Deputado Miranda evita citar Ricardo Barros em depoimento à CPI

Hoje, na CPI, Miranda repetiu inúmeras vezes que não "lembra" mais do nome do deputado citado por Bolsonaro como responsável por supostos esquemas na Saúde

Jornal GGN – O deputado federal Luis Miranda evitou citar o nome do deputado federal e ex-ministro da Saúde do governo Temer, Ricardo Barros, durante a oitiva da CPI da Covid no Senado, nesta sexta (25).

Ainda ontem, o jornal O Globo publicou uma reportagem com uma declaração de Miranda, onde o parlamentar narra que o presidente Jair Bolsonaro chamou o esquema do Ministério da Saúde com a Precisa Medicamentos de “coisa do Ricardo Barros”. Hoje, na CPI, Miranda repetiu inúmeras vezes que não “lembra” mais do nome do deputado citado por Bolsonaro.

Barros é alvo de uma investigação, arrastada na Justiça, por causa da empresa Global, cujo sócio, Francisco Maximiano, também é dono da Precisa Medicamentos. A Precisa intermediou o contrato da Bharat Biotec com o Ministério da Saúde para o fornecimento de 20 milhões de doses da vacina Covaxin.

O irmão do deputado Miranda, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde desde 2011, achou a tramitação do contrato da Covaxin suspeito e pediu ajuda do parlamentar para levar o caso a Bolsonaro.

Bolsonaro teria dito que não sabia mais como “lidar” com Ricardo Barros e que encaminharia o caso Covaxin para a Polícia Federal. Mas a PF já informou que não abriu nenhum inquérito para tratar do tema.

Assista a TVGGN aqui:

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador