de garantia para que os demais integrante da quadrilha já identificados e presos pudessem colaborar com as investigações?

    É uma hipótese, apenas uma outra vaga hipótese….

    A conferir….

  15. O recado simplesmente é: se mexer com os bozos, vai pra vala. Isso é o presidente desse triste lugar, cheio de mosquito e doença.

  16. ATENÇÃO
    Tentei assinar o GGN mas não consegui. Não posso pagar com Pay Pal pq onde moro não tem entrega domiciliar do correio

  17. O que dizer da preocupação do bolçodoria com a “bomba atômica” que seria divulgada em seguidos fins de semana, algumas vezes contra ele outras contra seus filhos?

  18. Xadrez que mexe com tudo de todos, excelente…
    tem mesmo que trazer todas as possibilidades, todos os envolvidos, todos os suspeitos, todos os contatos e ligações, porque no mundo moderno não pode existir um país que é ligado à Deus e à bandidos e assassinos ao mesmo tempo.

    Ou este caso tem solução ou o que nunca terá solução será o Brasil, porque todas as ligações com os possíveis milicianos assassinos foram confirmadas diretamente da boca do presidente e em rede nacional e internacional

  19. E o papel do governador da Bahia com a sua polícia na queima de arquivo não vai ser debatido?
    Acho que esse governador, o sr. Rui Costa, tem muito a explicar.

  20. Eh escandaloso o que se passa com o Brasil. Um governo umbilicalmente ligado a bandidos, que cometem e cometeram crimes e a imprensa se cala. E quem cala é cumplice. Parabéns Luis Nassif por nessa quadra da historia, que lembra em parte a ditadura, ter coragem para mostrar os fatos.

  21. O País está destruído moral e politicamente! E esse quadro dificilmente se reverterá. Já li varias vezes nos orgãos de uma imprensa que tutela em vez de orientar a população, que o povo é a melhor coisa, o maior patrimônio da nação. Confesso que não tenho a mínima vontade de conhecer qualquer coisa que não seja tão boa quanto esse povo. Afinal quem colocou um facínora e sua quadrilha na presidência da república?

  22. Esperança de JUSTIÇA, só se existir a DIVINA, infelizmente o POVO é o grande CÚMPLICE tal qual há 2020 anos atras …

  23. Aos culpados o silencio e aos inocentes a voz
    Um detalhe me chama atenção, o silencio de Carlos Bolsonaro nas redes sociais, esta sem inspiração ultimamente ou eh o silencio dos culpados, alguem indique a ele o grupo do”silencio dos culpados”no whatsap, deste grupo participam Aecio Neves, Jose Serra, FHC, ja os inocentes nao estao em silencio ,estao na midia pedindo justiça.entenda-se LULA.

  24. Essas elucidações ajudam a informar melhor o que mídia esconde, até mesmo que há uma linha de investigação que leva o assassinato de Marielle diretamente ao carona da Limusine presidencial.
    Aquele mesmo que gosta de se setar armado no fundo do carro, junto com o pai e a madrasta nas solenidades da República das Bananas!
    País do evaporado Queiroz, das laranjais e rachadinhas não investigados e do suposto atentado a facada e da morte sem corpo de um miliciano amigo do clã presidencial!
    Outro Brasil é possível.
    E viva o povo brasileiro!

  25. Porque não foi dada tanta atenção assim para o caso da policial morta em SP?
    Ela também era mulher, negra e gay…ah, mas era PM né? Então tá tudo bem!
    Lixos hipócritas!

  26. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome