Capital 10 X Trabalho 0, por Izaías Almada

Mas, como já disse um grande pensador, a historia não se repete, a não ser como farsa ou... Tragédia. O caos que avança dia a dia no Brasil, pode nos levar a uma tragédia.

Capital 10 X Trabalho 0

por Izaías Almada

         Vergonhosa, é o mínimo que se pode dizer, a maneira como a já circense CPI da Covid distingue os “interesses” da economia, da política e da “democracia” em nosso patético país…

         O Supremo Tribunal Federal concedeu ao miliardário senhor Wizard o direito de ficar calado, ao mesmo tempo em que a imprensa divulga os astronômicos lucros da indústria farmacêutica, onde somente um dos laboratórios aumentou os seus lucros de 02 milhões de reais para 71 milhões de reais durante a pandemia.

         O caro leitor já reparou que o estardalhaço que se tenta fazer no senado federal ainda não produziu nenhuma medida concreta contra o incompetente governo de Jair Messias? Até quando irá o espetáculo? Até outubro de 2022, quando se realizarão as eleições presidenciais?

         Enquanto isso o número de desempregados aumenta, empresas médias e pequenas fecham suas portas, aumentando o número de desempregados e o governo discute o valor do miserável ajuste emergencial para os milhões de trabalhadores que vivem do salário mínimo ou pouco mais.

         A confusão política e social, além da incerteza sobre seus efeitos na economia, está sendo construída para favorecer aos interesses do capital, pois para a turma que vende o seu trabalho a preço de banana, distribui-se uns trezentos reais por três meses… E já está mais do que bom!

         É certo que a história nos deu exemplos onde o tiro saiu pela culatra, como a Revolução Francesa do século XVIII, a revolução bolchevique na Rússia de 1917 ou na derrota de Hitler pelos aliados em 1945.

         Mas, como já disse um grande pensador, a historia não se repete, a não ser como farsa ou… Tragédia. O caos que avança dia a dia no Brasil, pode nos levar a uma tragédia.

         Pastores evangélicos são surpreendidos com a quebra do sigilo telefônico e bancário, pois há suspeitas de corrupção, mesmo que ela tenha acontecido em nome de Jesus Cristo.

         Deputados, senadores e governadores ou candidatos a essas funções trocam de partidos, pois os – digamos – mais à esquerda podem não ser bem vistos pelos eleitores indecisos.

Um partido, também dito de esquerda, apresenta projeto para flexibilizar a corrupção, isto é, nem todas as falcatruas ou casos minimamente suspeitos podem caracterizar que haja corrupção. Há que separar o joio do trigo: os que são corruptos, os que não são tão corruptos assim e os corruptos que foram enganados na sua boa fé.

Segundo o entender de muitos senadores, alguns deles entupidos de dinheiro pelo governo do Jair, votaram a favor do projeto que autoriza e privatização da Eletrobrás. Os apagões e seus autores venceram a batalha, nesse país infectado pelo vírus do entreguismo.

Um país que faz da política um mercado de vendilhões, cuja mão de obra deve ser barata e que deve, misericordiosamente, aqueles que têm, dar seus restos de comida aos pobres, caminha para uma grande convulsão social.    

Izaías Almada é romancista, dramaturgo e roteirista brasileiro. Nascido em BH, em 1963 mudou-se para a cidade de São Paulo, onde trabalhou em teatro, jornalismo, publicidade na TV e roteiro. Entre os anos de 1969 e 1971, foi prisioneiro político do golpe militar no Brasil que ocorreu em 1964.

Este artigo não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome