OAB estuda ingressar com ação no STF para limitar poder de promotores contra prefeitos e governadores

Objetivo da ADI é reduzir os casos de paralisação administrativa, comuns em diversas administrações pelo país devido ao volume de ações propostas pelo Ministério Público

Sessão Plenária do STF - Foto: SCO/STF

Jornal GGN – A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) deve ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a redução de poder de promotores moverem ações de improbidade administrativa contra prefeitos e governadores. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

O objetivo da ADI é reduzir os casos de paralisação administrativa, comuns em diversas administrações pelo país devido ao volume de ações propostas pelo Ministério Público contra gestores públicos para suspender obras e na execução de orçamentos.

“A OAB defenderá que ‘a ideia de improbidade não se coaduna com o simples equívoco’ Seria preciso que se configure culpa grave, ou dolo, para que o administrador seja processado”, escreve Bergamo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Mais um indígena Guajajara morto no Maranhão

1 comentário

  1. Não seria melhor e mais barato extinguir o ministério público?
    sim. e sem aproveitamento dos seus membros em outras áreas da administração pública. É rua mesmo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome