Pazuello não irá à CPI amanhã porque supostamente teve contato com pessoas com Covid

Ex-ministro entrou em quarentena na véspera do depoimento marcado no Senado

Foto CNN

Jornal GGN – O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello mandou avisar à CPI da Covid no Senado que faltará ao depoimento marcado para quarta (5) porque supostamente teve contato com outros dois militares que estão com coronavírus.

A informação foi transmitida ao público pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD), na manhã desta terça (4), durante a sessão programada para analisar requerimentos e colher o depoimento do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. O médico e deputado federal será a primeira testemunha da CPI.

Pazuello decidiu entrar em quarentena alegando contato com pessoas suspeitas de terem Covid dias após ter sido flagrado andando em um shopping em Manaus sem máscara.

Nesta semana, setores da imprensa noticiaram que Pazuello vinha sendo treinado para responder aos questionamentos da CPI sem comprometer diretamente o presidente da República Jair Bolsonaro.

Pazuello deve ser cobrado pelo atraso na compra de vacinas, o afrontamento de medidas de distanciamento social por Bolsonaro, a promoção do kit covid, o colapso do sistema de saúde em Manaus e a falta de oxigênio, a disseminação da nova cepa de Covid pelo Brasil, entre outros tópicos.

Em vídeo gravado ao lado de Bolsonaro, em outubro de 2020, quando Pazuello foi desautorizado numa compra de vacinas do Instituto Butantan, o então ministro da Saúde disse expressamente que quem manda na gestão da pandemia é o presidente da República.

Acompanhe a sessão da CPI da COVID desta terça na TVGGN:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora