Jornal GGN – Três dias após o presidente do Chile, Sebastián Piñera, ter retirado o Estado de Exceção, o que na prática impede o toque de recolher e o controle das forças armadas e militares centralizadas no governo, o cenário dos protestos nas ruas do país não mudou. Manifestações que começam pacíficas terminam em forte repressão da polícia chilena e das Forças Especiais, com bombas de gás lacrimogêneo, disparos de armas e balas de borracha, e tanques com gás de pimenta que avançam ostensivamente sobre a população que vai às ruas se manifestar pela mudança da Constituição no país.

O GGN acompanhou os protestos desta quarta (30), na capital de Santiago do Chile:

 

ACOMPANHE O QUE ACONTECE NO CHILE:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora