Tantã Dinheirol e o contexto. Gilmar Mendes e o descontexto, por Armando Coelho Neto

Não há contexto em que as mensagens divulgadas sobre os bastidores do golpe de 2014 permitam leituras benevolentes. Mas, Tantã Dinheirol nega, desqualifica, e para rebater a existência de conluio,

Tantã Dinheirol e o contexto. Gilmar Mendes e o descontexto

por Armando Rodrigues Coelho Neto

Quem usa, cuida! Sempre disse e repito: acusaram o ex-Presidente Lula daquilo que fariam se estivessem no lugar dele. Até por que, operadores da Farsa Jato são culturalmente alinhados a tudo o quanto fingem combater. Uma cultura, entre outras, fundamentada na acumulação de capital, busca de prestígio e estrelato – de pai pra filho. Do nome da família no banquinho da praça no interior ao culto de títulos e medalhas de “ordens” disso e daquilo, da ostentação material à identificação com uma cultura superior além-mar, eis referenciais mínimos de um modo de vida permeado pela ganância. Coisas muito ao gosto das ironias de Ariano Suassuna, de um mundo dividido entre quem foi ou não à Disney.

Tantã Dinheirol. Não sei quem cunhou o apelido, mas gostei muito, pois resume bem a estranha personalidade de um certo procurador de dinheiro, digo, procurador da República, que, além de trapaças processuais fazia política, vendia palestra enquanto militante do entreguismo nacional. Leia-se, tentava tirar proveito pessoal do seu trabalho com práticas nada republicanas.

As denúncias feitas pelo The Intercept e colaboradores vêm mostrando a verdadeira personalidade pequeno burguês daquele barnabé falso moralista, cristão de meia tigela (Ops! Cuidados com os adjetivos!). Tantã cometeu crime sob a desculpa de combater crime e não se arrepende de nada. Li a entrevista dele no jornal Correio Brasiliense e, como observou um amigo – “Nenhuma contrição, arrependimento zero, cinismo infinito. Realmente, confiança absoluta na impunidade e na ignorância. Ultraje à inteligência alheia”. 

Tantã insiste na balela da descontextualização de mensagens. Ele próprio poderia contextualizar, mas não o faz nem fez. Como disse um conhecido e controvertido jornalista, em que contexto as falas divulgadas ficariam melhor? Alguém poderia dizer em que situação as baixarias da Farsa Jato cairiam bem, sobretudo se vêm a calhar com tudo o quanto já se sabia antes? A trama para impedir entrevista de Lula antes das eleições, por medo de que pudesse ajudar a “eleger o Haddad” cairia bem em que contexto? Da política ou da filigrana jurídica?

Tantã… Que tanto facilitou vazamentos e quebra de sigilo, sob o argumento de não violar sigilo, perdeu a oportunidade de revelar-desvelar ao Correio Brasiliense coisas importantíssimas. Por exemplo: fingir investigar FHC para passar impressão de imparcialidade, soaria bem em que contexto? Quando o marreco de Maringá discorda desse fingimento, dizendo que “Melindra alguém cujo apoio é importante”, em que contexto perderia o sentido de farsa judicial?

Difícil imaginar em que situação, coagir testemunhas e parentes de investigados ficaria bem. Não se vislumbra contexto no qual ganharia bom sentido os insultos à Marisa Letícia. Chamar Lula de “9”, numa alusão a um dedo a menos, afastaria  a ideia de que policiais, procuradores e juízes ressentidos nutririam desprezo pessoal contra o réu Lula?  Esse desprezo infectou – tal qual influenciou – as leituras distorcidas que fizeram contra o réu, restritivas ou extensivas, conforme suas maldades, convicções religiosas, ufanismo, falso moralistas, nacionalismo zumbaia (Alô, Forças Armadas!)?

Não! Não é plausível um contexto no qual possa ficar, bem transformar, a “conge” em laranjas de palestras; usar deputado-limão para impedir um ministro do supremo de julgar. Proceder 22 gravações e divulgar apenas aquela que poderia prejudicar Lula é que soa como contextualização estranha, dirigida e seletiva. Como dito lá em cima: “Quem usa, cuida”. Não?

Conforme o The Intercept, a Farsa Jato usava chats para pedir dados fiscais sigilosos sem autorização judicial ao chefe do Coaf (Quebra ilegal de sigilo).

Não há contexto em que as mensagens divulgadas sobre os bastidores do golpe de 2014 permitam leituras benevolentes. Mas, Tantã Dinheirol nega, desqualifica, e para rebater a existência de conluio, afirma que os atos da força tarefa foram legitimados “por todas as instâncias do Judiciário, inclusive pelo STF”.

Justamente é aqui que entra o ministro Gilmar Mendes, um dos “legitimantes” da Farsa Jato, inclusive impedindo a nomeação de Lula como ministro. Mendes, hoje, trata a turma do Tantã Dinheirol Como quadrilha, e, numa entrevista para a TV Folha, critica o poder soberano criado na “longinqua província de Curitiba”. Segundo ele: gente deslumbrada que cometia ilegalidades com a cumplicidade das corregedorias.

Nada novo, claro! Mas é um membro do STF quem está dizendo, e não mais um “esquerdalha” qualquer.

Segundo Mendes, a santificação da Farsa Jato transformou o Superior Tribunal de Justiça num tribunal acuado, “medrado”. Um juiz contrariar Curitiba correria o risco de responder um inquérito.

Mesmo fazendo mea-culpa, Mendes diz que a mídia teve papel fundamental e cita que só Rodrigo Janot tinha no gabinete dele onze repórteres para vazar sistematicamente informações, e era santificado pela imprensa. Notícias chegavam ao STF depois de vazadas para o Jornal Nacional, afirma.  Aproveita para criticar o conluio entre juiz, procuradores, delegados da PF e fiscais da Receita Federal. Sem meias palavras, diz ele, “a Receita estava roubando galinha com eles”, se referindo ao conchavo. No mais, declara que as prisões eram usadas como tortura para delatar “pessoas que queremos que eles delatem”, leia-se, pessoas que Tantã e o marreco queriam que fossem delatadas.

Num contexto em que cita o marreco de Maringá, Tantã Dinheirol e outros, Mendes diz que o Brasil deveriam reconhecer publicamente seus crimes e saírem de cena, dizendo: “nós somos crápulas”.

A boa notícia para a Democracia e o Estado de Direito é que Mendes diz que seus colegas juízes estão abrindo o olho. No mais, golpista ou não, não tem como discordar de suas assertivas. São falas que realinham o contexto de tudo o quanto Tantã Dinheirol tenta descontextualizar.

Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista e advogado, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Polícia, política e sistema de Justiça amalgamadas, por César Locatelli

24 comentários

  1. O sempre excelente artigo do Dr. Armando Rodrigues Coelho Neto relata crimes, fatos ocorridos no Brasil praticados por Autoridades que deveriam respeitar as Leis, a Ordem, a Constituição e no final fala em ESTADO DE DIREITO. Relata o que existe no Brasil, o que temos.
    Espero que não venha nenhum gênio novamente escrever nos comentários sobre Karl Marx e outros pensadores sobre ESTADO, marxismo.

    16
    1
  2. Gilmar se fazer de donzela em zona é horário. Claro que Gilmar Mentes sabia dos bastidores e ajudou a farsa a jato ao impedir a posse de Lula e assim dando o sinal verde pra caçada humana que só terminou com a prisão dele. Só mudou porque os tucanos não chegaram ao poder.

    25
    1
    • E agora, em sincronicidade com colegas de golpe como Fernando Holiday e Janaína Paschoal, tenta “passar o pano”, através de movimentos que pretendem o controle absoluto sobre a narrativa: “Ontem quisemos inflamar e inflamamos; agora queremos apaziguar.” Ou como dizem desde o começo do golpe, “demos um golpe, sim, foi ilegal, sim, foi indecente, imoral, agressivo e violento, sim, mas está dado. Aceita que dói menos.”

      É como se o golpe estivesse concluso e não em curso. Como se o estado não estivesse em processo de esfacelamento, como se o isolamento do nosso país no âmbito internacional não estivesse em plena decadência, como se as privatizações tivessem sido interrompidas, como se os direitos – trabalhistas e cidadãos – não estivessem sendo destruídos. Enfim, os golpistas querem paz para continuar destruindo nosso país. A alternativa, segundo esses golpistas, é sermos esmagados, como incitou ontem o Olavo de Carvalho.

      Esse é o projeto dos golpistas, caro Joel Lima, encampado pelo PSDB.

      É impressionante a falta de criatividade do pessoal do dólar. Me lembra dos ataques terroristas dos EUA: “destruímos seu país e agora o reconstruiremos”. E toca missionária “boazinha” a passar algodãozinho com água oxigenada no cotoco que restou do braço da menina bombardeada. Me lembra, também, de cientistas “americanos” levando ilhéus de Bikini para hospital em Nova Iorque dizendo que curarão os cânceres que as bombas jogadas pelos próprios EUA lhes causaram.

      É muita cara-de-pau… e certamente não terá sucesso.

      11
    • O IMPORTANTE É QUE O STF ACORDOU E AGORA O BICHO VAI PEGAR PARA A FARSA A JATO. ESPERO QUE LOGO , LOGO SEJAM PRESOS O MARRECO DE MARINGÁ E O Tantã Dinheirol, KKKKKKKK
      ARMANDO cada dia VC está melhor……

      1
      1
  3. Sejam quais forem o objetivos de Gilmar Mendes ele é, no momento, a pedra angular do STF para a restauração democrática e a liberdade de Lula. Com ele a construção é possível, sem ele desmorona. “Ah, GM não é confiável, ele faz isso porque é tucano e para defender tucano, na hora H ele ferra o PT e o Lula”. Isso e muito mais dizem os incréus. Seguinte, quando uma pessoa está passando fome, e morrendo de sede, se alguém lhe oferece um prato de comida com um copo de água, ela lhe pergunta se ele é pessoa “de bem” ? Questiona se é um nazista, ou um pedófilo, ou se já pecou contra os 10 mandamentos, quais seriam os objetivos dele estar fazendo isso ? Talvez eu seja “créu” demais mas o Brasil está seco de tanta sede e morrendo de inanição para se dar ao luxo de ficar fazendo perguntas. Tem que resolver o hoje para poder pensar no futuro.

    12
    5
    • EDUARDO: concordo com você. De uns tempos pra cá, Gilmar Mendes é o mais corajoso garantista do STF. E existe um bando de fanáticos que ficam gritando simultaneamente “Gilmar bandido” e “Lula Livre”. Não percebem que Gilmar Mendes é hoje o mais relevante advogado da liberdade de Lula.
      Se o Kim Kataguri decidir votar CONTRA a reforma da previdência, esses fanáticos vão dizer: “Não ! Você não pode votar contra a reforma. Você é do outro lado e tem que votar a favor !”.

      • A mim parece que tanto faz quais os partidos, agremiações ou associações o golpe está destruindo. O que precisa ser preservado é o estado democrático de direito, são as conquistas sociais e cidadãs, são a soberania do nosso país e a prosperidade da gente. Precisa que saiamos da pobreza e da violência que esse golpe do capital nos está impondo como modo de nos relacionarmos uns com os outros… eu não tenho notícia de um outro momento em que fomos tão ávidos, tão vorazes, depredadores e vândalos por dinheiro, como crianças esmolando ou vendendo balas nos semáforos, dando-nos mutuamente golpes, brigando desesperadamente por dinheiro. Democracia não é propriedade de um partido e nem ocorre de dois em dois anos, democracia é um jeito de nos relacionarmos o tempo todo e em todas as instâncias.

        Desculpem os petistas mas se Gilmar Mendes protege ou detona o PT, me parece que não é tão importante quanto que interrompa a proteção a funcionários públicos privatistas, banqueiros, latifundiários e outros operadores da iniciativa privada agigantada. E isso Mendes não vai fazer.

        Além do que Mendes age como a missionária estadunidense: trabalha para pacificar depois da destruição. É que assim dá a ideia de que a destruição está completa – Fukuyama que o diga – quando, na verdade, o tempo não para. Nem para os golpistas nem para os contra-golpistas.

    • A mim parece que tanto faz quais os partidos, agremiações ou associações o golpe está destruindo. O que precisa ser preservado é o estado democrático de direito, são as conquistas sociais e cidadãs, são a soberania do nosso país e a prosperidade da gente. Precisa que saiamos da pobreza e da violência que esse golpe do capital nos está impondo como modo de nos relacionarmos uns com os outros… eu não tenho notícia de um outro momento em que fomos tão ávidos, tão vorazes, depredadores e vândalos por dinheiro, como crianças esmolando ou vendendo balas nos semáforos, dando-nos mutuamente golpes, brigando desesperadamente por dinheiro. Democracia não é propriedade de um partido e nem ocorre de dois em dois anos, democracia é um jeito de nos relacionarmos o tempo todo e em todas as instâncias.

      Desculpem os petistas mas se Gilmar Mendes protege ou detona o PT, me parece que não é tão importante quanto que interrompa a proteção a funcionários públicos privatistas, banqueiros, latifundiários e outros operadores da iniciativa privada agigantada. E isso Mendes não vai fazer.

      Além do que Mendes age como a missionária estadunidense: trabalha para pacificar depois da destruição. É que assim dá a ideia de que a destruição está completa – Fukuyama que o diga – quando, na verdade, o tempo não para. Nem para os golpistas nem para os contra-golpistas.

      • Renato, não é fácil com essas poucas mal traçadas querermos analisar a plenitude, sempre fica algo nebuloso. Crer que GM se torne um “de esquerda”, abdique de seus “latifúndios” e saia às ruas com a bandeira que julgamos ser a nossa não seria nem ingenuidade, estaria mais para insanidade. O mesmo se acreditássemos que ele se tornou o herói que vai resolver a monstruosidade instituída. Mas ele tem demonstrado, com palavras e ações, que está alinhado com muitas coisas que defendemos, particularmente a libertação de Lula e a restauração da Democracia. Se isso tiver sucesso entendo que o serviço prestado por ele estaria de muito bom tamanho. E como você muito bem definiu a Democracia, ela, de volta, resolveria, ou ao menos amenizaria, o restante.

        • Acho difícil, Eduardo, que esse juiz restaure a Democracia. Quem a está destruindo são as pessoas da iniciativa privada, com quem Gilmar nunca se indisporá. É importante soltar Lula mas também talvez seja pouco para a reconstrução da Democracia. Dará um alívio aos que, como eu, admiram o trabalho desse homem e sabem ser ilegal a sua prisão. Mas aquela beleza dos tempos do PT no poder – clima de otimismo, pouco medo, confiança e segurança, republicanismo, aeroportos cheios, universidades sendo inauguradas, Bolsa Família (até a pessoa se levantar e andar sozinha), Minha Casa Minha Vida (Dilma), programas de redução de danos causados por drogas em lugar de encarceramento em massa (Haddad), programas de fomento ao intercâmbio científico universitário, parcerias entre governo federal, estaduais e municipais, política externa altiva e soberana, comércio internacional com todo mundo (até com Cuba e com os persas), apoio ao fim do terrorismo contra a Palestina árabe… aliás apoio ao fim do terrorismo contra todos os países incluindo a Venezuela, posição importante no BRICS, acordos com o euro, com a China… enfim, civilidade de forma geral – acho que nem Lula nem ninguém vai recriar. A narrativa do golpe está em curso no imaginário popular. Quantos apoiaram a prisão de Lula tendo votado no PT? Você o artigo do Maringoni aqui, no GGN, dizendo da necessidade de se criar uma burguesia nacional patriota? https://jornalggn.com.br/artigos/precisamos-criar-uma-burguesia-brasileira-por-gilberto-maringoni/

          Eu acho que o que Maringoni diz faz sentido. E acho que até que a burguesia a que ele se refere seja estabelecida – e isso depende de consenso, de criar no imaginário popular essa possibilidade – talvez Gilmar Mendes possa posar de republicano à vontade: ele não estabelecerá um consenso que vai contra seus próprios interesses pessoais. E sabemos que, apesar de ser funcionário público, o que move esse juiz são seus interesses pessoais.

          Torço profundamente para estar errado.

        • Falando no popular, o PT não poderia jamais ter transformado pobre primeiro em consumidor. Teria que ter transformado pobre primeiro em cidadão. E aí, esse ex-pobre agora burguês, se transformaria em consumidor pela força do bombardeio da propaganda. Mas seria um consumidor menos vulnerável, a meu ver. Estaria menos exposto à confusão entre o público e o privado, acho.

          Tenho a impressão de que nesse momento histórico o máximo que dá para fazer como socialista é encaminhar medidas socialistas aqui e ali, pontualmente. Se é necessário o estabelecimento de uma burguesia para mais adiante se pensar em cada pessoa assumindo responsabilidade social plena… fazer o que?

          Mas, como disse, torço sinceramente para estar errado e para que as pessoas do nosso país construam mais uma vez – e até que o capital tente destruir, de novo – prosperidade, soberania, patriotismo e respeito à diversidade.

  4. Excelente artigo. Esclarecedor. As farsas estao sendo desmontadas ainda que com efeitos diminutos. A democracia e os interesses da sociedade brasileira voltarao a pauta, qlgum dia.

  5. Caro Joel,

    O peso dos comentários do Gilmar Mendes são importantes para um suposto retorno ao Estado Democrático de Direito, exatamente por vir dele. Se fosse comentário de um juiz alinhado ao PT e ao Presidente Lula, seria o mais do mesmo. Não vamos abrir mão dos posicionamento do GM, mesmo que ele tenha se manifestado tardiamente.

  6. As revelações que O Intercept faz são importantes porque apesar de ja sabermos do fundo do problema hoje vemos como eram formuladas as etapas da operação da Lava Jato e como se comportavam os procuradores longe dos holofotes. O pobre Dallagnol é de uma magalomania que supera o casal Moro! E mais, pela comportamento atual, suas falas, parece também que sofre de disturbios psicologicos. Na cabeça dele e dos demais operadores da Lava Jato, Lula é um inimigo a abater e eles fizeram o quê fizeram para o bem geral da nação. Se essa imagem que passam para a imprensa é verdadeira, então têm psicopatas entre esses procuradoes… Ou são tantãs mesmo.

  7. Gilmar Mendes é um bandido de toga. Enquanto a Lava Jato não atingiu a cúpula do PSDB era a melhor coisa que aconteceu no Brasil. A partir de maio 2019 a Lava Jato atingiu a cúpula do PSDB aí pro Gilmar Mendes a Lava Jato virou quadrilha.
    Na minha opinião a mídia que dá crédito para às mensagens hackeadas não é um jornal sério de credibilidade.

    1
    6
  8. Salve Armando Coelho Neto, tens o dom da palavra, parabéns! Dizes tudo que a gente tem vontade de dizer e não conseguimos com tanta sabedoria. Salve Gilmar Mendes, por mim estás perdoado por tudo que tens feito no SUPREMO e que agora escancara para nosso alívio. Pelo menos um do SUPREMO, dá a cara à tapa! Espero ansiosamente que chegue logo o dia da liberdade do nosso real PRESIDENTE LULA, super injustiçado e que já perdeu, por conta da monstruosidade de moro e tantã dinheirol, sua preciosa liberdade e de mais da metade do povo brasileiro que também se encontra preso junto com ele, sua amada esposa, pobre Dona Marisa, o que sofreu por conta disso tudo e pagou com a morte. A perseguição cruel dos meios de comunicação, GLOBO em primeiro lugar. Quanta infâmia em cima dessa família de gente do bem e que tanto bem fez ao BRASIL. Prisão pra eles é muito pouco e espero em Deus que breve estejam presos pois cometeram muitos crimes, aqui explicitados, escancarados pelo nosso jornalista, impecável.
    Eles são de um cinismo impressionante! Não tem vergonha na cara, nenhum dos dois, lamentável!
    Demônio em pele de cordeiro! Eles estão se achando acima de qualquer suspeita. Protegidos pela “justissa” que, faz tempo, inexiste neste país. Que vergonha! SUPREMO volte a ser SUPREMO!

  9. Até agora estou pasmo com toda essa sujeirada. Penso que as cadeias estão cheias de inocentes e os facínoras estão por aí, até nos poderes da dita República.

    • O IMPORTANTE É QUE O STF ACORDOU E AGORA O BICHO VAI PEGAR PARA A FARSA A JATO. ESPERO QUE LOGO , LOGO SEJAM PRESOS O MARRECO DE MARINGÁ E O Tantã Dinheirol, KKKKKKKK
      ARMANDO cada dia VC está melhor……

      Com certeza Maria Luiza esse DesGoverno de um modo Geral está recheado de PSICOPATAS!
      NA FARSA A JATO , poucos não são incluídos nesse DIAGNÓSTICO….

      SR EDMUNDO MARTINS é muito dificil ler ou ouvir a VERDADE não é mesmo?

      Falou tudo MARIA DO RJ!

      Com certeza Emanuel M. os verdadeiros BANDIDOS estão soltos… Sugiro que a policia dê um rolê no Planalto que vai prender muitos deles…

  10. Tão simples qto parece.
    Com supremo e tudo vazou!
    Gilmar e.os seus perderam a eleição e o controle do golpe.
    Acho que ,agora , defendem a constituição para defender os seus. Vitória da luta democrática. Portanto, aliado.
    Saudações democráticas!

  11. A meu ver, nada do que foi dito por Gilmar Mentes apresentou força para mudar o ruma da história…
    mas deve ser porque eu, quando diante de revelações tão graves, só acredito em reações em cadeia

    tudo que vem de alguém que deu o pontapé inicial para a prisão de Lula, vejo como arranjo cerebral para não se culpar ou não sofrer mais por ter contribuído, a meu ver, para a destruição do STF e do próprio país

    há várias formas inteligentes de se evitar certo tipo depressão, e não se culpar é uma das principais

  12. A estratégia dos NEOLIBERAIS/ENTREGUISTAS, pensamento que pauta as ações daquilo a que chamamos por “direita” brasileira, talvez não possa não ter 100% de sucesso, mas, a entrega do petróleo brasileiro e a destruição dos direitos trabalhistas e da previdência já são o suficiente pra passarem para o outro capítulo do GOLPE que é agora o teatro do “ARREPENDIMENTO”…. é muito cinismo…

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome