Merposa à vista

A enorme liquidez internacional, a postura passiva do Banco Central em relação ao câmbio, estão fazendo a festa dos especuladores, especialmente na Bolsa de Valores.

Nos últimos dias, houve valorizações fantásticas de autênticos micos do mercado, como Cobrasma, Estrela e outras menos votadas. Nos IPOs (lançamento primário de ações), os bancos responsáveis, especialmente estrangeiros, estão turbinando os papéis de forma agressiva.

Está se criando a temida bolha no mercado de ações. No ano passado, já alertava aqui que poderia ser o ano do mercado de ações, se as autoridades impedissem a formação de bolhas -especialmente o Banco Central, segurando esses fluxos especulativos, e a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o xerife marqueteiro do mercado.

Esses dias, um dos fiscais da CVM dizia que era impossível rastrear casos de vazamento de informações, devido ao fato do mercado estar tomando por fundos “offshore” de brasileiros cuja identidade não é revelada. É a zona risonha e franca, que passa ao largo do Banco Central, da Receita, da CVM.

Não faltará muito para que sejam lançadas ações da Merposa, a famosa Merda em Pós S/A, que virou sucesso de público no auge da especulação do início dos anos 70.

Não é à toa que nos últimos dias têm multiplicado “explicações” sobre o câmbio, e matérias absolutamente suspeitas tentando comprovar que o câmbio não está afetando os exportadores eficientes. Só não está afetando produtores de commodities altamente valorizados e “maquiadoras” — exportadoras que dependem em grande parte de insumos importados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora