Revista GGN

Assine

Luis Nassif Online

Em uma disputa entre duas quadrilhas que dominaram o Banespa, no governo Fleury, o único punido foi o diretor honesto
16
Inovação brasileira na odontologia, o controle da mídia por políticos com participação Mafalda Minnozzi e Paul Ricci
Lava Jato proporcionou, junto à cobertura de mídia, criação de figuras públicas que comercializam autoimagem
15

'Só MP pode fazer acordos de delação', defende Carlos Santos Lima

Procurador da Lava jato diz que Judiciário não pode substituir função do MP de realizar julgamento de conveniência e acordos 
 
Carlos Fernando dos Santos Lima Foto: Reprodução
Carlos Fernando dos Santos Lima durante uma coletiva para a imprensa Foto: Reprodução 
 
Jornal GGN - O procurador-Regional da República, Carlos Fernando dos Santos Lima, que atua na força-tarefa da Operação Lava Jato defendeu em um artigo publicado neste domingo (25) na Folha de S.Paulo, intitulado "Uma questão de caráter", que somente o Ministério Público deve abrir acusações por crimes graves e fazer acordos de delação premiada, fazendo referência a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou válida o acordo de delação fechado entre a JBS e a Procuradoria-Geral da República. 
 
O procurador que recentemente ironizou a absolvição da mulher de Cunha, Cláudia Cruz, afirmando que o acontecimento se deu por um “coração generoso” do juiz Sérgio Moro, criticou a necessidade de reanálise sobre a legalidade do acordo fechado entre a empresa e a PGR, considerando que, com a ação dos ministros do STF, se "ofendeu os princípios da boa-fé, da confiança e da segurança jurídica", argumentando que a manutenção dessa estrutura preserva o sistema de freios e contrapesos previsto na Constituição.
Leia mais »
Sem votos

Lista de Livros: O homem duplicado – José Saramago

Neste domingo, colunista do GGN, Doney, sugere obra de suspense do escritor português que aborda questões de identidade

jose-saramago.jpg

Por Doney

Lista de LivrosO homem duplicado – José Saramago

Editora: Companhia de Bolso

ISBN: 978-85-359-1288-3

Opinião: bom

Páginas: 288

     “Tanto é o que precisamos de lançar culpas a algo distante quando o que nos faltou foi a coragem de encarar o que estava na nossa frente.”

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

O “Fora Diniz!” que a Globo não mostrará, por Marcelo Auler

Protesto organizado neste domingo tem como principal bandeira escrachar presidente da Fecomércio no Rio, informação omitida por Infoglobo 
 
orlando_diniz.jpg
 
 
 
 
Neste domingo (25/06), a Avenida Atlântica, em Copacabana (zona Sul do Rio), será palco de mais uma manifestação com a bandeira do “Fora”. Mas, ao contrário do que vem ocorrendo nos últimos atos em prol da saída do presidente Michel Temer, dificilmente as Organizações Globo, ou mesmo outros canais comerciais de televisão e a imprensa tradicional marcarão presença na cobertura do evento.
 
A tão propalada e defendida liberdade de expressão, assim como a bandeira do combate à corrupção,  desfraldada enquanto o PT estava no governo, serão esquecidas. Tudo, em nome dos interesses comerciais/financeiros. Desta forma, ficará clara a hipocrisia dos meios tradicionais de comunicação, que classificaram de “sujos” blogueiros de esquerda por receberem míseros patrocínios nos governos, mas se calam diante de esquemas pesados de desvio de dinheiro e de corrupção. Basta estar em jogo seus interesses financeiros. Em nome deles, mandam às favas o compromisso social e o dever profissional de informarem leitores, ouvintes e telespectadores.
 
O fato de o movimento convocado para manhã de domingo no Rio ter como principal bandeira o “Fora Diniz”, justificará a omissão de grande parte da imprensa, em especial, do Infoglobo e da Rede Globo. Afinal, diversas outras manifestações como estas ocorreram nos últimos meses sem merecerem qualquer atenção destes órgãos de comunicação. Em compensação, gordas verbas publicitárias lhes foram destinadas, como comprova a ilustração acima.
Leia mais »
Média: 5 (1 voto)

Wilson das Neves comemora aniversário se apresentando neste domingo em SP

Um dos maiores nomes da MPB, o baterista, cantor e compositor realizará participação especial ao lado do coletivo Sindicato do Samba

Wilson das Neves Foto: Darlan
Wilson das Neves Foto: Darlan

Jornal GGN - Neste domingo (25), a partir das 17h o baterista, cantor e compositor Wilson das Neves segue as comemorações dos seus 81 anos realizando uma participação especial ao lado do Coletivo Sindicato do Samba, no Z Palco, em Pinheiros - São Paulo.

Com mais de 60 anos de carreira, Wilson fez história com as suas baquetas, desenvolvendo melodias doces e colecionando parcerias ao lado de craques como Chico Buarque, Paulo César Pinheiro, Luiz Carlos da Vila e Aldir Blanc. Ele nasceu no Rio de Janeiro, em 1936 e começou a vida como baterista profissional aos 18 anos. Já acompanhou 700 artistas em toda a sua vida como baterista, entre eles Elis Regina, Elizeth Cardoso e Jair Rodrigues.

Em 1994, lançou seu primeiro disco solo, “O Som Sagrado de Wilson das Neves”, que apresentou Wilson como compositor e intérprete para o grande público. De lá para cá, o currículo só aumenta: já são 4 trabalhos solos e mais de 200 composições, além de trabalhos e projetos paralelos.
Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

O tríplex e chácara serão devolvidos a União? por Jair Antonio Alves

Divisão da sociedade brasileira tem nome e é "Lula condenado", ou para muitos irresponsáveis “Lula na cadeia”

 Ricardo Stuckert
Marisa e Lula Foto: Ricardo Stuckert 

Por Jair Antonio Alves

Desde quando a Presidenta Dilma teve inicio a contagem regressiva para deixar o Palácio da Alvorada após se consumar o impeachment pelo Senado ficou evidente, para parcela significativa da Sociedade Brasileira que ali se consumava a primeira parte do Golpe. Dolorido para alguns que ainda não tinham se apercebido da trama, confortante para outra parcela comemorando o feito. O passo seguinte, obviamente para esse lado “vencedor” era conseguir inviabilizar a candidatura Lula para 2018. Hoje passados pouco mais de 12 meses a situação se apresenta outra. Apesar de esperado, o caos prenunciado há muito mais tempo pela Revista Carta Capital com a manchete a respeito de Eduardo Cunha – “O senhor Caos”, vivemos o avesso do avesso do avesso como diria o poeta Caetano. Qual o próximo ato?

A cartada que vem ai não se traduz apenas na substituição de um mandatário por outro, como no caso Dilma-Golpe parlamentar. O que se coloca em pauta nesse momento é o confronto social e político de duas metades da população brasileira. De um lado os vencedores com o produto do roubo ainda por dividir e de outro a expressiva maioria desta mesma população a cada dia mais empobrecida a procura de uma saída de como e até quando sobreviver. Essa divisão tem nome – Lula condenado, ou para muitos irresponsáveis “Lula na cadeia”. Não se trata de um caso parecido como Mandela, que na juventude optou pela luta revolucionária pegando em armas contra um regime opressor, até porque não tinha alternativa. Por consequência preso, não impedido, no entanto de atuar, como se viu, a partir do cárcere. Agora estamos diante de um senhor de 70 anos, cuja vida política e física já se consumiu. Corremos o risco de vê-lo morrer numa cela comum. E ai o Ato final torcida?
Leia mais »

Imagens

Média: 4 (7 votos)

A jornada de Dallagnol entre Joseph Campbell e Maquiavel, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Com ajuda da mídia, carreira de procurador submergiu dando lugar a uma verdadeira trajetória do herói 
 

 Luís Macedo/Câmara

 

Por Fábio de Oliveira Ribeiro

 

Há alguns meses teci alguns comentários sobre o Morodämmerung, no texto O crepúsculo do deus da Lava Jato. Hoje farei algumas considerações sobre o crepúsculo de outro inimigo mortal do PT.

Quando declarou guerra a Lula, Deltan Dallagnol foi apresentado ao respeitável público como um moço religioso, abnegado, honesto e totalmente comprometido com a cruzada contra a corrupção. As entrevistas e fotos dele inundaram a internet. Impossível esquecer a imagem dele ajoelhado sendo ungido por pastores evangélicos como se fosse um hospitalário que colocaria a vida em risco para garantir a rota entre a Europa e Jerusalém conquistada aos mouros.

É evidente que o procurador da Lava Jato deixou de ser apenas um servidor público como outro qualquer. A imprensa o transformou num personagem grandioso e passou a reforçar esta imagem. Em pouco tempo a carreira profissional de Deltan Dallagnol submergiu e deu lugar à uma verdadeira trajetória do herói concebida sob a inspiração da obra de Joseph Campbell:

Leia mais »

Média: 4.5 (6 votos)

A proliferação de ratos em Brasília depois do golpe, por Sebastião Nunes

A proliferação de ratos em Brasília depois do golpe

por Sebastião Nunes

– Pedro! – trovejou Deus, quase matando de susto os anjos e os querubins que rodeavam Seu trono.

– Droga – resmungou São Pedro, que jogava porrinha com o arcanjo Gabriel. – Isto aqui já foi mais tranquilo.

Enquanto Gabriel, suspirando, recolhia os palitos e a caixa de fósforos, São Pedro disparou rumo ao trono divino.

– Pois não, Senhor – disse o guardião das chaves celestiais. – Às Suas ordens!

Leia mais »

Imagens

Média: 4.8 (13 votos)

Impunidade marca 12 anos do 'mensalão tucano', por Helena Sthephanowitz

Helena Sthephanowitz: tucanos envolvidos em corrupção continuam a contar com uma "ajudinha", para se manterem impunes
 
Helena Sthephanowitz: tucanos envolvidos em corrupção continuam a contar com uma "ajudinha", para se manterem impunes
Eduardo Azeredo Foto: Agência Brasil
 
 
 
 
Ao que tudo indica, pelo menos até aqui, tucanos envolvidos em corrupção continuam a contar com uma "ajudinha", para se manterem impunes. A maior suspeita, porém, incide sobre o próprio Judiciário
 
Por Helena Sthephanowitz 
 
Se o chamado "mensalão do PT" fez os jornalões criarem manchetes espetaculosas, analistas e colunistas fazerem ilações à vontade e foi assunto interminável nos meios políticos e jurídicos, o mensalão tucano, –  apesar de ter menos réus e mais amigos no STF – ganhou da mídia tradicional o apelido de "mensalão mineiro", para descolar o caso do envolvimento de figuras do PSDB. Mesma mídia que varreu o escândalo para debaixo do tapete. Pois o mensalão tucano segue parado na Justiça confirmando o receio de todos os que esperam do Judiciário uma atuação imparcial, pouco importando para o desfecho do processo as características pessoais do réu – como sua filiação partidária. 
Leia mais »
Média: 5 (4 votos)

Conferência aponta efeitos do álcool e maconha sobre cérebro

UFMG realiza palestra com cientista David M. Lovinger mostrando impactos de drogas sobre condutas habituais e compulsivas 
 
Conferência aponta efeitos do álcool e maconha sobre cérebro
 
Jornal GGN - A Universidade Federal de Minas Gerais irá realizar uma conferência sobre o impacto do uso habitual de álcool e cannabis (comumente conhecida como maconha) sobre os mecanismos neurais. Uma das palestras será ministrada pelo cientista e professor David M. Lovinger, chefe do Laboratório de Neurociência Integrativa do National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA), dos Estados Unidos, em uma atividade como catedrático do Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares (IEAT) da UFMG.
 
A série de encontros ocorrerá nos dias 4, 5 e 6 de junho, a partir das 9h no Auditório Nobre da Escola de Engenharia. Na sua palestra, que será ministrada em inglês com tradução simultânea, o professor Lovinger irá apresentar os efeitos do álcool e do canabinoide (o componente viciante da maconha) no comportamento de primatas e camundongos e, ainda, abordar as condutas habituais e compulsivas realizadas pelos circuitos no cérebro, particularmente no chamado sensório motor e a influência na intoxicação, tanto no consumo habitual de drogas, quanto no seu uso excessivo após períodos de abstenções. Os interessados em assistir as palestras devem realizar inscrições pelo formulário on-line. Clique aqui.
Leia mais »
Média: 2.3 (3 votos)

A saída do Congresso para financiar eleições, por Janio de Freitas

Sem passar pelo plenário, lideranças partidárias aprovam orçamento público de R$ 3,5 bilhões para campanhas eleitorais 
 
plenario_senado_Agência Brasil
Plenário do Senado Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - Aproveitando a crise do governo Temer, lideranças do Congresso Nacional se reuniram na semana que passou para decidir como será o financiamento das campanhas eleitorais, discussão que vinha sendo arrastada desde 2016, após a decisão do STF proibindo o financiamento de empresas privadas às campanhas eleitorais. A saída encontrada pelos parlamentares, sem passar para o plenário, foi a aprovação de um financiamento com verbas públicas, orçando em R$ 3,5 bilhões. Dessa forma, como pondera Janio de Freitas na sua coluna deste domingo, na Folha de S.Paulo, "vamos todos pagar as campanhas dos políticos. Inclusive daqueles a quem repudiamos". 
Média: 5 (2 votos)

"Nunca Me Sonharam", documentário de Cacau Rhoden

Documentário mostra ensino médio através da voz dos jovens, rebatendo discurso de que adolescentes não se interessam por nada, não gostam de estudar e de ir para a escola  

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Uma história da catástrofe neoliberal, por Jota A. Botelho


Diego Rivera: Detroit Industry Murals, Detroit Institute of Arts (1932-33).

Por Jota A. Botelho

Um documentário sobre a catástrofe do modelo neoliberal desde a queda da antiga URSS até Grécia do Syriza, que foi disseminado pela propaganda e pela desinformação da mídia ocidental na busca de defender este sistema criminoso que beneficia cada vez mais os ricos, gerando misérias descomunais em todas as nações que adotaram este modelo econômico de livre mercado. 

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

Da grandeza histórica e pessoal de Lula, por Eduardo Ramos

 Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Lula recebendo estudantes africanos Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Por Eduardo Ramos

Este não é um artigo escrito por um fanático, visando mitificar a figura de Luís Inácio Lula da Silva.

É um texto que tenta fazer justiça a Lula, reconhecendo que apesar de suas falhas e erros, alguns graves, o que ele fez supera em muito o que ele não fez. Visa principalmente reconhecer-lhe a grandeza e tentar defender sua "política de conciliação", tão atacada por articulistas, num tempo onde se torna fácil - e covarde, às vezes... - jogar sobre os ombros de Lula uma espécie de "culpa", por não ter enxergado a verdadeira face de nossa direita oligarca raivosa, e tudo o que veio sobre o Brasil nos últimos anos - do julgamento do "mensalão" à lava jato e o golpe de Estado que tirou da presidência Dilma Rousseff.

Não perco tempo discorrendo sobre a história de Lula, todos sabemos sua origem, tudo o que enfrentou até se tornar um operário e logo depois um líder sindical, de onde veio a VISÃO, O SONHO, de um partido dos trabalhadores, algo inédito no país na forma e dimensão que foi realizado. 

Leia mais »

Média: 5 (13 votos)

Biografia de Lima Barreto: duas críticas e uma entrevista

Escritora compreende a vida de Lima Barreto a partir da sua relação com questões raciais

Lilia Moritz Schwarcz faz perfil biográfico que abrange o corpo, a alma e os livros do escritor

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

Há pelo menos 20 anos, a antropóloga e historiadora Lilia Moritz Schwarcz vem flertando com a obra do escritor Lima Barreto (1881-1922). Mas foi em 2007 que ela iniciou o que viria a se tornar seu trabalho de maior fôlego e que reforçará sua imagem de uma das mais importantes pesquisadoras brasileiras - Lima Barreto: Triste Visionário, esperada biografia que traça não apenas a trajetória artística do autor, mas também seus dissabores pessoais.

Trata-se do mais completo mapeamento sobre o escritor desde o pioneiro trabalho de Francisco de Assis Barbosa que, em 1952, lançou A Vida de Lima Barreto, que resgatou a importância da escrita do autor de Triste Fim de Policarpo Quaresma, injustamente esquecida desde sua morte, em 1922. Esgotado há alguns anos, o volume ganha agora oportuna reedição pela editora Autêntica.
Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Média: 5 (1 voto)