O declínio do império americano, por Rogério Maestri

É importante destacar que os EUA há muito tempo que não lideram nada, talvez ainda tenha um exército poderoso, que perdeu todas as últimas guerras (foi mal essa!).

O declínio do império americano

por Rogério Maestri

Em 1986 os canadenses realizaram um filme com o título “O declínio do império americano”, um filme chato pra caramba, alguns intelectuais falando abobrinhas e fazendo besteiras, logicamente como o filme era canadense nada tinha sobre o “O declínio do império americano”, era só um título para chamar trouxa (e eu caí!), foi daqueles filmes que saí com vontade de surrar o diretor, mas como ele nem estava por perto, terminei me afastando de vez do cinema canadense.

Pois bem, apesar do filme ser uma bosta o título era bom, e simplesmente registrou de forma equivocada a decadência do império americano, pois esta decadência era notada pelo besteirol metido a intelectual dos verdadeiros macaquinhos dos norte-americanos, pois na realidade os canadenses diferente dos Mexicanos, que sabem que tiveram seu território roubado pelos norte-americanos, mas “despacito” vão cantando e ocupando, mais cedo que pensam teremos a retomada do Alamo.

É importante destacar que os USA há muito tempo que não lideram nada, talvez ainda tenha um exército poderoso, que perdeu todas as últimas guerras (foi mal essa!). O que é a música norte-americana? O que são os carros? O que são os AVIÕES? Não fazem mais filmes de desastres aéreos com os aviões da Boeing, simplesmente porque seriam muito reais e deixaria de ser filme de desastre para ser filme de terror! Os filmes, estes nem se fala mais, só há filmes destruindo em duas horas as falsas imagens que eles construíram durante décadas (vide o Coringa). Os heróis viram bandidos e os bandidos viram heróis. mas os verdadeiros heróis mesmo viram transformers (não entendi a lógica, mas é assim mesmo).

Leia também:  Um governo da morte e para a morte, por Rafael Alves

Bota decadência, sem um mínimo charme como os ingleses, que pelo menos tomando chá podem assistir pela BBC a ridícula família real e comprar os tabloides para saber a cor do vestido de uma das princesas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Isso é sério? Minha nossa GGN!! Qual o critério para se escrever aqui? Parece estar havendo um descaminho imenso por aqui. Até pouco tempo era possível levar a sério quase todos os artigos, agora está parecendo um panelaço nacional e internacional (panelaço, isto é, o chilique familiar propriamente burguês, querendo dar-se auras de seriedade e de manifestação política pública).

  2. Rogério: há realmente um declínio do império americano, mas o seu artigo passa longe de descreve-lo ou explicá-lo.

  3. Neste momento da pandemia quem tem capacidade para fornecer ao mundo todo tipo de respirador?
    Neste momento aquele que primeiro entrou no combate é o primeiro a sair e atuar com quase toda a capacidade das suas indústrias para “conquistar” mais um naco do comercio mundial!
    No ambiente centralizador e nada transparente deste país as estatísticas sobre infectados, curados e mortos são absolutamente duvidosas e pouco críveis, no entanto eles produzem e todos nos compramos.
    O tio sam como os demais assiste, esta é a verdadeira decadência.
    Será o “perigo amarelo” o nosso próximo pesadelo?

  4. Império em declínio, como ? Com o seu povo no apogeu do emprego, lidera várias atividades, um país que é referência nas exportações, pois até a petralhada quando quer viajar escolhe logo a Terra do Doido Trump, só usa os produtos lá produzidos, que desespero, que alucinações !!! Esses comentários exdruxulos só serve mesmo prá aliviar a dor de uma derrota eleitoral. Se continuarem com essa loucura há o risco de suicídio Coletivo, e aí vão deixar Lula responder os processos sozinho ? Que maldade

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome