Kepler, Alister McGrath e a síntese entre evolução e criação

Por Roberto CC

Comentário ao post “O debate entre o evolucionismo e o criacionismo

Alister McGrath é um teólogo que possui formação científica na área de biofísica molecular. Recentemente, me caiu nas mãos um artigo dele em que sintetiza o pensamento de Agostinho sobre a criação em termos não costumeiros para os que fazem uma leitura de Gênesis ao pé da letra. Diz ele:

Para Agostinho, Deus trouxe tudo à existência, em um único momento de criação. No entanto, a ordem criada não é estática. Deus dotou-a com a capacidade de se desenvolver. Agostinho usa a imagem de uma semente adormecida para ajudar seus leitores compreender este ponto. Deus cria sementes, que irão crescer e se desenvolver no tempo certo. Usando uma linguagem mais técnica, Agostinho pede a seus leitores para pensar na ordem criada como contendo causalidades divinamente embutidas que surgem ou evoluem em um estágio posterior.”

Este texto me fez lembrar de uma frase de Johannes Kepler (aquele, das leis de Kepler):

Conforme atuou como Criador, Deus ensinou a natureza a atuar; e, em verdade, a atuar como Ele atuou.”

Embora sejam textos escassos, parece-me possível enxergar que ambos apontam para uma síntese entre criação e evolução. Quem quiser acessar material atual e de qualidade nessa linha, pode explorar o sitebiologos.org.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome