O submarino alemão

Enviado por: Geraldo Aguiar

Comentario sobre a nota de ALEX

Para alguem que parece tao bem informado, Alex tem ” ausencias” significativas. A primeira é sobre a sua observacao de que os rumores sobre o submarino U214 grego, o PAPANDREUS seriam de fonte turca.. Negativo: a fonte abundante é a imprensa grega e sites internacionais de assuntos navais. Sobre a imprensa grega a materia está abundantemente tratada nos seguntes jornais:

-VRADINY TIS KIRIAKIS de 15 de outubro de 2006; Manchete:Greek-German underwater conflict

-ADESMEFTOS TYPOS de 17 de outubro de 2006; Manchete: 1,3 billion thrown at sea…

-ELERTHEROS de 27 de outubro de 2006;Manchete:shipwreck avoided in last minute

a segunda é que enquanto o Alex faz a defesa incondicional do U214, dando a impressao que ele ja existe operando eficientemente no mundo, os alemaes celebraram em 30 de outubro ultimo com os gregos um termo pelo qual:

-os gregos mantiveram a nao aceitacao do primeiro submarino fabricado em Kiel e pronto desde fins de 2005 sem que os problemas de instabilidade , cavilhamento das helices, mal funcionamento do sistema de combate, falhas dos sonares estivessem resolvidos

-deram seis meses improrrogaveis para que os alemaes resolvam os problemas

-aceitem nao aplicar nesse periodo as multas por atrazo,

E,em troca, os alemaes reconheceram a existencia dos problemas levantados pelos gregos como validos (o que negavam havia ja um ano…) e renunciaram a qualquer direito a arbitragem caso nao resolvam os problemas em seis meses.l Isso significa que pagarao pesadas indenizacoes sem recurso caso nao cheguem as solucoes dos problemas.

O que mais chama a atençao na posicao do Alex, que se assemelha muito as de alguns dos defensores na Marinha da soluçao alema, é a falta de objetividade sobre o problema e uma leitura “dialetica” do tema, atribuindo aos franceses o levantamento do problema, como se um gasto de um bilhao de dolares de dinheiro de impostos do contribuinte brasileiro em um produto sob suspeita nao fosse ja boa causa para prudencia e reflexao.

Ja mereceria uma investigacao a omissao de verificar o problema na Grecia, que vinha ocorrendo desde fins de 2005 e o acodamento em “correr” com a compra as vesperas do escandalo irromper na imprensa mundial. . Os problemas do U214 sao reais, nao ha outro funcionando no mundo (O portugues é um hibrido do U209 e do U212). O Alex deveria se preocupar mais com uma compra prudente brasileira de quem quer que seja o fornecedor, do que achar que por tras desse drama grego estariam os franceses. O dinheiro publico brasileiro merece mais respeito em seus gasto.

E o Tribunal de Contas da Uniao, o que diz dessa compra temeraria?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora