O rei e o presidente ou (Três Pontas-Garanhuns via Pedro Leopoldo)

Estou a falar do Bituca – o de Três Pontas, onde minha mãe, anos antes, tanto correu e brincou

Enviado por Felipe A. P. L. Costa.

O rei e o presidente ou (Três Pontas-Garanhuns via Pedro Leopoldo)

Por F. Ponce de León [*].

O verdadeiro rei do Brasil é preto.
Mas nunca driblou nem chutou a gol,
ainda que eu admire o Dirceu Lopes –
o baixinho de Pedro Leopoldo,
o maior dos que eu ouvi jogar e
com quem ainda sonho trocar uns passes.

Estou a falar do Bituca –
o de Três Pontas, onde minha mãe,
anos antes, tanto correu e brincou,
enquanto o meu avô telegrafista ia aos Correios –,
o maior dos que eu vi cantar e
com quem ainda sonho trocar solfejos.

O maior presidente do Brasil não é preto,
tampouco é branco –
é uma mistura, como areia de barranco.
Nasceu perto de Garanhuns –
ali onde eu depois fiz o Jardim de Infância – e
com quem ainda quero trocar nove dedos de prosa.

*

NOTA.

[*] Originalmente publicado no blogue POESIA CONTRA A GUERRA, criado pelo autor em 2006.

* * *

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador