O gasoduto aos pedaços

Outras conclusões de Cuevas

Um dos concorrentes do gasoduto é o GNL (Gás Natural Liquefeito). Três dos últimos contratos fechados entre países indicam um preço entre US$ 5 a 8 milhões o BTU.

Segundo ele, o GNL passa a ser mais econômico do que o gasoduto em terra para distâncias superiores a 3.540 km.

Sua proposta é tocar o gasoduto passo a passo.

De um lado, completar o Anel Energético do Cone Sul (Argentina + Brasil + Chile + Paraguai + Uruguai + Bolivia + Peru).

Na outra, o gasoduto Venezuela, Brasil, com duas conexões: uma ao norte, com Amazônia e Nordeste; outra com sul do país, Argentina e Uruguai.

Depois de completados os dois sistemas, se investiria na interconexão entre o Anel Energético do Cone Sul e o Gasoduto Sulamericano.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome