Além de corrupção na pandemia, Rodrigues é investigado por desvio na Saúde indígena

Colunista diz que Rodrigues tem sido aconselhado a desistir do mandato de senador, mas teme ficar sem o foro privilegiado

Jornal GGN – Aliado de Jair Bolsonaro, o senador Chico Rodrigues (DEM) não é apenas investigado por um contrato de R$ 3,2 milhões assinado na pandemia de coronavírus, sem licitação e direcionado pelo estado de Roraima a uma empresa ligada a sua assessora especial.

O ex-vice-líder do governo, flagrado com mais de R$ 30 mil na cueca, responde também a um inquérito da Polícia Federal sobre desvio de verba da Saúde indígena.

Segundo informações de Bela Megale, o caso tramita em segredo de Justiça e não está sob a relatoria do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que autorizou o afastamento de Rodrigues por 90 dias, por causa da operação envolvendo a compra de testes diagnóstico de Covid.

De acordo com a colunista, Rodrigues nega todas as acusações – inclusive que parte do dinheiro apreendido estava em suas nádegas – e tem sido aconselhado a abandonar o cargo antes que seja cassado. Ele teme, porém, ficar sem foro privilegiado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro desidratou estratégias para combate ao racismo

3 comentários

  1. O padrão bolsonarista é filho de Chico: volumes de dinheiro vivo, o filho é seu suplente de vaga no senado e faz de tudo pela proteção do cargo público.

  2. Nenhum corrupto que apoia Bolsonaro respeita indígenas…
    usam do discurso do presidente, muitas vezes do mesmo nível, depreciativo, para desviar, embolsar ou trabalhar as verbas de assistência

    deve ter muita mais do que está sendo divulgado, e muitos outros, tudo via indicações de
    “passadores de verbas”

    rachadinhas via indicações

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome