Governo tem cinco dias para explicar ida de Carlos Bolsonaro à Rússia

Além de notificar Câmara de Vereadores do Rio, STF quer informações relacionadas a gastos e agenda do filho do presidente

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) esteve na comitiva que participou do encontro Empresarial Brasil-Rússia. Foto: Alan Santos/PR

O Palácio do Planalto tem cinco dias para explicar a presença do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) na comitiva presidencial que esteve recentemente na Rússia.

As explicações foram pedidas pela Procuradoria-Geral da República (PGR), e atendidas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a Presidência da República deve apresentar todas as condições relacionadas à presença do filho do presidente Jair Bolsonaro (PL) na comitiva.

As informações devem incluir a agenda cumprida pelo vereador, além de eventuais gastos e diárias pagas. A Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro também deve informar se Carlos Bolsonaro solicitou licença para realizar a viagem.

O pedido de investigação foi feito dentro do inquérito das milícias digitais pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede). As investigações apuram a atuação de grupos que buscam usar a Internet para atacar a democracia e promover desinformação.

Leia Também

Possível falta de fertilizantes coloca Bolsonaro sob pressão

A nova embaixadora da Otan no Brasil; o país a caminho de ser bucha de canhão?, por Marcus Atalla

Governo Bolsonaro usa guerra na Ucrânia para fazer avançar seu projeto de morte contra povos indígenas

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador