O lockdown no Rio de Janeiro em 5 pontos

Ruas e estradas fechadas para carros e pessoas, uso obrigatório de máscaras, declaração para quem precisa circular. O que muda com o lockdown no Rio

Jornal GGN – O governo do Rio de Janeiro já admite que os 9 hospitais de campanha construídos para ampliar a capacidade de atendimento na pandemia de coronavírus não foram suficiente, e medidas de mitigação mais duras contra a doença serão necessárias.

Para isso, elaborou um plano de lockdown e já entregou o documento com os princípios fundamentais ao Ministério Público.

O lockdown em 5 pontos:

  1. Bloqueio de estradas estaduais e intermunicipais. Carros particulares serão proibidos de circular, a menos que os condutores sejam profissionais de saúde e segurança.
  2. Autorização para circulação. Seguindo países da Europa, o Rio decidiu adotar o preenchimento de uma autodeclaração para as pessoas que precisam circular – por exemplo, ir ao mercado ou farmácia – possam justificar a saída em pleno lockdown.
  3. Ruas fechadas. A proibição de circular nas ruas sem necessidade comprovada (fazer uso de serviços essenciais) também será explícita.
  4. O lockdown não paralisa os serviços essenciais (mercados, farmácias, etc), nem as entregas a domicílio.
  5. Máscaras são obrigatórias para circular nas ruas, transportes públicos, mercados e outros espaços.

Segundo O Globo, o governo estadual prepara medidas para mitigar os impactos econômicos e sociais do lockdown. ” Witzel cita a distribuição de cestas básicas e ampla divulgação da necessidade do isolamento total.”

Além disso, o lockdown deverá contar com ajuda das “prefeituras e lideranças comunitárias das favelas e de bairros periféricos” para que “dê resultado”.

A testagem em massa também está no radar do governo, que pretende “monitorar os indivíduos portadores de anticorpos, que, em tese, já estariam imunes, e identificar os possíveis transmissores para isolá-los.”

O GGN VAI INVESTIGAR E CONTAR A HISTÓRIA DE SERGIO MORO DESDE O BANESTADO, SEM OS RETOQUES DA GRANDE MÍDIA. SAIBA MAIS AQUI.

 

Leia também:  Coronavírus: SP registra segundo maior número de casos por dia e permite abertura do comércio por 6 horas

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. O vírus da anticorrupção se aproxima da lavajato
    Conhecido como o “doleiro dos doleiros” e preso desde julho do ano passado, Dario Messer buscou formalmente o Ministério Público Federal para iniciar negociações de um acordo de delação premiada. Um dos principais alvos da Lava-Jato do Rio, Messer passou mais de um ano foragido no exterior até ser finalmente preso em julho do ano passado, sob suspeita de liderar um esquema internacional de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que movimentou R$ 1,6 bilhão e abasteceu diversos doleiros no Brasil, de acordo com as investigações. Atualmente ele está em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

    https://oglobo.globo.com/brasil/doleiro-dos-doleiros-dario-messer-comeca-negociar-delacao-premiada-24416507

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome