A Suécia foi um dos primeiros países a implantar a esterilização eugênica compulsória, por Rogério Maestri

Com a epidemia do Coronavirus, um burocrata do serviço de saúde sueco, Anders Tegnell, está impondo uma total liberdade sem quarentena aos suecos

A Suécia foi um dos primeiros e últimos países a implantar a esterilização eugênica compulsória, agora chegou a vez dos velhos

por Rogério Maestri

A Suécia, que muitos citam erroneamente como um exemplo de socialdemocracia, foi um dos primeiros países no mundo a implantar a esterilização compulsória de pessoas que eles achavam inadequadas e um dos últimos a deixar esta prática (1935-1975).

Durante esse período estima-se que a Suécia esterilizou aproximadamente 62.000 pessoas, só sendo ultrapassada pela Alemanha Nazista e mais ou menos o mesmo número nos Estados Unidos, por habitante talvez tenha sido o país que mais esterilizou.

Doentes mentais, minorias étnicas e mais outros elementos indesejados foram esterilizados, porém desde o início do movimento eugênico da Suécia esse era baseado na forma de garantir o Estado de Bem Estar Social, talvez por isso mesmo com os governos sociais-democráticos a eugenia deixou de ser compulsória mas se torno “voluntária”, chegando ao ponto do Estado Sueco ter que pagar uma boa indenização de uma senhora que por ter deficiência visual (miopia) e como não conseguiu se alfabetizar na infância foi considerada “retardada mental” e esterilizada. Já na idade adulta ela comprou óculos e consegui se alfabetizar.

Com a epidemia do Coronavirus, um burocrata do serviço de saúde sueco, Anders Tegnell, está impondo uma total liberdade sem quarentena aos suecos, pois na realidade a Suécia não tem nos dias atuais equipamentos para manter a vida de idosos, sendo que os idosos e vivem na sua imensa maioria completamente afastados da família, estão morrendo como moscas, mas tudo isto com a aprovação dos jovens, loiros e elegantes suecos que seus velhos são na verdade um peso ao sistema social.

Que bela socialdemocracia! Deviam mandar o Bolsonaro para lá.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. O “Movimento Eugenista” estadunidense foi anterior ao da Suécia. Está tudo narrado com detalhes e riqueza documental no livro “A Guerra contra os Fracos”, de Edwin Black. Seu início foi ao alvorecer do século XX e os líderes do movimento inspiraram Hitler na implantação do nazismo na Alemanha. Durante sua prisão pelo “putsch” da cervejaria, em Munique, o genocida que liderou o país germânico dedicou grande parte de seu tempo à leitura das publicações eugenistas oriundas dos EUA. Pelo que se sabe o país norte-americano foi o primeiro a pregar a supremacia branca e o extermínio dos “indesejáveis”.

    18
    • Também li o livro, mas há uma enorme diferença, quem levava adiante as políticas de esterilização nos USA eram associações privadas, como uma esquisita associação de criadores de gado e na Suécia foi sempre institutional, ou seja, uma política de Estado que os próprios “social” democratas implantaram com alegria.

  2. Meu Velho Pai
    (Carmem Silva)

    Meu Velho Pai, preste atenção no que lhe digo
    Meu Pobre Papai querido
    Enxugue as lágrimas do rosto

    Porque, Papai, que você chora tão sozinho?
    Me conta, meu papaizinho
    O que lhe causa desgosto

    Estou notando que você está cansado
    Meu pobre velho adorado, é sua filha que está falando
    Quero saber qual é a tristeza que existe
    Não quero ver você triste
    Por que é que está chorando?

    Quando lhe vejo tão tristonho desse jeito
    Sinto estremecer meu peito ao pulsar meu coração
    Meu Pobre Pai, você sofreu pra me criar
    Agora eu vou lhe cuidar
    Esta é minha obrigação

    Não tenha medo, meu Velhinho Adorado
    Estarei sempre ao seu lado, não lhe deixarei jamais
    Eu sou o sangue do seu sangue, Papaizinho
    Não vou lhe deixar sozinho, não tenha medo, Meu Pai

    Você sofreu quando eu era ainda criança
    A sua grande esperança era me ver mulher formada
    Eu fiquei grande, estou seguindo o meu caminho
    E você ficou velhinho, mas estou sempre ao seu lado

    Meu Pobre Pai, seus passos longos silenciaram
    Seus cabelos branquiaram, seu olhar se escureceu
    A sua voz quase que não se ouve mais
    Não tenha medo, meu pai, quem cuida de você sou eu

    Meu Papaizinho, não precisa mais chorar
    Saiba que não vou deixar você sozinho, abandonado
    Eu sou seu guia, sou seu tempo, sou seus passos
    Sou sua luz e sou seus braços
    Sou sua filha idolatrada

  3. Na minha vida profissional trabalhei com Suecos e Finlandeses e percebi estes dois povos do norte profundamente opostos. Os Finlandeses tem uma desconfiança quando não aversão aos vizinhos chamando-os na intimidade de larápios.
    O colaboracionismo das indústrias suecas com o adolfinho era profundo e de extrema vantagem para o país “neutral”, com fornecimentos estratégicos sem o perigo dos bombardeios aliados nas suas indústrias.

  4. #mataosvéios” é muito mais eficaz que qualquer “reforma de previdência”.
    A “economia é instantânea e de 100%!

    7
    1
    • Talvez alguém tenha discordado da “economia de 100%”, pensando nas filhas “solteiras” de “militares e juízes, como Maitê Proença e Regina Duarte.
      Mas parece que essa lei não existe mais, só para as “direitas” adquiridas.
      E de fato acho que ainda existem as pensões do “conje” viúvo e assemelhados.
      Se não foi por isso, é porque levou a sério…
      Hehe!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome