Início Memória

Memória

Velório de Marília Mendonça será em Goiânia

O velório começou no início da manhã de hoje, sábado, 6, e ficará aberto ao público entre 13h e 16h. As primeiras horas serão para a família e os amigos. O enterro deverá ocorrer às 17h30, no cemitério Parque Memorial, na capital goiana.

Morre Jaider Esbell, a espinha dorsal da Bienal de São Paulo

A perda do artivista do povo Macuxi, Jaider Esbell, curador, escritor, educador, ativista, promotor cultural e pensador contemporâneo, deixou a classe artística perplexa.

Morre, aos 77 anos, o grande pianista Nelson Freire

Sua paixão sempre foi o repertório romântico, fazendo gravações notáveis de Schumann, Chopin e mesmo Brahms, sem deixar de lado o repertório brasileiro.

Documentário registra luta para tornar antiga sede do DOI-Codi em um memorial

O longa-metragem, produzido e lançado pelo Núcleo Memória, está disponível no Youtube. Assista

Letieres Leite, músico e maestro, morre aos 61 anos

Além da Orkestra Rumpilezz, Letieres estava envolvido com o Quinteto Letieres, que permeia o jazz, lançando o álbum O Enigma de Lexeu, em 2019. E, em parceria com Sylvio Fraga Quinteto, lançou o álbum Canção da Cabra, no Rio de Janeiro.

Centenário de Zé Kéti, por Marcelo Mattos

Zé Kéti sempre teve uma importante ligação com o cinema novo, bossa nova, o Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes (CPC/UNE) e outros movimentos políticos ligados às lutas democráticas.

Morre Carlos Neder, uma vida de luta pela saúde pública

Médico, ex-vereador e ex-deputado estadual do PT foi vencido pela Covid aos 67 anos. Como profissional e parlamentar, Neder atuou com afinco em defesa dos usuários do Sistema Único de Saúde

Victor Jara e o ideal de paz, igualdade e humanidade, por Danilo Nunes

Victor Jara sempre esteve à frente de seu tempo, sonhando com um mundo de amor e liberdade, onde o ser humano tivesse a dignidade e o Direito de Viver em Paz.

O centenário de Paulo Freire, de Rogério Faria e Daniel Brás

Tirinhas em homenagem ao centenário do grande Educador

Paulo Freire, um alfabeto de esperança, por Paolo Vittoria

Há cem anos nasceu o grande educador brasileiro que lutou por "uma pedagogia dos oprimidos" e foi perseguido pelo regime. Ainda hoje Bolsonaro insulta sua memória

“Dialéctica Y Libertad”, relembrando Paulo Freire, por José Luís Fiori

Apesar de sua imensa complexidade, é possível falar e classificar as ações humanas em pelo menos dois grandes tipos, segundo a posição hierárquica do ator: as “ações massificadoras ou dominadoras” e as “ações conscientizadoras ou libertadoras”.

O centenário de Paulo Freire, o Patrono da educação brasileira, por Rômulo Moreira

Ao falar sobre Educação, Paulo Freire partia de um pressuposto segundo o qual “não há docência sem discência”, pois “quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender.”

Carta ao Mamberti, por Marcelo de Mattos

Descubro que ficaram palavras tantas e gestos amordaçados que rompem as manhãs, estas mesmas nossas manhãs de incertezas, assombradas pelo terror tirânico, o arbítrio e o medo.

Enedina Alves Marques, a primeira engenheira negra do Brasil, por Luis Gustavo Reis

Enedina faleceu em agosto de 1981, durante o rigoroso inverno paranaense. Foi preciso descer à sepultura para que traços de sua trajetória fossem recompostos e alguns agraciamentos pipocassem na cidade que ajudou a construir.

E Tinhorão foi embora…, por Gilberto Maringoni

Mas seu diferencial maior era a capacidade de análise, dotada de rigor e método admiráveis. Marxista de carteirinha, não era o tipo de arrotar teoria, mas de valer-se dela, sem derrapar para ecletismos fáceis.

Brasil perde a lucidez de Roberto Romano

Um dos nomes mais importantes das Ciências Humanas no Brasil, o filósofo, escritor e professor Roberto Romano morreu nesta quinta-feira (22), aos 75 anos, devido a complicações decorrentes de Covid-19.

Mídia Editorial: 25 anos da morte de Ênio Silveira, por Alexandre Coslei

Corajoso, Ênio Silveira é referência de um tempo em que o editor servia à cultura, não ao mercado.

Vão meter ferro no boi ou no diabo que o carregue!

Mário Pinheiro interpreta A VACINA OBRIGATÓRIA. Resgate de Luciano Hortencio.

José Paulo Bisol, por Jorge Alberto Benitz

Tendo que fazer todas as semanas hemodiálise e não podendo mais ler, uma de suas paixões, porque estava quase cego, ele se lançou a aprender piano.

Morre o ex-senador José Paulo Bisol, vice de Lula na eleição de 1989

Mesmo sem ocupar cargo político, Bisol estava filiado ao PT desde 2000. Em nota, a bancada do partido na Câmara prestou homenagem ao ex-senador