Dória: um prefeito faccioso, por Aldo Fornazieri

Por Aldo Fornazieri
 
Foto: Andre Bueno/CMSP/Fotos Públicas
 
A cada dia que passa, João Dória se revela menos o prefeito de todos os paulistanos e mais o prefeito de uma facção radical. Prima pelo desrespeito a adversários, a cidadãos, a sindicalistas, a trabalhadores e ao seu próprio secretariado. Manifesta uma clara vocação para humilhar os outros. Mais ofende do que agrega; mais agride do que une. Despreza um princípio que deveria ser cardeal na conduta de todo governante: promover a concórdia dos governados, a paz e o entendimento com todos. Como principal magistrado do município, deveria buscar sempre a mediação racional para resolver os conflitos. Mas faz o contrário: os estimula, com práticas de arruaça política. Se, pela sua esperteza e inteligência, Dória deixava dúvidas e esperanças acerca de seu potencial de evoluir para a condição de um líder político efetivo, aos poucos, pela atitudes agressivas e facciosas com que se conduz, vai consolidando a impressão de que trilhará cada vez mais o caminho dos vaidosos e dos inconsequentes. 
 
No contexto da greve geral que parou o Brasil, Dória verbalizou várias agressões contra grevistas, trabalhadores e sindicalistas. Classificou-os de preguiçosos e vagabundos, entre outros tipos de ofensa. Cultiva um solene desprezo pela alteridade, pelo outro, pela diferença. Vangloria-se de acordar cedo, definindo-se, desde a campanha eleitoral, como um trabalhador. Esmera-se em aparecer vestido de gari e de outras fantasias para criar uma imagem de algo que não é.
 
Há uma indignidade na conduta de Dória ao travestir-se, por mero proselitismo político, de trabalhador. Embora possa acordar cedo, ser hiperativo e trabalhar muito, pelas categorias analíticas da sociologia e da economia, ele, na condição de empresário, é um capitalista. Possui meios de produção e aufere (ou auferiu antes de ser prefeito) a sua renda desses meios. 
 
Trabalhador, de fato, é um conceito amplo que, de modo geral, indica aquele que vive da sua força de trabalho, vendendo-a. Nos tempos modernos, trabalhador veio sendo considerado, legal e formalmente, como aquele que realiza uma atividade a partir de um contrato de assalariamento, de acordo com a lei, na medida em que as relações de trabalho foram cada vez mais legalizadas e reguladas pela ordem estatal. Aqui também está implicada a venda da força de trabalho.
 
O empresário ostentação e o capitalista asceta
 
Definitivamente, Dória não é um trabalhador. A indignidade desta comparação reside no fato de que as condições de vida de Dória comparadas com as dos trabalhadores são drasticamente distintas, brutalmente desiguais. Como empresário e capitalista, Dória tem um capital declarado próximo dos duzentos milhões de reais. Vive numa mansão nos Jardins, tem empregados como serviçais e já chegou a ser processado na Justiça do Trabalho. Dispõe  de muitos recursos e meios de vida, de deslocamento, de fruição em termos de viagens, cultura, lazer, gastronomia etc. Dispõe de helicóptero e jatinho, segundo noticiário da imprensa.
 
O verdadeiro trabalhador não tem nada disso de que o Dória dispõe. Vive uma vida de sacrifícios e de carecimentos. Se acorda às 4 ou 5 horas da manhã para trabalhar, não o faz por decisão própria e por prazer, mas porque é obrigado. Vive cansado, dorme pouco, perde horas no trânsito. O trabalho exaure as suas forças e energias com o passar dos anos. Chegará à velhice e terá uma aposentadoria miserável, que será ainda mais precária se a reforma da previdência, que Dória apóia, for aprovada. Dória não tem por que se preocupar com aposentadoria, com plano de saúde, com as vicissitudes da velhice. Terá recursos para enfrentar tudo isto sem o temor de ter uma vida indigna nos tempos finais da existência.
 
Enquanto Dória vive no conforto de uma mansão luxuosa e frequenta a opulência das festas dos salões dos Jardins, milhões de trabalhadores não têm casa, pagam o aluguel ou prestações intermináveis da casa própria. Muitas vezes, falta-lhe o pão na mesa, a alegria nos rostos, o brilho nos olhos, porque suas vidas são de padecimentos e angústias. Diante dessas e de muitas outras diferenças, Dória deveria sentir vergonha na cara e não declarar-se mais o “João trabalhador”. Que se declare empresário e gestor, e isto estará certo. 
 
Já que não dá para comparar o empresário e capitalista Dória a um trabalhador verdadeiro, tome-se como termo de comparação o proselitismo e a vanglória que ele faz de si mesmo por trabalhar muito e acordar cedo, com a conduta e as atitudes de Antônio Erminio de Morais, conhecido pela sua austeridade, pelo seu despojamento, por trabalhar mais de 12 horas por dia e ainda por fazer hora extra no Hospital da Beneficência Portuguesa, já que dedicou boa parte de sua vida à assistência social. 
 
Ao que se sabe, Antônio Erminio nunca teve o desplante hipócrita de declarar-se trabalhador ou mesmo de vangloriar-se por acordar cedo e trabalhar muito. Teve um estilo de vida marcado pela ascese e foi avesso ao luxo e às festas dos altos círculos da elite branca dos Jardins. Usava ternos surrados, era econômico em pares de sapatos por ter apenas dois pés, dirigiu por décadas seu próprio carro para ir ao trabalho e dispensava seguranças. Sabia que era empresário e capitalista e honrava a sua condição com humildade, sem a vaidade e a ostentação de um Dória. 
Dória não é gentil, nem como prefeito e nem como homem.
 
Ao receber flores de uma moça, neste domingo, dia 30 de abril, em “homenagem aos mortos das marginais”, ele atirou-as ao chão, faltando com o respeito tanto com a moça, quanto com os mortos. Com essas atitudes agressivas e belicosas, ele vai deixando um rastro de perplexidade nos munícipes, que passam a vê-lo como um arrogante, como um chefete medieval que se considera dono da cidade. Ao demitir Soninha Francine da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social impôs-lhe uma humilhação pública. Passa por cima de secretários, desrespeitando-os, quase que diariamente.
 
Declarando-se fiel a Alckmin, manipula todos os cordões da infidelidade, estimulando sua candidatura presidencial, seja pela via do MBL, seja nos salões da ostentação nos Jardins ou seja, ainda, através dos empresários seus amigos do Lide, com a promessa de abrir-lhes as portas de negócios fabulosos no futuro.
 
 Dória não mostrou ainda a que veio. Vangloria-se de ter zerado a fila das consultas, mas os hospitais públicos estão mandando pacientes que precisam de cirurgia para casa, pois não tem vagas, não tem equipamentos, não tem médicos e nem remédios. A cidade não está nada linda: esburacada, com semáforos queimados para todos os cantos e com a violência crescendo assustadoramente. Moradia, educação e assistência social enfrentam vários problemas. Programas sociais e culturais vão sendo podados. 
 
O marketing e o proselitismo podem muita coisa, mas não podem tudo. Aos poucos, os paulistanos vão caindo na real e percebem que a vida no bairro não mudou ou está mudando para pior. Banheiros perfumados podem mudar as aparências e o odor, mas não mudam o esgoto a céu aberto de vários bairros, a falta de zeladoria e o lixo espalhado. O marketing e o proselitismo político têm data de validade e o João precisará fazer bem mais do que a ostentação do título de “trabalhador” se quiser manter parte do seu capital político e eleitoral e o benefício da dúvida que muitos paulistanos ainda lhe concedem.
 
Aldo Fornazieri – Professor da Escola de Sociologia e Política.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

77 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Marco Piva

- 2017-05-05 14:20:23

Cidade linda pra quem?
Cidade Linda depende dos olhos de quem a vê. Se a vê excludente, cheirosa e limpinha, os moradores de rua são trastes humanos que precisam desaparecer. Como desaparecê-los se seres são? Sem política pública organizada e com metodologia de acolhimento e reinserção, a repressão pura e simples gera deslocamentos permanentes e cria nômades que vagueiam pela cidade, carregando suas tralhas que é o mínimo que tem e, arriscaria dizer, em alguns casos é o mínimo que querem ter. Daí a sensação de que ora um pedaço da cidade está liberado da agressão estética de andarilhos, ora esse mesmo pedaço volta a tê-los. A agressão da GCM paulistana contra um morador de rua é o cotidiano, e não a exceção. Filmada, ganhou as redes sociais. É bom lembrar que uma das primeiras decisões do atual prefeito de São Paulo foi autorizar o recolhimento compulsório dos pertences de quem mora nas ruas, excetuando-se "pertences de uso pessoal". Convenhamos, o que é isso senão apropriação indébita do bem de outra pessoa? Além disso, o que é um "pertence pessoal"? Pode ser uma foto da família, um garrafa vazia (ou cheia, tanto faz) ou simplesmente a sensação de estar num lar mesmo morando na rua. Como recolher um sentimento simbólico? O fato é que política pública não parece ser o forte da gestão atual. Prefere o lance midiático que ganha sentimentos, ainda que fugazes, com o apoio adocicado de uma imprensa que há muito se deixou enveredar pelos caminhos da mediocridade e da escrotidão. Uma pena. São Paulo merece ser uma cidade linda e já é justamente por conta de seus contrastes, de sua diversidade e de seu dinamismo intelectual, cultural, econômico e político. Essa outra "Cidade Linda" de João Doria é fake porque não haverá sabão no mundo para esfregá-la todos os dias.

Marco Piva

- 2017-05-05 14:19:07

Prefeito João Doria

Cidade Linda depende dos olhos de quem a vê. Se a vê excludente, cheirosa e limpinha, os moradores de rua são trastes humanos que precisam desaparecer. Como desaparecê-los se seres são? Sem política pública organizada e com metodologia de acolhimento e reinserção, a repressão pura e simples gera deslocamentos permanentes e cria nômades que vagueiam pela cidade, carregando suas tralhas que é o mínimo que tem e, arriscaria dizer, em alguns casos é o mínimo que querem ter. Daí a sensação de que ora um pedaço da cidade está liberado da agressão estética de andarilhos, ora esse mesmo pedaço volta a tê-los. A agressão da GCM paulistana contra um morador de rua é o cotidiano, e não a exceção. Filmada, ganhou as redes sociais. É bom lembrar que uma das primeiras decisões do atual prefeito de São Paulo foi autorizar o recolhimento compulsório dos pertences de quem mora nas ruas, excetuando-se "pertences de uso pessoal". Convenhamos, o que é isso senão apropriação indébita do bem de outra pessoa? Além disso, o que é um "pertence pessoal"? Pode ser uma foto da família, um garrafa vazia (ou cheia, tanto faz) ou simplesmente a sensação de estar num lar mesmo morando na rua. Como recolher um sentimento simbólico? O fato é que política pública não parece ser o forte da gestão atual. Prefere o lance midiático que ganha sentimentos, ainda que fugazes, com o apoio adocicado de uma imprensa que há muito se deixou enveredar pelos caminhos da mediocridade e da escrotidão. Uma pena. São Paulo merece ser uma cidade linda e já é justamente por conta de seus contrastes, de sua diversidade e de seu dinamismo intelectual, cultural, econômico e político. Essa outra "Cidade Linda" de João Doria é fake porque não haverá sabão no mundo para esfregá-la todos os dias.

AMORAIZA

- 2017-05-04 21:24:15

Dória e as baratas

Ô, Rui, assim como Dória, as baratas não dormem à noite. 

Assim como Dória, as baratas são repulsivas e espalhafatosas tanto de dia quanto de noite.

Paulo F.

- 2017-05-03 18:48:05

Calma

O troll esta aprendendo a contar até tres primeiro!

Zezé

- 2017-05-03 13:49:53

Voce quis parecer isento na

Voce quis parecer isento na sua opinião, mas escorregou, comparar Lula a Bolsonaro, um psicopata nazista e  Dória , na melhor das hipoteses um Lobista que sofre de megalomania, transpareceu um recalque. Vc estava aqui durante o governo Lula? Vc acha que realmente não aconteceu nada, nenhuma mudança?

Clever Mendes de Oliveira

- 2017-05-02 21:53:28

O preâmbulo é só para indicar um link com ótimo texto

 

Andre Araujo (segunda-feira, 01/05/2017 às 20:24),

O MCN já explicou o caráter genérico que ele deu ao termo corrupção. Não há necessidade desse adendo meu. Faço-o apenas para poder indicar um texto curto que me pareceu não só pertinente a essa discussão sobre o Lobby, como também interessante que o texto tivesse mais divulgação.

O comentário de MCN fez-me lembrar do modo como eu às vezes acuso aqueles que usam o termo corrupção com o sentido do Código Penal, mas ao mesmo tempo, indiscriminadamente, acusam todos de corrupto: eu digo que eles são corruptos de palavras. O que se infere do comentário de MCN é que ele quis referir-se ao caráter não ético do lobby. O fato de ele ser legalizado permite que ela possa pertencer ao sistema, mas não pode ser colocado como exemplo de superioridade do sistema o fato de se ter legalizado esse instrumento de pressão de interesses particulares.

De certo modo a legalização é tudo. Uma empresa de prostituição em princípio não é legalizada. Existindo ilegalmente ela compõe o PIB. Ao final do cálculo do PIB abate-se, por aproximação e estimativa, a parte que se acredita seja devida a atividades criminosas (Furto e roubo, assassinatos por encomenda, corrupção, prostituição etc). Uma vez a empresa de prostituição seja legalizada não haverá em relação a essa atividade necessidade de abater uma parte do PIB calculado. Trata-se, entretanto, de uma atividade que, legalizada ou sem o amparo legal, não é ética, ou melhor, trata-se de atividade que não é civilizatória.

Aliás o próprio capitalismo tem na sua essência um fundamento não ético e, portanto, não civilizatório: a possibilidade de acumular capital via trabalho de terceiro. Ocorre que essa possibilidade torna o capitalismo o sistema mais produtivo e em consequência desse aumento de produção, o capitalismo traz mais desenvolvimento para a sociedade e com esse maior desenvolvimento se espera que se possa alcançar o estágio civilizatório mais rapidamente.

Só que não se pode abrir mão da possibilidade do capitalista acumular capital via trabalho de terceiro, pois os sistemas que viriam para substituir não conseguem oferecer o mesmo nível de produção e com isso um nível maior de desenvolvimento. Não se pode abrir mão até o momento em que esse potencial do capitalismo de oferecer a maior produção começar a se esvair.

É certo, portanto, que sem a possibilidade de acumular capital via o trabalho de terceiro o capitalismo não mais funciona. O mesmo não ocorre com o Lobby. O capitalismo não precisa do Lobby para funcionar. E do ponto de vista moral e ético o Lobby é um retrocesso. Então, é mais que provável que a medida que caminhamos em direção ao incremento do processo civilizatório, o Lobby paulatinamente vai desmilinguindo-se, e assim deve acabar antes do capitalismo.

E dito isso, eu já posso trazer a razão desse meu comentário. Hoje vi um texto que referenda o que MCN diz. Trata-se do post “Members of Congress, Administration Officials, and CEOs” de segunda-feira, 01/05/2017, às 02:45 PM de autoria de Mark Thoma publicado no blog dele Economist’s View. Com uma frase ele introduz a chamada ou o objetivo do “Milken Global Conference”. E depois da transcrição do objetivo do “Milken Global Conference”, Mark Thoma com uma frase encerra o comentário dele. Transcrevo a seguir as duas frases de Mark Thoma e entre as duas frases, o texto com o objetivo do “Milken Global Conference” que transcreverei em itálico. Assim se apresenta o post “Members of Congress, Administration Officials, and CEOs”:

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

“At the Milken Global Conference. This is what wealth buys:

This annual gathering of government and business leaders at the Global Conference will examine policy priorities and investments that will enhance American competitiveness and drive economic growth. This off-the-record session allows participants including members of Congress, administration officials, and CEOs of leading corporations and financial institutions to engage in an informative, candid dialogue.

It's not okay for the wealthy to have this kind of access and influence over government.”

(Aqui a tradução do Google Tradutor:

“Na Conferência Global Milken (Milken Institute). Isto é o que a riqueza compra:

Esta reunião anual de líderes governamentais e empresariais na Conferência Global examinará as prioridades políticas e os investimentos que aumentarão a competitividade americana e impulsionarão o crescimento econômico. Esta sessão fora de registro permite que os participantes, incluindo membros do Congresso, funcionários da administração e CEOs de empresas líderes e instituições financeiras se envolverem em um diálogo informativo e sincero.

Não é bom para os ricos ter esse tipo de acesso e influência sobre o governo.”)

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

O link para o post “Members of Congress, Administration Officials, and CEOs” é:

http://economistsview.typepad.com/economistsview/2017/05/members-of-congress-administration-officials-and-ceos.html

O blog de Mark Thoma todo dia traz uns oito a 12 links interessantes sobre a economia, além de vir também um ou dois artigos na íntegra ou resumidos dele ou de outro bom economista. Embora ele seja mais de esquerda traz textos de economistas da direita como John Cochrane, Stephen Williamson, Greg Mankiw, o blog ProMarket que é da Universidade de Chicago (sendo que o blog ProMarket está mais envolvido em combater os monopólios e oligopólios que é uma postura mais de esquerda), etc. Vale a pena que o blog de Mark Thoma seja acompanhado mais de perto.

Clever Mendes de Oliveira

BH, 02/05/2017

Orlando Soares Varêda

- 2017-05-02 18:03:37

  Vamos falar sério minha

 

Vamos falar sério minha gente. Vosmecês não estão percebendo que este sujeito não passa de um tremendo trambiqueiro?

Mesmo envolto em papel celofone, escrementos de cães, não sofrem alteração em sua substância. Portanto, voltemos a falar das flores...

Orlando

 

Orlando Soares Varêda

- 2017-05-02 17:54:55

  Vamos falar sério minha

 

Vamos falar sério minha gente. Alguns, ao que parece, não estão percebendo que este sujeito não passa de um tremendo trambiqueiro?

Mesmo envolto em papel celofone, escrementos de cães, não sofrem alteração em sua substância. Portanto, voltemos a falar das flores...

Orlando

 

Rogerio Pinto

- 2017-05-02 17:08:16

é isso...

Claro que o texto vem de um carater socialista.

Greve geral que parou o país? Só se for na Venezuela.

Qual o problema de ser capitalista, é o ambiente que estamos inseridos, se é bom ou não é outra discussão. Precisamos parar de pensar no Brasil que ganhar dinheiro é pecado, nossa geração criou um conceito que só se ganha dinheiro no Brasil fazendo sacanagem.

Pra ser trabalhador tem que ser "o fodido"? Quer dizer que quem escreve esse artigo tbm não é... pois duvido que não tenha casa, duvido que pague aluguel ou prestações intermináveis da casa própria, duvido que falta-lhe o pão na mesa, a alegria nos rostos, o brilho nos olhos... Quer dizer que mesmo quem tenha vindo de uma situação similar a que descreve aqui como trabalhador, tenha estudado, ralado e conquistado uma posição mais confortável no mercado, deixa de ser trabalhador? É o que então?

Ser gentil como político no Brasil é ser o modelo de político que temos hoje enraizado na nossa cultura, só é gentil, faz média com todo mundo e não entrega nada... Então o certo não é acordar 5 da manha para ir trabalhar na prefeitura? o certo é não trabalhar segundas e sextas-feiras e não ir para Brasilia?

Concordo que não é necessário ficar falando e mostrando o que tem sido feito, mas o pior é falar e mostrar coisas que nunca foram feitas... e outra né? o cara tá na prefeitura fazem 5 meses, espera-se que corrija tantos anos antes de erros cometidos por modelos de politicos que acostumamos a ter?

O tempo provou que a administração publica feita por politicos não adiantou, temos que testar administrar por competência de gestores da iniciativa privada, pois esses sim são herois nesse país, só heroi consegue empreender por aqui...

Boeotorum Brasiliensis

- 2017-05-02 16:46:58

a moral na pratica

Moral é principio e é relativo, ou seja, cada sociedade segue padrões próprios e os indivíduos observam esse padrões. Observam-os com maior ou menor elasticidade dependendo do tema, da situação, do grupo social, do credo religioso e da ideologia política. Cada um tem uma da perspectiva própria tomada a partir do ponto de observação e daquilo que observa. Mas que, via de regra, tods têm seus limites, sejam quais forem. Respeito os seus, mas deles discordo naquilo em que considera legalizar o lobby. Na minha perspectiva é errado. Não me considero ingênuo e muito menos moralista. Apenas não considero que lobby organizado se torne legítimo se legal for. A sociedade tem que lidar com o problema e defendo é que se busque alternativas à legalização. Sendo pragmático, e acredito que nesse ponto concordará comigo, não é momento de mexermos com isso. Não com esse executivo, esse congresso e um judicíário que mais parece uma geléia de tão disforme. Além do mais, é preciso reconhecermos que no Brasil não faltam leis. O que nos falta é noção e prática da cidadania. Mas, aí  discussão entra em outro universo, então, fico por aqui.

Abraços

Boeotus Boeotorum Brasiliensis, vulgo Beócio, ao seu dispor.

   

Felipe Lopes

- 2017-05-02 16:22:51

Populismos

Dória é o populista dos liberais, assim como Bolsonaro é o populista dos conservadores e Lula o populista das esquerdas. Todos eles induziram e induzem a polarização política da população como estratégia eleitoreira. Como se vê, temos muito oportunistas e poucos estadistas entre nós, tendo uma população politicamente infantilizada como a cereja do bolo.

Antonio Carlos Conceição

- 2017-05-02 15:24:50

Dória não ganhou votos para o

Dória não ganhou votos para o PSDB. Ele recebeu os votos do PSDB. Dória também não ganhou, significativamente, votos do PT. Ele teve quase tantos votos quanto Serra na eleição anterior.

Talvez Haddad tenha deixado que a política nacional do PT cuidasse do eleitorado da periferia. Ele como prefeito cuidaria da cidade para a classe média educada (parte de direita e parte de esquerda), enquanto as políticas dos governos federais petistas fariam a campanha na periferia.

Em meio a crise econômica, golpe, moralismo e forte controle judicial das eleições (apenas para um lado), Dória venceu sem os votos do eleitor petista que não viu em nenhum dos dois seus representantes.

A perfiferia paulistana não virou coxinha (uma parte dela já era), apenas não viu nada interessante em Haddad. 

Era comum ouvir pessoas na Jovem Pan elogiando Haddad, mas dizendo que não votava nele por conta do partido. Ou seja, parece que Haddad era um coxinha filiado ao PT.

Ficou provado que a direita "educada" paulista é completamente ideologizada e partidária, com raízes firmes e que, portanto, não adianta nenhum prefeito progressista querer agradá-la. Tem mais é que esquecer esse povo e cuidar da periferia. Esse povo é sempre será da direita.

Vera Sathler

- 2017-05-02 15:03:51

Dória

Dória, o cara de muffin, é mais uma dessas coisas inacreditáveis que só a política é capaz de dar a luz.

 

Dimas Jayme Trindade

- 2017-05-02 14:58:37

Os EUA são a forma acabada da

Os EUA são a forma acabada da corrupção legal. Que acaba sendo a pior de todas.

Andre Araujo

- 2017-05-02 14:14:01

O mundo não é moral e jogo de

O mundo não é moral e jogo de interesses sempre existirá, assim sendo é melhor que seja aberto e transparente com estrutura legal. Os mesmos interesses representados por lobby legal, esse não existindo se fazem representar por outros e piores meios.

Não temos lobby legal mas o sistema bancario brasileiro faz o que quer com a economia porque tem um poder desproporcional ,

a ponto de CONTROLAR DIRETAMENTE o Ministerio da Fazenda e o Banco Central, sem intermediarios.

Anarquista Lúcida

- 2017-05-02 13:30:21

Troll nova no pedaço

Nem cadastrada ela é.

Rui Ribeiro

- 2017-05-02 11:56:29

As flores estão além do bem e do mal

O Dória pode jogar fora uma, duas ou três flores mas ele não pode deter a primavera.

Carlos de Oliveira

- 2017-05-02 11:53:46

O PSDB aposta de maneira
O PSDB aposta de maneira moderada em Dória por pensar que ele pode representar no imaginário da população o novo e a anti política. O molusco aposta no Dória por entender que ele será um candidato fácil de ser vencido. E assim direita e esquerda continuam a fazer seus planos de poder sem pensar no país. Máfias. Todos máfias.

Rui Ribeiro

- 2017-05-02 11:40:35

As baratas acordam mais cedo do que o Dória, e não se vangloriam

Pequeno Perfil de um Cidadão Comum

(Belchior)

Era um cidadão comum como esses que se vê na rua
Falava de negócios, ria, via show de mulher nua
Vivia o dia e não o sol, a noite e não a lua

Acordava sempre cedo (era um passarinho urbano)
Embarcava no metrô, o nosso metropolitano...
Era um homem de bons modos:
"Com licença; - Foi engano"

Era feito aquela gente honesta, boa e comovida
Que caminha para a morte pensando em vencer na
vida
Era feito aquela gente honesta, boa e comovida
O Que tem no fim da tarde a sensação
Da missão cumprida

Acreditava em Deus e em outras coisas invisíveis
Dizia sempre sim aos seus senhores infalíveis
Pois é, tendo dinheiro não há coisas impossíveis
Mas o Anjo do Senhor (de quem nos fala o Livro Santo)
Desceu do céu pra uma cerveja, junto dele, no seu
canto
E a morte o carregou, feito um pacote, no seu manto
Que a terra lhe seja leve

Rui Ribeiro

- 2017-05-02 11:29:50

Não se deve oferecer flores a porcos, mas farelo

Lançaram pérolas ao porco João Dória.

alexis

- 2017-05-02 08:54:24

Prefeito nada....

Dória foi criado para Presidente, age como candidato a Presidente, se coloca frente a Lula e discute assuntos nacionais, raramente específicos da sua cidade.

Com o LIDE, circulou pelo Brasil fazendo palestras e congressos de todo tipo, acompanhado de um "ministério" pessoal, criando uma rede de apoio nos círculos empresariais de todo o Brasil (eu estive em congresso dele em Minas Gerais, sobre mineração).

Dória sempre caminhou para o cargo de Presidente e, embora o seu maior apoio empresarial seja de São paulo, as atividades econômicas que esses capitalistas dirigem estão disseminadas por todo o Brasil e Dória precisa de uma caneta maior para lhes favorecer. 

Eden SP

- 2017-05-02 03:53:44

The book which is on the table is...

THE DEATH OF EXPERTISE
The Campaign Against Established Knowledge and Why It Matter

- Tom Nichols (US Naval War College)

https://global.oup.com/academic/product/the-death-of-expertise-9780190469412?cc=br&lang=en&

A consagrada crítica literária Michiko Kakutani, do New York Times, apresentou, em março, uma resenha de um livro que está dando muito pano na manga nos EUA.

https://www.nytimes.com/2017/03/21/books/the-death-of-expertise-explores-how-ignorance-became-a-virtue.html?rref=collection%2Fbyline%2Fmichiko-kakutani&action=click&contentCollection=undefined&region=stream&module=stream_unit&version=latest&contentPlacement=5&pgtype=collection

 

 

Boeotorum Brasiliensis

- 2017-05-02 03:40:27

lobby legal não é moral

Vola e meia eu vejo alguém mencionar direta ou indiretamente, tal como ora,  a ideia de se legalizar o lobby no Brasil.

Entre muitos exemplos do resultado do lobby nos USA, temos: a indústria do tabaco segurando por décadas as pesquisas de instituições que mostravam os malefícios causados pelo fumo e negando causar dependência; a indústria automobilística furtando a introduzir e adotar como itens de série novos materiais (como vidros laminados) e dispositivos de segurança apoiada em resultadosde pesquisas encomendadas; a ação da NRA que é o principal obstáculo ao controle de armas; a desregulamentação do mercado financeiro pela liberação das instituições financeiras consolidarem as atividades de banco comercial com bancos de investimento, eliminando o controle previsto no Glass-Steagel Act, o que levou ao crash de 2008, cujo mesmíssimo lobby tenta agora repelir o Dodd-Frank Act, aprovado em 2010, que contempla regras de controle para tentar previnir que a desgraça se repita; a indústria de óleo e gás com o uso do fracking contaminado o lenços freatico e compromentando o acesso de populações inteiras à agua potável; a indústria do carvão e do aço derrubando uma norma após a outra reafirmando seu descaso com o meio-ambiente e: por aí vai.

São inúmeros os exemplos da suplantação de interesses nacionais e da população pelo lobby. Fica ainda pior se entrarmos nos lobbies da indústria farmacêutica do complexo industrial-militar e de segurança o que, por si, para abordar superficialmente exigiria muito mais espaço do que aqui se dispõe.

Então, legalizar algo intrísicamente imoral não parece nem é solução ao problema da cooptação do poder público pela infuência do setor privado. Há que se encontrar uma solução melhor ou, então, deixemos como está. Pelo menos, chama-se o crime pelo que é, crime de corrupção.

Andre Araujo

- 2017-05-02 03:26:07

Sua analise é bem sofisticada

Sua analise é bem sofisticada e inteligente mas eu ainda pretendo que a explicação desse fenomeno é bem mais complexa,

Não é só midia, é o canto da novidade que parece infelizmente ser um ciclo politico aqui e em outros paises. Doria foi o que mais pareceu ser o anti-politico como conceito e classe. Midia é um instrumento mas não constroi do zero um politico em poucos meses, há outros fatores determinantes no contexto especial da cidade de São Paulo. Haddad tambm não é um politico tradicional, não tem carimbo de corrupção, é um intelectual mas sua administração não deixou marca a não ser ciclovia, o que é pouco para o conjunto de problemas da cidade,  muito maior do que bicicletas. Tudo isso dito não há nenhuma previsão

de futuro para a administração Doria, há que apresentar serviços , ninguem tem lugar garantido na politica brasileira.

peregrino

- 2017-05-02 03:14:17

pior é que prometeu novas tecnologias...

e depois se vestiu de gari, pegou uma vassoura e começou a varrer a rua

que belo marketing, diriam os homens e as mulheres das cavernas

Frederico Firmo

- 2017-05-02 03:00:28

Esta é uma meia verdade André

Haddad perdeu em muitos bairros da cidade, porém isto não explica Dória.  Se assim  foi, qualquer um  ganharia de Haddad, porém o que é dificil de explicar, é como escolheram Dória. Quando a escolha politica  dentro de um partido faz uma opção desta, apenas pela exposição na mídia, e por  uma cara desavergonhada de esnobe,  assinam a total incompetência política. Escolheram um colunista social que se diz empresário. Surfaram na onda coxinha, surfaram no ódio contra as classes ascendentes e contra o PT. Nada na história de Dória explicaria uma carreira política. Mas o partido o escolheu.  Quando digo incompetência política, não digo incompetência eleitoral (afinal esta foi uma eleição num momento e numa circunstância muito especial). Mas de qualquer forma fizeram um atentado contra o próprio partido e contra a política em geral. Todos os atos deste senhor mostram que não tem o menor preparo, a não ser para fazer o sempre fez na mídia, dirigir um problema de futilidades, regado a amigos da bolsa. Como já disse é apenas um colunista social.( E o pior é que sequer foi como Ibrahim Sued  que tinha o mérito de ter sido escolhido por Guinle, um debochado confesso.)  Dória é uma figura que diz  recitar o ideário da privatização e escolhe midiaticamente   privatizar o Parque do Ibirapuera. Fala  de artes e destroi grafites.  Se encontra com Kataguri, e se veste de gari. Tudo mostra uma encenação midiática e uma incompetência política ( total falta de proposições)  que a mídia e muitos chamam de inteligência. E o pior é que o idiota mediocre acredita sempre em elogios e jamais aceita uma crítica.  Mas não menosprezo os idiotas mediocres, pois com poder na mão podem se tornar muito perigosos.

peregrino

- 2017-05-02 02:57:41

Doria será lembrado como o Colombo da política...

o que chegou lá, Prefeitura, sem saber para onde ia

e saiu de lá sem saber onde esteve

Andre Araujo

- 2017-05-02 01:12:46

A midia explica só uma parte,

A midia explica só uma parte, aliás é uma explicação bem simplista, politica é algo mais complexo do que midia.,  Haddad foi um Prefeito mediocre que não saia do gabinete, não visitava a periferia e tinha apenas um projeto, o das ciclovias. Não foi só o fato de perder a eleição, foi a forma como perdeu, Marta tambem teve a midia contra e demonstrou mais presença na eleição. Isso tudo não quer dizer que Doria será um prefeito melhor, estou apontando a REALIDADE da eleição em São Paulo. Quanto ao IPTU, é altissimo nos bairros considerados mais nobre e há 1,5 milhão de imoveis isentos, isso não é do Haddad, vem de longe e é um absurdo. Muitos desses 1,5 milhão de proprietarios tem automoveis e tomam cerveja, porque não podem pagar um pouquinho de IPTU?  Eles são beneficiados por coleta de lixo, iluminação e varrição, não pagam nada?   Não pagando bada, sobrecarregam os imoveis taxados, há muitos proprietarios na classe media que são aposentados e tem pouca renda, pagam o altissimo IPTU com dificuldades, se o imovel for alugado é o inquilino quem paga o IPTU, que pode ser maior que o aluguel.

Andre Araujo

- 2017-05-02 00:59:53

Meu caro, o que o Grupo LIDE

Meu caro, o que o Grupo LIDE faz é uma atividade especifica de EVENTOS para fazer networking de empresarios.

Existem outras empresas que fazem isso, não é só a LIDE, conheço algumas. Mas isso NÃO é lobby, é outro tipo de negocio.

O lobby inventado em Washington, a expressão vem dos encontros entre senadores e donos de ferrovias no lobby do Hotel

Willard (que ainda existe) no Seculo XIX. O lobista em nome da empresa procura e conversa com parlamentares, funcionarios do Executivo, diplomatas, bancos multilaterais,  apresentando os pleitos da empresa ou do projeto, é assim que funciona o sistema politico nos EUA. O lobista que trabalha para governos e empresas estrangeiras precisa registrar o contrato no

Departamento de Justiça. O sistema funciona assim há mais de 100 anos e em Washinton existem 1.800 escritorios de lobby que empregam 110.000 pessoas.

mcn

- 2017-05-02 00:41:04

Sei disso, André

Leio (e gosto) de seus artigos.

A questão é que a linha entre o que é lícito e o que não é, mesmo nos EUA, é tênue demais. De um lado o interesse público, da maioria, dos que não têm voz mas devem ser ouvidos. De outro o interesse dos mais ricos, dos que podem mais. O lobby de uma certa maneira desequilibra essa conta em favor dos 1%

No Brasil, houve um movimento para se legalizar o lobby, creio que na transição entre FHC e Lula, mas não prosperou. Sou a favor de legalizar, para que as coisas fiquem mais transparentes.

A questão é que Doria não é trabalhador, nem empresário. É um lobista e seria melhor que fosse honesto sobre isso. Depois do Golpe, ando meio sem paciência com político mentiroso, como Doria, Temer, Alckmin, Tiririca...

rdmaestri

- 2017-05-02 00:32:17

E acrescentaria mais AnaLu, uma verdadeira ....

IMBECIL

Jofran Oliva

- 2017-05-02 00:29:21

corrigindo

Exattamente Marfig. . .

Jofran Oliva

- 2017-05-02 00:26:34

Exatamente Marfrig,

Exatamente Marfrig, a mídia fez Dória e destruiu Haddad, quando o ex prefeito Fernando Haddad apresentou a nova tabela de IPTU,em que aumentava os valores nos bairros mais valorizados e reduzia na periferia, o presidente do Grupo Bandeirantes, Sr. Saad, falou que o combateria até o último dia de seu governo e o fez juntamente com o resto da mídia paulistana, uma das piores do mundo. Fernando Haddad é um político culto e inteligente e fez um bom trabalho na prefeitura da cidade de São Paulo, mas não resistiu ao fogo cruzado dessa mídia perversa.

Andre Araujo

- 2017-05-02 00:22:08

Nada a ver com lobby. Lobby é

Nada a ver com lobby. Lobby é outra atividade e não tem nada a ver com revista.

MarFig

- 2017-05-02 00:15:49

Só existe um Dória por

Só existe um Dória por causa da mídia. 

James Gressler

- 2017-05-02 00:13:42

dor

Essa mídia só tem sucesso por causa dos midiotas.

É assim que P. Alegre tem seu doria II.

MarFig

- 2017-05-02 00:04:48

Receber verbas de governos

Receber verbas de governos para suas revistas lidas por ninguém é lobby?

Artaud

- 2017-05-02 00:01:26

Trabaiadô sim... Porém com cashmire vinho nos ombrinhos.

Bem, André... durante a campanha o "joão trabalhador" exibiu na tv uma carteira de trabalho, afirmando que era sua (dele). E que sempre foi trabalhador. Certo que exibiu apenas a capa e nada do conteúdo com víncúlos empregatícios. Mas por que duvidar que o moço já trabalhou como balconista, office boy, cobrador de onibus, servente de obra, motoboy...? Quanta má vontade!

Andre Araujo

- 2017-05-01 23:24:46

Lobby NÃO é uma forma de

Lobby NÃO é uma forma de corrupção, em Washington 110.000 pessoas trabalham nos 1.800 escritorios de lobby, tudo legal, com nota fiscal e pagamento de impostos, aqui temos a hipocrisia de sermos honestinhos e proibidos o lobby.

Andre Araujo

- 2017-05-01 23:19:35

Só existe um Doria porque o

Só existe um Doria porque o Prefeito anterior conseguiu perder em TODAS as 59 circunscrições eleitorais de São Paulo, dos bairros mais ricos aos bairros mai miseraveis, um fenomeno, nunca houve um candidato a Prefeito que já era Prefeito que conseguiu perder em todos os bairros da cidade.

Andre Araujo

- 2017-05-01 23:17:01

Como é que vai ter carteira

Como é que vai ter carteira de trabalho um sujeito que tem seu proprio negocio há decadas?

Almeid

- 2017-05-01 21:48:30

Quero ler os contratos de

Quero ler os contratos de trabalho dele, nestes últimos 5 anos. Inclusive cópia de carteira de trabalho no mesmo período.

Andre Araujo

- 2017-05-01 21:20:27

Que estupidez. Antonio

Que estupidez. Antonio Ermirio de Moraes era bilionario da FORBES e um homem digno, trabalhava aos domingos

na Beneficiencia Portuguesa para geir esse enorme hospital, não tinha ganho algum porisso, prestava um serviço a população.

Mário Augusto Gomes

- 2017-05-01 21:04:57

O prefeito margarina é um

O prefeito margarina é um garoto do MBL, oco, vazio, apenas isso.

Frederico Firmo

- 2017-05-01 21:01:10

A inteligência e a caixa registradora.

Em minha infância eu passei anos assombrado  com o dono da padaria.  Por anos eu passava por aquele senhor que fazia apenas o movimento  com a manivela da caixa registradora ( velhos tempos). De resto aquele homem gritava com os empregados e destratava os seus freguêses.   Mas mesmo assim tão limitado, ficou rico. Afinal quem não precisava de pão.  Mas um pouco mais tarde eu vi um vizinho meu dizer que, o seu Manuel, era muito inteligente, tanto assim que havia comprado muitos terrenos e tinha muitas casa para alugar.  

Desde daquele dia fiquei pensando no significado da palavra inteligência.  Da mesma forma eu me pergunto quantos  idiotas são considerados inteligentes. Temos do outro lado, pessoas mediocres, e não tenho nenhuma dúvida Dória é apenas um mediocre que encontrou sua caixa registradora, mas um mediocre com contactos, e   Alckmim, apostou em Dória. 

Edi Passos

- 2017-05-01 20:07:54

Vai listar não, Jorge

isso ele ainda não decorou, até porque sua capacidade de abstrair parece ser nula!

Somebody

- 2017-05-01 19:56:27

Como curiosidade, eu vou

Como curiosidade, eu vou explicar que os conhecidos que eu descrevi anteriormente são alguns empresários e personalidades brasileiras de peso no ramo dos negócios. Nem todos os empresários brasileiros são escravocratas mimados e mal criados.

Anarquista Lúcida

- 2017-05-01 19:36:33

Mais respeito! Burra e mesquinha é vc

É o cúmulo ofender assim o povo brasileiro inteiro.

Somebody

- 2017-05-01 18:14:30

E esse sujeito é prefeito da

E esse sujeito é prefeito da maior cidade brasileira? É como alguns conhecidos me disseram mesmo, eles descreveram Dória como "um merdinha"...

claus.casto

- 2017-05-01 18:13:25

Importante denúncia.

Importante denúncia. O brasileiro não sabe quem é esse cidadão. E o está comprando de forma absolutamente inconsequente. Há enorme potencial de crescimento desse sujeito, em matéria de pesquisa de opinião. Não se sabe ainda como ele chegará em matéria de aprovação pelos munícipes de São Paulo ao fim de seu mandato, que se dará ao final de 2020. Levando a coisa como vem levando, poderá muito bem chegar lá com a atual popularidade refeita em cinzas. Mas muitos preferem arriscar. E, açodadamente, transformá-lo em presidente do Brasil. As pessoas sempre contam com milagreiros. E esses simplesmente não dão conta do recado - vide o caso Fernando Collor de Mello. O Brasil não merece passar pelo vexame de eleger uma figura desse calibre. Que os fatos e a realidade nos levem para bem longe do pesadelo Dória presidente.

 

Almeid

- 2017-05-01 18:11:55

Agenda do prefeito da Cidade

Agenda do prefeito da Cidade de São Paulo: No dia de hoje 1/5/2017

AGENDA DO PREFEITO

HOJE: segunda, 01 de maio de 2017
09:00
Reunião Estadual de Obreiros da ASSEMBLEIA DE DEUS em São Paulo, com a vereadora Rute Costa, vice-Prefeito e secretário de Prefeituras Regionais – Bruno Covas, secretário de Relações Governamentais – Milton Flávio, e o prefeito regional da Mooca – Paulo Sérgio Criscuolo
Local: Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Ministério do Belém em São Paulo (Rua Conselheiro Cotegipe, 273 – Belenzinho / Zona Leste)
11:00
Cerimônia de inauguração da PRAÇA AYRTON SENNA DO BRASIL, com os secretários de prefeituras regionais – Bruno Covas, Esportes – Jorge Damião, Verde e Meio Ambiente – Gilberto Natalini e o Prefeito Regional da Vila Mariana – Benedito Mascarenhas
Local: Praça Ayrton Senna do Brasil (Modelódromo do Ibirapuera) – Rua Curitiba, 290 – Paraíso / Zona Sul
14:30
Voo para Ribeirão Preto
15:25
Visita ao AGRISHOW, com o prefeito de Ribeirão Preto – Duarte Nogueira e o secretário do Governo Municipal de São Paulo – Julio Semeghini
Local: Rod. Prefeito Antônio Duarte Nogueira, Km 321 – Ribeirão Preto
18:00
Voo para São Paulo

 

 

 

mcn

- 2017-05-01 17:42:43

João “Trabalhador”?

Sete verdades que você precisa saber sobre o João “Trabalhador”, que atira flores pela janela quando é lembrado dos mortos na marginal

Neo Baudrillard, no Midia Coletiva, sugerido pelo Sergio Augusto. Todas as informações contidas neste artigo são públicas e contém links e fontes que podem ser pesquisados através do Google.

Bill Gates é um dos grandes empreendedores americanos e todo mundo sabe o que a empresa dele produz. João Doria, também é tido como um dos “grandes empreendedores do Brasil”, mas nós não sabemos exatamente o que suas empresas produzem.

Sendo assim fomos pesquisar para saber qual é o “Windows” do “Grupo Doria”,  qual é o grande produto que alavancou o nome de Doria para o panteão do empreendedorismo nacional e por sua vez à prefeitura de São Paulo.

Descobrimos coisas muito interessantes sobre o prefeito. Confira abaixo!

http://www.viomundo.com.br/politica/voce-precisa-saber-sobre-o-joao-trabalhador-cujos-drones-de-policiamento-vao-fazer-apenas-belas-imagens-aereas-de-sp.html

mcn

- 2017-05-01 17:39:56

Nem trabalhador, nem empresário

Se honesto fosse, chamar-se-ia pela profissão que tem: lobista (https://goo.gl/k5Kkbq). Embora não seja crime, o lobby é sempre uma forma de corrupção legalizada.

Desde que virou vidraça, tem demonstrado pouca tolerância aos holofotes. Conta bravatas, xinga e agride cidadãos, faz jabá e terceirizações estranhas para os amigos. Desde o dia em pisou no predinho de arquitetura fascista, onde fica a Prefeitura de SP, está em campanha para o Planalto. Nem Serra, quando prefeito, foi capaz de tal picaretagem.

Um comentarista do blog sugeriu a melhor estratégia: fazê-lo sair da 'caixinha' do marketing, como a ciclista fez, e nunca - NUNCA - responder às suas agressões. O cara está em campanha, fazer-se de vítima é tudo que ele quer.

JB Costa

- 2017-05-01 17:33:16

Para o inferno se tu sabes ao

Para o inferno se tu sabes ao menos o que é Socialismo. 

Ado Silva

- 2017-05-01 17:30:05

Doria Jr. provavelmente seja
Doria Jr. provavelmente seja a figura mais abjeta que a política brasileira produziu nos últimos anos, nem Bolsonaro consegue ser tão ultrajante. Comporta-se como um líder tosco de uma tropa de choque fascista e desequilibrada. São Paulo tornou-se uma República de Weimar do final dos anos 1920.

JB Costa

- 2017-05-01 17:28:07

No Contrato Social consta:

No Contrato Social consta: "Puxar o saco de ricos e poderosos para faturar algum". 

Maria Luisa

- 2017-05-01 17:22:43

A quintessência da superficialidade

Professor Aldo, o no gordio é que as aparências enganam e muito. Doria é o tipico personagem "de sucesso e gente fina" que tanto agrada a tipica sociedade sem cultura e despolitizada que temos.

JB Costa

- 2017-05-01 17:02:06

Esse Dória poderia ser mais

Esse Dória poderia ser mais um pândego a se somar à miríade de pândegos que de certos tempos para cá despontou nos vários setores da vida nacional, a começar pelo que hoje é titular do Palácio do Planalto. Isso porque o atual prefeito de São Paulo nada tem de engraçado. Ao contrário: é um boquirroto arrogante, um deslumbrado com o Poder e muito, muito mal intencionado nas ações e nas verbalizações.

Um obtuso e irresponsável desse na presidência da República equivaleria ao somatório de ciclones, tsunamis, terremotos, guerra civil, e outros fenômenos deletérios naturais e políticos de que nosso país sempre esteve a salvo. Uma desgraça das mais desgraçadas. O horror no mesmo nível da opção Bolsonaro. 

 

 

 

 

 

 

Marcos Videira

- 2017-05-01 16:46:33

Fascistas amarelos

Os fascistas amarelos repetem clichês sem fundamentação. Exemplo: "Dória é um grande gestor".

Basta você perguntar por quê e pedir um exemplo de boa gestão, que os fascistas amarelos não sabem responder e ficam raivosos, agressivos... Não há racionalidade; apenas ódio ao diferente.

Não surpreende a pesquisa DataFolha: os de maior renda e nível superior votam em Bolsonaro !

Para compreender esse fenômeno, recomento a leitura de "Discurso da Servidão Voluntária" (são 40 páginas demolidoras).

franciscopereira neto

- 2017-05-01 16:30:05

Se o comentário

Sair repitido é por conta da Captcha.

Infelizmente, este é um tipo de artigo, assim como o blog, atinge um público mais antenado com a política e as questões do dia a dia da vida dos brasileiros.

Infelizmente o povão não chega nem perto dessas informações.

Aliás, o Nassif poderia fazer um levantamento e publicar o perfil do seu público assíduo.

Tenho certeza que será um público diferenciado da média da população brasileira, e isso é um desastre para um país que se pretetende construir.

Começo a observar mais atentamente o semblante do Dória e vejo que nem o botox já está dando conta de mascarar a cara falsa de bebesão.

Se realmente ele fosse um trabalhador essas marcas de sofrimento, não estariam tão evidente em apenas quatro meses de governo. Isto posto, conclui-se que de trabalhador, Dória não tem nada. E muito menos empresário capitalista, como disse Fornazieri nesta frase: (...) na condição de empresário, é um capitalista. Possui meios de produção e aufere (ou auferiu antes de ser prefeito) a sua renda desses meios. 

Seguramente ele não é nem uma coisa e nem outra. Ele é sim um parasita que sempre se alimentou de verbas públicas com a sua fajuta LIDE.

Vejam e analisem qual mercadoria é produzida por Dória.

http://www.viomundo.com.br/politica/voce-precisa-saber-sobre-o-joao-trabalhador-cujos-drones-de-policiamento-vao-fazer-apenas-belas-imagens-aereas-de-sp.html

franciscopereira neto

- 2017-05-01 16:28:00

Um bom artigo

Infelizmente, este é um tipo de artigo, assim como o blog, atinge um público mais antenado com a política e as questões do dia a dia da vida dos brasileiros.

Infelizmente o povão não chega nem perto dessas informações.

Aliás, o Nassif poderia fazer um levantamento e publicar o perfil do seu público assíduo.

Tenho certeza que será um público diferenciado da média da população brasileira, e isso é um desastre para um país que se pretetende construir.

Começo a observar mais atentamente o semblante do Dória e vejo que nem o botox já está dando conta de mascarar a cara falsa de bebesão.

Se realmente ele fosse um trabalhador essas marcas de sofrimento, não estariam tão evidente em apenas quatro meses de governo. Isto posto, conclui-se que de trabalhador, Dória não tem nada. E muito menos empresário capitalista, como disse Fornazieri nesta frase: (...) na condição de empresário, é um capitalista. Possui meios de produção e aufere (ou auferiu antes de ser prefeito) a sua renda desses meios. 

Seguramente ele não é nem uma coisa e nem outra. Ele é sim um parasita que sempre se alimentou de verbas públicas com a sua fajuta LIDE.

Vejam e analisem qual mercadoria é produzida por Dória.

http://www.viomundo.com.br/politica/voce-precisa-saber-sobre-o-joao-trabalhador-cujos-drones-de-policiamento-vao-fazer-apenas-belas-imagens-aereas-de-sp.html

Cristina Camilo

- 2017-05-01 15:42:33

Brasil, o país que não

Brasil, o país que não "reconhece" os ricos. Todo o rico é indigno. Os únicos ricos dignos de algum reconhecimento são artistas fúteis e jogadores de futebol milionários e não letrados que separam migalhas da sua fortuna para manter projetos sociais e limparem a consciência, sim esses são aplaudidos! Vergonha de ser brasileiro, povo burro e mesquinho!

Orlando Soares Varêda

- 2017-05-01 15:19:57

"Essa Lide, afinal, lida com

"Essa Lide, afinal, lida com o quê?"

 

Alvaro Tadeu, vosmecê tá de brincadeira. Pois sabe muito bem, que essa merda de Lide é pura picaretagem.

Orlando

naldo

- 2017-05-01 14:59:13

Acabar?? Mas nem ele quer ir

Acabar??

Mas nem ele quer ir até o fim da administração, e não se precisa esperar tanto para ver o desastre, é mais um usando a cidade de escada......

naldo

- 2017-05-01 14:45:44

Uma resenha para se

Uma resenha para se guardar,

e enviar para o jão trabalhador qua qua qua......

naldo

- 2017-05-01 14:42:12

Gente vamos fiscalizar as

Gente vamos fiscalizar as horas trabalhadas do joão.....

 

acompanhar ele trabalhar de perto e documentar.........quero ver quanto o joão trabalha.......

Renato Lazzari

- 2017-05-01 14:19:03

"O marketing e o proselitismo

"O marketing e o proselitismo político têm data de validade e o João precisará fazer bem mais do que a ostentação do título de "trabalhador" se quiser manter parte do seu capital político e eleitoral e o benefício da dúvida que muitos paulistanos ainda lhe concedem."

Poupe seus conselhos a Dória, professor, nada o salvará. Ele não fará "bem mais que a ostentação", não quer e não sabe fazer. Se o fizesse, ele não seria ele. Não tem como uma pessoa não ser quem é nem ser quem não é. E como o professor tão bem notou, a criação de imagem tem limites impostos pela própria realidade.

nilo filho

- 2017-05-01 14:09:46

7 COISAS QUE VOCÊ PRECISA

7 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE JOÃO DORIA

http://www.viomundo.com.br/politica/voce-precisa-saber-sobre-o-joao-trabalhador-cujos-drones-de-policiamento-vao-fazer-apenas-belas-imagens-aereas-de-sp.html

Sete verdades que você precisa saber sobre o João “Trabalhador”, que atira flores pela janela quando é lembrado dos mortos na marginal

Gente fina é outra coisa

7 coisas que você precisa saber sobre João Doria

Neo Baudrillard, no Midia Coletiva, sugerido pelo Sergio Augusto

Todas as informações contidas neste artigo são públicas e contém links e fontes que podem ser pesquisados através do Google 

Bill Gates é um dos grandes empreendedores americanos e todo mundo sabe o que a empresa dele produz. João Doria, também é tido como um dos “grandes empreendedores do Brasil”, mas nós não sabemos exatamente o que suas empresas produzem.

Sendo assim fomos pesquisar para saber qual é o “Windows” do “Grupo Doria”,  qual é o grande produto que alavancou o nome de Doria para o panteão do empreendedorismo nacional e por sua vez à prefeitura de São Paulo.

Descobrimos coisas muito interessantes sobre o prefeito. Confira abaixo!

1 – O SITE DO GRUPO DORIA AINDA ESTÁ EM CONSTRUÇÃO

Com a rotina corrida de acordar cedo pra varrer as ruas de São Paulo, João Doria talvez ainda não tenha conseguido tempo útil para delegar que uma equipe termine o site do seu “grupo empresarial”.

De qualquer forma, o site em construção hospedado sob o endereço https://www.grupodoria.com.br/ nos deu uma pista para nossa segunda descoberta.

2 – SUA PRINCIPAL “EMPRESA”,  LIDE “GLOBAL” POSSUI UNIDADES EM 15 PAÍSES, MAS AINDA NÃO TEM SITE EM INGLÊS

Pelo site oficial do Grupo Doria nós não descobrimos exatamente o que suas empresas fazem, então seguimos para o site indicado, que parece não ser exatamente de uma empresa, mas de um “grupo de empresários”, o LIDE “uma organização de caráter privado, que reúne empresários em diversos países.” diz a publicação.

O grupo LIDE se diz “GLOBAL”, diz ter atuação em diversos países, mas ainda não possui um site em inglês. Você conhece alguma empresa ou entidade com atuação global que não tenha ao menos um website em inglês? Nós também não, mas se encontrar indique lá nos comentários.  

Site:  https://www.lideglobal.com/

A curiosidade só aumentou e isso nos levou para o item a seguir.

3 – ELE VIAJA EM UM JATO PRÓPRIO QUE NÃO FOI DECLARADO AO TSE

Pesquisando as últimas notícias sobre o prefeito, descobrimos na coluna da jornalista Mônica Bergamo na Folha de São Paulo, que ele anda viajando pelo mundo em seu jato particular. Diz a coluna: “O prefeito de São Paulo, João Doria, decidiu viajar pelo mundo, mesmo a trabalho, em seu próprio jato particular. (…)  Doria partiu em seu Legacy 650, de preço estimado em US$ 30 milhões, para visitar o papa Francisco em Roma. (…)  O jato, da Embraer, tem o prefixo PR-JDJ – as iniciais de João Doria Junior.”

No site da ANAC, descobrimos que o avião está em situação de alienação fiduciária e pertence à DORIA ADMINISTRACAO DE BENS LTDA, que declarou um patrimônio de 34 milhões ao TSE.  O jato modelo “Embraer Legacy 650” está avaliado em aproximadamente R$ 90 milhões (US$30 milhões)

Todos os bens da declaração ao TSE somam 179 milhões e você pode acessá-la aqui:


http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/candidato/2016/2/71072/250000004975/bens

Só o valor do jato representa metade de todo o valor declarado, o que nos levou a nos levou pesquisar e chegar ao próximo item.

4 – SEGUNDO MATÉRIA DO ESTADÃO, ELE TAMBÉM NÃO DECLAROU 2 APARTAMENTOS EM MIAMI, UM DELES EM NOME DE UMA OFF-SHORE REGISTRADA PELA MOSSAK FONSECA, AQUELA DO PANAMA PAPERS

O apartamento também não declarado, vale US$ 11,2 milhões e fica em uma área nobre de Miami. Segundo a matéria do Estadão, o prefeito ainda possui um outro apartamento, também não declarado que vale US$ 243 mil e foi adquirido por meio de uma empresa offshore aberta pela Mossack Fonseca, empresa envolvida no escândalo do Panama Papers.

Ainda segundo a reportagem do Estadão a casa onde mora o prefeito foi subvalorizada na declaração de bens enviada ao TSE.

O imóvel declarado por R$ 12,4 milhões, valeria ao menos 3 vezes mais.

Para os advogados de Doria, a declaração de bens à Justiça Eleitoral foi feita de acordo com a lei, mas segundo os nossos cálculos ou de qualquer um que saiba fazer contas, os bens NÃO declarados somam quase o mesmo valor do que foi declarado ou seja, Doria ocultou no mínimo 50% de todos seus bens.

Fomos pesquisar então o que fazem suas empresas para arrecadar tanto e você confere no próximo item.

5 – AS EMPRESAS DE DORIA “EMPREENDEM” EM “PARCERIA” COM O ESTADO

Os seguidores do prefeito adoram falar em “Estado Mínimo” e usam como exemplo a “gestão” e “eficiência” e principalmente o corte de gastos, e nós concordamos que o dinheiro do povo não deva ser gasto com banalidades, como as revistas de coluna social que são publicadas pela Doria Editora por exemplo.

Mas as empresas do “Grupo Doria” fazem “sucesso” em muitas “parcerias” com o Estado.  São milhões de reais gastos em publicações desconhecidas por 99% das pessoas que pagam impostos no Brasil.

Segundo matéria publicada no portal UOL, os governos tucanos repassaram R$ 10,1 milhões a empresas de Doria desde 2010, porém, nem só de verba tucana vivem as empresas de “João Trabalhador”.

Com pelos menos 7 CNPJs elas aparecem como fornecedoras de diversas empresas e órgãos ligados à governos estaduais e também em pagamentos do governo federal. Você mesmo pode pesquisar jogando os CNPJs no Google e obviamente só irá encontrar o que foi publicado em portais de transparência.

Para ajudar nessa tarefa, listamos abaixo alguns pagamentos e o nome das empresas com seus respectivos CNPJs, cada um com link para a busca do Google.

Doria Administração e Eventos LTDA  – CNPJ: 01.409.348/0001-08
 — É a empresa a qual está registrado o Jato Legacy 650 que não foi declarado ao TSE.

Este CNPJ aparece em diversos pagamentos do governo federal no portal da transparência como nos exemplos abaixo.

• Outras Despesas Correntes Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica   = R$ 104.249,00 • Aluguel de imóveis próprios (????)                                                                           = R$ 160.000,00

Doria Editora Ltda. –   CNPJ: 11.704.394/0001-85
 — A Doria Editora, que também não tem site nem página no Facebook, possui publicações “direcionadas a leitores exigentes”, segundo perfil publicado na plataforma Issu.

“São dezesseis revistas, destas, onze direcionadas ao mundo corporativo, economia e negócios, e cinco voltadas a estilo de vida, comportamento, gastronomia, viagens e alto luxo”, ostenta a descrição.

O CNPJ ligado a editora, aparece em diversos pagamentos, em diversas empresas e órgãos estatais como a Embratur, o Banco do Brasil, os Correios , Caixa Econômica Federal, Secretaria de Comunicação do Governo de SP, lista de fornecedores do Governo de Mato Grosso,  Secretaria de Comunicação do Governo da Bahia, Ministério do Esporte, Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais,  e aparece também em listas de pagamentos da SECOM ( Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República) de 2011, durante o governo Dilma que comprou milhares de reais em exemplares da revista Fórum e Negócios.

O site da revista está fora do ar: http://www.doriassociados.com.br/revista-forum-negocios.html

Doria Eventos Internacionais Ltda – CNPJ: 11.460.578/0001-47
 — Não tem site, nem em português, mas o CNPJ também aparece em pagamentos no Portal da Transparência

Doria Associados Consultoria Ltda – CNPJ: 11.448.516/0001-10 — 
O site da empresa ( http://www.doriassociados.com.br) redireciona para o site da LIDE Global e seu CNPJ aparece como beneficiário em diversas empresas e órgãos estatais. O principal é a Agência de Desenvolvimento do Governo Paulista, Desenvolve SP.

Lide — Grupo de Líderes Empresariais –  CNPJ: 19.248.787/0001-33  — Segundo o site, que não possui versão em inglês, o Lide é um grupo de Líderes Empresariais que atua em 15 países. Seu CNPJ aparece nos pagamentos da Agência de Desenvolvimento do Governo Paulista.

D.Empreendimentos Eireli – CNPJ: 12.086.271/0001-90
 — Uma empresa de empreendimentos que não possui website.

Max Marketing e Producoes Ltda – CNPJ: 47.837.885/0001-41
 — Uma empresa de Marketing que não possui website.

A “influente” página do Grupo Doria no Facebook, possui apenas 11.000 curtidas e traz em seus posts as capas das revistas da editora. Os últimos posts possuem em média menos de 20 curtidas cada.

As publicações e eventos promovidos pelas empresas de Doria parecem servir apenas para alimentar e evidenciar o circulo que envolve empresários e políticos e nos levam para o próximo item.

6 – PARA UM CACIQUE DE SEU PRÓPRIO PARTIDO, DORIA NÃO PASSA DE UM LOBISTA

Em um artigo intitulado, Para conhecer melhor João Doria, Alberto Goldman um dos caciques do PSDB paulista, que já ocupou a vaga de vice-governador do Estado, diz o que em nossa pesquisa ficou bastante evidente: ”Dória se diz empresário. Tem várias empresas, é verdade, e divulga em seu material de propaganda que, através delas, é um dos principais geradores de negócios do Brasil.  No entanto, como empresas de eventos, não produzem qualquer bem ou serviço diretamente, apenas estabelecem e ampliam relações entre empresários e agentes públicos (deputados, senadores, secretários, ministros, governadores), atividade lícita que se chama de lobby.”

Como exímio lobista e marqueteiro, Doria parece não dar ponto sem nó. Criou uma verdadeira máquina que marketing e eventos, cujo principal objetivo é reunir empresários e políticos e com isso, vender seus serviços para ambos.

Assim chegou até a prefeitura de SP com a imagem de “empreendedor de sucesso” que criou através de muito marketing em suas próprias publicações e programas de TV, o que nos leva ao nosso último item.

7 — É 100% MARKETING

Mansões, jatos, festas e tudo o que o dinheiro possa comprar, formam o imaginário do “empreendedor de sucesso”, mesmo que esse sucesso dependa das verbas gordas do Estado.  O que importa é a imagem e um homem de sucesso deve ter uma adega de vinhos cinematográfica, mesmo não sendo apreciador de vinhos. Doria construiu a dele com garrafas emprestadas do consultor de vinhos.

Elídio Lopes, que virou notícia quando tentou sem sucesso reaver US$ 84 mil (cerca de R$ 265 mil) em garrafas que cedeu para a adega do prefeito.

Com essa mesma receita da adega fake, Doria começou a sua campanha para presidência da república desde o primeiro dia na prefeitura de São Paulo.

Vendendo a imagem do “não político” e do “empreendedor bem sucedido” em meio a maior crise de representatividade da história do Brasil, caiu como uma luva e encantou os patriotas que desfilaram com a camiseta da CBF, um dos maiores símbolos da esculhambação nacional.

Sua última jogada de marketing é a DronePol, um “sistema de monitoramento de segurança” feito através de drones. Para isso recebeu uma “doação” de 5 drones, 4 deles modelo DJI Phanton 4.

Segundo o site da prefeitura a doação dos equipamentos foi feita pela fabricante chinesa Dahua Technology e foi estimada em cerca de “R$ 650 mil” em equipamentos.

Cada drone DJI Phanton 4 custa US$ 1.500 cada, o que dá por volta de R$ 20.000.

O outro Drone, a nota da prefeitura diz ser da fabricante “Dahua Technology” cujo modelo é “Dahua Technology X820”, mas nós não encontramos no Google nenhum drone dessa marca à venda, sendo assim não conseguimos saber onde foi diluído esse total de “R$ 650 mil”.

Para os desatentos, a ideia parece promissora e passa a imagem de que o prefeito é antenado ao que há de mais moderno.

Porém, qualquer adolescente sabe para o que servem drones como o DJI Phantom por exemplo, cujo as baterias não duram mais de 28 minutos, uma autonomia de voo que serve apenas para fazer registros panorâmicos de imagens aéreas, pois as câmeras não possuem zoom.

Os drones de “monitoramento de segurança” de Doria, não irão monitorar nada, poderão no máximo fazer belas imagens aéreas de SP, nada mais.

PS do Viomundo: Doria é o “administrador” que teve a ideia idiota de pagar Uber para 135 mil funcionários da Prefeitura de São Paulo furarem a greve, o que representaria por baixo um gasto de alguns milhões de reais apenas nas viagens, sem contar toda a burocracia envolvida no esforço — apenas, e tão somente, para criar um factoide que o levasse às manchetes.

Doria é o “administrador” que conscientemente mandou aumentar o limite de velocidade nas marginais de São Paulo, provocando mais acidentes e mortes, segundo o Diário de S. Paulo:

No segundo mês com novos limites de velocidade nas marginais Pinheiros e Tietê, o número de registros de acidentes com vítimas aumentou 10,3% em relação ao primeiro mês e o de mortes dobrou. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), dados operacionais, anotados por seus próprios agentes, indicam que aconteceram 106 acidentes com vítimas e uma morte no período de 25 de janeiro a 23 de fevereiro. Já entre os dias 24 de fevereiro e 26 de março foram computados pela companhia 117 ocorrências com vítimas e duas mortes. Após o fechamento do balanço do segundo mês, entretanto, a CET registrou ainda mais uma morte, de um motociclista, no dia 30 de março, passando para três óbitos no período.

Ah, e joga flores pela janela do automóvel quando é lembrado disso por uma ciclista. Se considerava lixo, deveria ter depositado em uma lixeira!

 

Ugo

- 2017-05-01 13:59:06

doriete orgulhoso

e testa da cazzo

Jorge Luis

- 2017-05-01 13:57:46

Opa! Chegou alguém que pode

Opa! Chegou alguém que pode listar as obras e medidas de Dória, que em 4 meses fez mais por São Paulo que todos os outros prefeitos juntos.

Amarildo

- 2017-05-01 13:34:28

Mudança de postura
A prefeitura de são Paulo sempre foi um antro de falcatruas e roubalheiras, inclusive com as ciclovias mais caras do mundo. Viúvas do PT fechem a boca e esperem o mandato acabar para fazer balanço negativo. Para o inferno o socialismo que nos jogou na lama.

Eduardo Jorge

- 2017-05-01 13:34:23

Isso que tá aí governando SP
O ciclo eleitoral do Paulistano​ se repete:Elegem um Governo de Esquerda; que governa para os pobres,dois de Direita que arrebentam com a cidade. E assim caminham os Quatroscentoes!

Jorge Luis

- 2017-05-01 13:21:52

Eu já vi gente dizendo que em

Eu já vi gente dizendo que em 4 meses ele já fez mais por São Paulo do que todos os outros prefeitos juntos.

Quando pedi maiores detalhes sobre quais seriam as medidas e obras que ele teria feito em 4 meses e que superaram o que os outros 51 prefeitos fizeram em todos os seus madatos, não souberam me responder.

Jorge Luis

- 2017-05-01 13:17:54

Alguém sabe se ele ainda está

Alguém sabe se ele ainda está se fantasiando de Gari ou se ele já enjoou dessa peça publicitária?

GEORGE Vidipo

- 2017-05-01 12:30:38

Todos protegidos pela midia

Todos protegidos pela midia hegemônica demora a cair... A população paulistana escolheu o Doria trabalhador, logo sabia o que estava fazendo. Na proxima eleição certamente ele se reelegerá.

AlvaroTadeu

- 2017-05-01 12:18:05

João Agripino

João Agripino da Costa Dória Júnior. Conheço um monte de gente que votou nele. Entre eles, a maioria esmagadora dos moradores do meu prédio. Na segunda semana dessa gestão indigesta, peguei elevador com uma senhora, sempre elegante e cheia de jóias e comentei minha vergonha de um prefeito rico que se veste de gari para tentar enganar os bobos. A mulher reagiu, dise que havia votado nele e estava entusiasmada com essa administração. Que ele já tinha dado uma "sacudida" na Saúde e Educação. Ora, aquela mulher nunca viu uma escola pública do lado de dentro e nem imagina onde fica o posto de saúde mais próximo. O fascismo tomou conta da cidade e em vez de cidadãos, cada vez vejo mais coxinhas. E olhe, pobres fascistas assalariados que ganham menos de US$ 500.00 por mês também votaram nele. Onde está minha adorada São Paulo que não responde, que se transformou numa Munique 1932? Não sei se Agripino HItler tentou a ECA-USP para estudar artes. Mas a USP eu sei que ele não conseguiu. Contentou-se com a FAAP, de onde saiu para ser um dos caras mais ricos do Brasil e eu nunca soube que sua empresa tenha pregado uma sola de sapato, fritado um hambúrguer, trocado um parafuso, vendido um smartphone ou produzido um carrinho de bebê. Essa Lide, afinal, lida com o quê?

Alípio

- 2017-05-01 11:46:53

Dória, um dublê de almofadinha mal educado

[video:https://www.youtube.com/watch?v=MJSFUGNd-as]

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador