Pobre relato da noite toda drama, por Romério Rômulo

Sobre a canção que abate meu caminho / eu piso montes do meu desacato.

Caspar Walter Rauh

Pobre relato da noite toda drama

por Romério Rômulo

Vou ver as musas. Vou fazer drama.
Nas telas das razões mais obtusas
eu levo a musa a beber meu karma.

Flerto com a trégua, dura em relato.
Sobre a canção que abate meu caminho
eu piso montes do meu desacato.

Nem vejo os rasgos das emoções.
A minha trégua é a minha água
abandonada nas inequações.

Romério Rômulo (poeta prosador) nasceu em Felixlândia, Minas Gerais, e mora em Ouro Preto, onde é professor de Economia Política da UFOP e um dos fundadores do Instituto Cultural Carlos Scliar – Rio de Janeiro RJ.

Romério Rômulo

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador