newsletter

Assinar

Luis Nassif Online

Desde o final do ano os bons departamentos econômicos já trabalhavam com a queda da inflação para o segundo trimestre.
4
Os elementos constantes na pedido de abertura de inquérito sintetizam fielmente as principais acusações contra Aécio
56
Especialistas alertam que documento fere regras do Marco Civil da Internet

O movimento contra o golpe em Montreal

Do Coletivo Brasil-Montreal Leia mais »

Média: 4.4 (13 votos)

Panama Papers revela que Doria usou offshore para comprar apartamento em Miami

Jornal GGN - Os Panama Papers, investigação sobre os documentos vazados da empresa panamenha Mossack Fonseca, mostra que o pré-candidato do PSDB a prefeito de São Paulo, João Doria Jr, utilizou uma offshore para comprar um apartamento em Miami (EUA) em 1998, por US$ 231 mil, sem que propriedade aparecesse em seu nome.

Segundo matéria do jornal O Estado de S. Paulo, foram encontrados contratos, procurações e cópia de passaportes de Doria e sua mulher, junto com mensagens de email sobre a compra da offshores, dentro dos Panama Papers. Abrir ou comprar uma offshore não é ilegal, desde que a empresa seja declarada à Receita Federal. Segundo o advogado do empresário, a offshore aparece declarada na declaração de bens de Doria no IR de 2016. O advogado também diz que as declarações serão apresentadas para a Justiça Eleitoral se Doria se tornar candidato para a Prefeitura.

Do Estadão Leia mais »

Média: 4.6 (9 votos)

Programa de Proteção ao Emprego evita 54 mil demissões

Jornal GGN - Em nove meses, o Programa de Proteção ao Emprego teve 54 mil trabalhadores inscritos no programa que tiveram seus empregos preservadores. Os setores com maior participação no programação forma o automotivo e o metalúrgico. No PPE, as empresas reduzem em até 30% a carga horária dos funcionários, assim como o salário, e metade da redução salarial é ressarcida pelo governo, com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador. 

No total, o governo gastou R$ 149,7 milhões com o programa, que teve 82% das empresas inscritas na região Sudeste. Para Rafael Moura, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o programa cumpriu seu papel, mas ainda são necessárias medidas para estimular o mercado.

Da Folha

Nove meses depois do lançamento do PPE (Programa de Proteção ao Emprego), iniciativa do governo Dilma para evitar demissões, 54 mil trabalhadores foram inscritos no plano e tiveram seus postos preservados.

A indústria, sobretudo os setores automotivo e metalúrgico, concentrou a maior parte dos trabalhadores que foram beneficiados pelo programa (veja quadro).

As empresas inscritas reduzem a carga horária dos funcionários em até 30%, assim como o salário pago. Metade da redução no salário é ressarcida pelo governo, com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Leia mais »
Média: 4 (4 votos)

O samba de Tia Surica, da Velha Guarda da Portela

Enviado por GalileoGallilei

Iranette Ferreira Barcellos ou Tia Surica, como é mais conhecida, 75 anos, integrante da Velha Guarda da Portela.

Segue uma pequena amostra:

Manto de Beleza

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Em São Paulo, Dilma anuncia reajuste de 9% no Bolsa Família

Da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje (1º), em ato promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), o reajuste de 9% para os beneficiários do Programa Bolsa Família - o aumento entrará em vigor ainda em 2016. Dilma Rousseff anunciou também correção de 5% da tabela do Imposto de Renda para o próximo ano; a contratação de, no mínimo, 25 mil moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida e a extensão da licença-paternidade de cinco para 20 dias aos funcionários públicos federais.

“Quero lembrar que essa proposta [de reajuste do programa Bolsa Família] não nasceu hoje. Elas estavam previstas quando enviamos o Orçamento em agosto de 2015 para o Congresso. Essa proposta foi aprovada pelo Congresso. Diante do quadro atual, tomamos medidas que garantam a receita para este ano e viabilizar tudo isso sem comprometer o cenário fiscal”, disse a presidenta Dilma, no evento em comemoração ao Dia do Trabalho, no Vale do Anhangabaú, na capital paulista. 

Leia mais »

Média: 3.9 (9 votos)

Verissimo cobra a opinião de Gilmar sobre título de miss Bumbum

Jornal GGN - Em sua coluna de hoje no O Globo, Luis Fernando Verissimo fala sobre Milena Santos, esposa do ministro Alessandro Teixeira, chamada de "ex-Miss Bumbum" pela imprensa, questionando se a mídia não estaria "se precipitando, temerariamente, inclusive desrespeitando a vontade dos eleitores do bumbum?". Como quase tudo hoje em dia termina no Supremo Tribunal Federal, Verissimo diz que gostaria de ouvir a opinião de Gilmar Mendes sobre o exercício do mandato da Miss Bumbum. Leia mais abaixo:

Do O Globo

 
Luis Fernando Verissimo
 
E como é feita a escolha da Miss Bumbum? Há uma votação democrática, é possível reverter a eleição por algum mecanismo legal ou extralegal?

Não é de duvidar que, como tudo hoje em dia, a questão acabe no Supremo Tribunal Federal. Os jornais têm chamado a esposa do atual ministro do Turismo Alessandro Teixeira, Milena Santos, de “ex-Miss Bumbum”, referindo-se a um título recebido por ela em Miami, em 2013. Nada de errado em ser “Miss Bumbum”.

Leia mais »
Média: 4.4 (19 votos)

Pioneira em estudos de gênero, Carmen Barroso vence prêmio da ONU

Da ONU

 
Cientista social com longo histórico de envolvimento em causas populacionais, Carmen Barroso venceu, junto com a ONG polonesa Fundação Dignidade no Parto, o Prêmio de População das Nações Unidas de 2016.

Carmen Barroso, cientista social brasileira com longo histórico de envolvimento em causas populacionais, e a Fundação Dignidade no Parto, organização dedicada à promoção da melhoria da qualidade nos cuidados para mães e recém-nascidos na Polônia, foram os vencedores do Prêmio de População das Nações Unidas de 2016.

Criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1981, o prêmio reconhece conquistas notáveis nas áreas de população e saúde.

As contribuições de Carmem Barroso para questões populacionais e suas soluções geraram um grande impacto através de sua liderança em grandes organizações, segundo os documentos apresentados ao Comitê do Prêmio de População.

Leia mais »
Média: 4.9 (7 votos)

As comparações indevidas entre auditorias e a Lava Jato

Há uma enorme dificuldade de jornalistas de entender a relação custo-benefício de qualquer espécie de gasto que implique em ganhos que não sejam expressos em valores monetários. É um vício recorrente que explica a síndrome dos valores monetários que norteia a cobertura. 

É o caso da comparação entre os gastos da Petrobras com auditoria e os valores recuperados com as operações penais, feita pelo Estadão (http://goo.gl/fnB8oS). Um visa recuperar a corrupção já ocorrida; outro visa evitar a repetição da corrupção. Como compará-los em termos estritos de valores?

Ora, essas auditorias visam instituir um sistema de compliance, de controle de processos visando, justamente prevenir atos de corrupção. Aliás, os escândalos da Petrobras surgiram justamente da falta de mecanismos de compliance. O trabalho que está feito visa instituir mecanismos de controle, justamente para prevenir futuros "petrolões" e têm que ser avaliados pelos que se propõe.

Além disso, há um enorme trabalho de desbastamento de contratos, e-mails, documentos, visando identificar outros malfeitos. Até 2007, por exemplo, todos os comunicados internos - inclusive demandas de políticos - iam por e-mail, que continuam armazenado em nuvem.

Se bem realizado, o trabalho juntará demandas de políticos, por e-mails, marcação de encontros com diretores e possíveis contratos influenciados por esse trabalho.

Comparar o retorno do trabalho com os resultados da Lava Jato é indevido.

Leia mais »

Média: 3.9 (11 votos)

Os problemas que esperam por Temer, por André Singer

Jornal GGN - André Singer, professor da USP e ex-porta-voz da Presidência da República, analisa os problemas que serão enfrentados pelo vice-presidente Michel Temer, caso assume o lugar de Dilma Rousseff. Para Singer, nada indica a existência de um plano que evite que o novo ajuste fiscal piore a recessão econômica, assim como não há garantias de que a Lava Jato não atinga o interino na Presidência, além da proximidade com Eduardo Cunha, que macula "ainda mais a imagem do homem que traiu Dilma".

Singer prevê que a escolha de Henrique Meirelles significará "cortes estruturais que irão deprimir mais a atividade econômica", que devem incidir diretamente no bolso e no direito dos trabalhadores. Por último, afirma: "A quem achou que o domingo 17 representava o fim da crise, recomenda-se reforçar o estoque de Rivotril." Leia a coluna abaixo:

Da Folha

 
André Singer

Em cerca de duas semanas o Brasil terá novo governo, pois o Senado deve aprovar o afastamento de Dilma Rousseff. O vice, no entanto, assume em condições inéditas, pois o julgamento da atual presidente, em até 180 dias, acabará por ser, também, um veredito sobre a própria interinidade de Michel Temer.

A sorte pode resolver os complicados problemas postos para o líder do PMDB, mas trata-se de verdadeira, passe o trocadilho, temeridade contar com ela. E até aqui, nada indica a existência de plano razoável para evitar que novo ajuste fiscal aprofunde a recessão; que a Operação Lava Jato atinja o interino na Presidência; que a proximidade com Eduardo Cunha macule ainda mais a imagem do homem que traiu Dilma.

Leia mais »
Média: 3.5 (8 votos)

Senadora pede suspensão de impeachment até julgamento das contas de 2015

Da Agência Brasil

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentou hoje (29) duas questões de ordem à Comissão Especial do Impeachment no Senado. Na primeira delas, a senadora pede a suspensão do processo na comissão até que as contas presidenciais de 2015 sejam julgadas pelo Congresso Nacional.

Vanessa alega que quando o pedido de impeachment foi acatado, o ano fiscal sequer tinha sido encerrado – a petição faz considerações a manobras contábeis praticadas pelo governo naquele ano. A senadora diz que o governo tem prazo constitucional de 60 dias após o início da sessão legislativa para apresentar a prestação de contas referente ao ano anterior, ou seja, o governo teve até o início de abril de 2016 para prestar as contas de 2015. O prazo é também posterior ao acatamento do pedido de impeachment pelo presidente da Câmara dos Deputados.

“Os fatos constantes da denúncia sobre a qual esta comissão deverá se debruçar refere-se a condutas de 2015. Pasmem, o exercício de 2105 sequer havia se encerrado, mas o senhor presidente da Câmara, fazendo pouco caso da carta política, resolveu receber tal peça acusatória no início de dezembro de 2015”, disse a senadora.

Leia mais »

Média: 4.5 (23 votos)

Direitos Humanos em dois minutos: a violência contra a mulher

 
Jornal GGN - Reunindo artistas, ativistas e idealizadores, o projeto Direitos Humanos em 2 minutos (DH2) pretende explicar temas complexos como racismo, violência de gênero e migração de uma maneira lúdica e acessível. Os 12 filmes do projeto tem a participação dos atores Iara Peitricovsky e Alexandre Ribondi, que dividem a direção do projeto. O primeiro vídeo, chamado "O Direito de Quem Ama", fala sobre a violência contra a mulher. Para saber mais, acesse: http://dh2minutos.org/
 

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)

Nobel da Paz, Esquivel se diz indignado com censura no Senado

Enviado por Edu

Da TV Brasil

 
Ativista de direitos humanos e ganhador do Nobel, Adolfo Pérez Esquivel dá entrevista à exclusiva TV Brasil, que a exibe no sábado (30), às 22h.

Depois de passar pelo Palácio do Planalto, pelo Congresso Nacional e pelo Supremo Tribunal Federal, em visita aos três poderes da República para manifestar preocupação com a situação política do país, o argentino Adolfo Pérez Esquivel – Prêmio Nobel da Paz de 1980 – terminou a quinta-feira nos estúdios da TV Brasil. A entrevista exclusiva vai ao ar no segundo programa “Impeachment e a luta pela democracia.”

Esquivel reagiu com indignação ao saber que a Mesa Diretora do Senado Federal mandara retirar a palavra “golpe” das notas taquigráficas da fala dele no plenário da Casa, ocorrida poucas horas antes de chegar àEmpresa Brasil de Comunicação (EBC), onde foi entrevistado pelos jornalistas Paulo Moreira Leite, da TV Brasil, Júlia Chaib, do Correio Braziliense, e Rubens Valente, da Folha de S.Paulo. “Espero que não me censurem! Eu disse que estão preparando um golpe de Estado.”

Leia mais »
Média: 5 (16 votos)

Alckmin critica "invasão seletiva" de escolas em São Paulo

Jornal GGN - Durante evento na cidade de Itu, interior de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que estudantes terão de pagar indenização caso pratiquem depredação nas escolas ocupadas em São Paulo, e também criticou o que chamou de "invasão seletiva". "É nítido que é um movimento político, em razão do impeachment. Interessante que eles não invadem escolas do PT", afirmou o governador.

A escola Fernão Dias Paes, no bairro de Pinheiros, foi ocupada em apoio aos aluno das Escolas Técnicas Estaduais (ETECs), que protestam contra a falta de merenda. Alckmin se justificou dizendo que, o início das escolas técnicas, não havia previsão de merenda. Ele também acusou a ocupação do Centro Paula Souza de ser feita não por alunos, mas por sindicalistas. 

Do Estadão

Se tiver depredação terão que indenizar, diz Alckmin

Em Itu, governador se posicionou sobre nova ocupação na escola Fernão Dias

O governador Geraldo Alckmin disse nesta sexta-­feira (30), durante agenda em Itu, interior de São Paulo, que se os estudantes praticarem depredação em escolas invadidas na capital, eles terão de indenizar. Segundo Alckmin, o governo registrou na Polícia Civil a invasão da Escola Estadual Fernão Dias, no bairro Pinheiros, na zona oeste,e está fazendo a apuração dos participantes. “Se for subtraído ou depredado alguma coisa, eles terão que indenizar”, afirmou.

A escola foi ocupada em apoio a alunos das Escolas Técnicas Estaduais (ETECs) que protestam contra a falta de merenda. Segundo o governador, não há falta de merenda na escola invadida. “Quando foram iniciadas as ETECs não tinha previsão de dar merenda. Nós resolvemos fazê-­lo e atualmente são poucas que não têm. Até a semana que vem, todas terão. Agora, é nítido que é um movimento político, em razão do impeachment. Interessante que eles não invadem escolas do PT. É uma invasão seletiva.”

Leia mais »

Média: 1.3 (4 votos)

Vox Populi mostra aumento da rejeição de Temer

Da Rede Brasil Atual

Vox Populi: cresce rejeição da população a Temer e ao golpe

Segundo pesquisa encomendada pela CUT, três em cada quatro brasileiros viram a sessão da Câmara que aprovou processo de impeachment contra Dilma e 56% reprovaram conduta dos deputados

Nova pesquisa CUT/Vox Populi avaliou o sentimento dos brasileiros depois que a Câmara dos Deputados aprovou, no dia 17 de abril, a abertura do processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff. O processo foi encaminhado para análise do Senado. Para 32% o Brasil vai piorar se o vice-presidente Michel Temer assumir no lugar de Dilma; 29% acreditam que o desemprego vai aumentar; 34% preveem piora em relação aos programas sociais; e 32% acreditam que perderão direitos trabalhistas.

A avaliação negativa de Temer ficou em 62% (era 61% na pesquisa anterior). O percentual dos que não consideram que o golpe é a melhor solução para o país aumentou para 66%, contra 58% do levantamento realizado entre 9 e 12 de abril.

Leia mais »
Média: 5 (15 votos)

Dilma deve anunciar apoio para antecipação das eleições

Do blog de Esmael Morais

 
A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participam no 1º de Maio, Dia do Trabalhador, em São Paulo, de uma assembleia da classe obreira. A novidade, no entanto, deverá ficar com o anúncio do apoio da mandatária à antecipação das eleições presidenciais para outubro.

Blog do Esmael vai transmitir o evento ao vivo para o Brasil e o mundo a partir das 13 horas.

O primeiro a levantar a bandeira da antecipação eleitoral foi o senador Roberto Requião (PMDB-PR) cuja materialização da proposta deu-se por meio de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), protocolada suprapartidariamente no Senado, e o envio de uma carta esta semana pedindo apoio à própria Dilma.

Pois bem, as coisas amadureceram mais no decorrer dos dias. O golpe é favas contadas no Senado, assim como foi na Câmara, e o afastamento da presidente é iminente (provavelmente no próximo dia 12 de maio).

Leia mais »

Média: 3.9 (19 votos)