STF deve julgar vacina obrigatória ainda em 2020, diz jornalista

Um dos magistrados chegou a afirmar que "debates sobre a vacina estão relacionados 'à República Velha' e devem ser definitivamente superados"

Jornal GGN – A jornalista Mônica Bergamo informa nesta quarta (21) que ouviu de ministros do Supremo Tribunal Federal que a corte deve decidir sobre a obrigatoriedade das vacinas numa ação de repercussão geral ainda em 2020.

Na terça (20), o GGN mostrou que, sob a relatoria de Luís Roberto Barroso, há um recurso de um casal que usa a filosofia vegana como justificativa para não vacinar os filhos. Os pais já perderam nas instâncias inferiores.

Segundo Bergamo, ministros do STF ouvidos em caráter reservado “consideram líquido e certo que o STF tornará a vacinação obrigatória, já que um cidadão que não for imunizado poderá contaminar outras pessoas, que de fato não podem tomar vacinas por questões médicas —como os imunodeprimidos, por exemplo.”

Um dos magistrados chegou a afirmar que “debates sobre a vacina estão relacionados ‘à República Velha’ e devem ser definitivamente superados.”

Outros ministros, porém, ponderaram que é “legítimo” que a sociedade tenha medo das vacinas quando muitas estão sendo feitas a toque de caixa por causa da pandemia do novo coronavírus.

A última edição do programa de entrevistas Cai Na Roda, no canal do GGN no Youtube, recebeu a cientista Natália Pasternak, que afirmou que há dezenas de vacinas sendo feitas mais rapidamente porque há mais financiamento disponível em função da pandemia.

O que a sociedade precisa avaliar é se os laboratórios estão apresentando a metodologia e os resultados de maneira transparente à comunidade internacional, e qual o nível de eficácia e segurança dos imunizantes.

Leia também:  Fora de Pauta

Recomendado:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Bom mesmo que ocorra ainda este ano. Se estenderem para o próximo corre-se o risco da discussão em plenário ocorrer paralelamente a comercio de vacinas no câmbio negro.
    Agilidade STF, porque se dependermos deste desgoverno a curto prazo muitos de nós estaremos mortos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome