O sistema imunológico do Poder Judiciário, por Frei Sérgio Antônio Görgen ofm

Vírus que ataca judiciáro tem vários nomes: desrespeito à Constituição e às Leis, parcialidade e militância partidária, por Frei Sérgio Antônio Görgen ofm
 
Frei Sérgio Antônio Görgen ofm avalia natureza da crise do judiciário no Brasil
 
Por Frei Sérgio Antônio Görgen ofm
 
A saúde do Corpo Judiciário do Estado Brasileiro está ameaçada por uma doença grave, altamente contaminante, sobre a qual, a auto-consciência do próprio corpo ainda é incipiente, porém, crescente.
 
A auto-consciência sobre a doença e seu estado em setores do Judiciário indicam que, se o vírus que contamina e adoece partes do corpo não for controlado logo, contaminará  inevitavelmente todo o corpo. O vírus originante da doença começa a ser identificado em suas causas e consequências e atende por vários nomes: desrespeito à Constituição e às Leis, parcialidade, militância partidária disfarçada ou ostensiva, utilização do Poder como instrumental de perseguição política, supressão de garantias constitucionais  sagradas como amplo direito de defesa e presunção de inocência e, por derradeiro, ufanismo público diante de um precário e momentâneo heroísmo midiático.
 
Este vírus vem crescendo no Corpo Judiciário e pode carcamê-lo como um todo caso seu sistema imunológico não seja acionado a tempo.
 
Com um sério agravante: o estado adoentado do corpo judiciário está sendo observado por setores cada vez maiores da população brasileira como se fosse um mega “big brother” coletivo. E que não se enganem nem se iludam. A Globo não será capaz de protegê-los porque os sistemas populares de comunicação se alastram dia a dia e a própria vênus platinada quando perceber o movimentos das ondas populares virando vagalhões não hesitará em jogar juízes queridinhos ao mar para salvar sua audiência e seus lucros.
 
O que está colocado neste quadrante da história é radical: se o Corpo Judiciário não se auto-proteger do vírus dilacerador de  suas entranhas, voltando a ocupar disciplinadamente seu espaço e seu lugar, sua Missão Constitucional, legítima e reconhecida, o povo brasileiro é que terá que encontrar meios de se proteger dele.  E aí será tarde para choros e ranger de dentes.
A vida é feita de símbolos. O Poder Judiciário é um copo vivo coletivo. Dia 24 de janeiro é um símbolo importante. Não só a esperança do povo estará sendo julgada. O Judiciário também vai a Júri Popular. Caso resolvam acionar o sistema imunológico e interromper o alastre do vírus dilacerador do seu corpo, recuperarão o respeito da sociedade.
 
Quem tiver ouvidos, ouça. 
 
Frade da Ordem Franciscana, militante do Movimento dos Pequenos Agricultores e Autor do livro “Trincheiras da Resistência Camponesa”.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Devemos criar uma lei de união civil para homossexuais", diz Papa Francisco

5 comentários

  1. SÓ MESMO COM VELA E MUITA REZA

    É isso aí, frei, é bom que algum religioso esteja alertando os vermes do Judiciário (e também devia alertar os do Ministério Público), que essa canoa vai virar.  E quando virar, cabeças vão rolar, neguinho vai ser frito com pouco óleo, vão fatiar esses crápúlas para dar de comer a cães famintos.    Ou será que os Moros da vida acham que vão sair impunes depois do que estão fazendo, depois de estarem cagando sobre a esperança de que haja justiça mas preservando os direitos fundamentais dos cidadãos.     Aliás, vermes como o Moro e alguns do próprio STF deviam ter vergonha na cara (enquanto ainda há tempo) e lerem o artigo de hoje (14/jan) que o Janio de Freitas publicou na Folha….onde mostra que o Temer está comprando votos na cara dura e o Tribunal Superior Eleitoral finge que não vê esse tipo de corrupção que só desta vez está custando 10 bilhões.   Mas quem se preocupou até aqui com corrupção foram os vermes da Lava Jato, de curitiba e do supremo, os quais viram corrupção do caixa dois pra todo lado….mas esses mesmos vermes fingem que não é corrupção o Temer enfiar 10 bilhões no rabo de deputados e senadores golpistas (do PSDB, do DEM, do PMDB  e outros partidécos) só para conseguir duas coisas: aprovar a reforma da previdência e acabar com a vida de milhões de pessoas e garantir maioria desses partidos malditos aí citados, para garantir que o Lula não consiga governar mesmo que concorra e ganhe a eleição de 2018.    Ou seja, o frei tá tentando ajudar, quem sabe ensinando os estrumes do judiciário e do ministério público a rezarem, por fora disso, saiam debaixo, que a canoa vai virar e a vingança será maligna.  Não percam por esperar.

  2. No meu calo não

    Muito blá,blá,blá contra o judiciário.Até os mais ignorantes já sabem que a justiça sempre foi a mesma desde quando lida com a soiedade dos menos favorecidos.Hoje há um enfrentamento que envolve poderosos e aí desencadeou esta grita com cheiro forte de hipocrisia,

  3. Perdão negado

    Diferentemente de Lula, que já foi julgado e condenado por convicções e não por provas, o judiciário, com várias provas contundentes registradas legalmente e disponíveis a qualquer cidadão teima em usar o corporativismo e engavetar, COM CONVICÇÃO, todas as sujeiras, as decisões parciais e os abusos, preconceituosos e partidários, para manter sua mordomias, seus assentos luxuosos, seus indecentes salários ILEGAIS e sua cotação em alta na bolsa de valores midiática. Porém, ainda que mudem de posição a tempo da absolvição de Lula, todos os que sabemos bem quem são e o que fizeram, jamais terão a absolvição da população ordeira e trabalhadora.

  4. todo franciscano sabe realmente do que fala…

    para que um vírus manifeste um comportamento semelhante a destruição total é preciso que ele esteja parasitando um organismo sem nenhuma proteção

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome