Poema da mulher da minha rua, por Romério Rômulo

Quando você, estrada que me amarra / retira o seu olhar solenemente / eu me atravanco em seu olhar demente

Edward Hopper

Poema da mulher da minha rua

por Romério Rômulo

Quando você ocupa minha noite
e eu instalo meu corpo embrutecido
na sua calma latência sem sentido

Quando você se vale da razão
do elo que nos trava e nos abate
eu morro na paixão que sempre bate

Quando você, estrada que me amarra
retira o seu olhar solenemente
eu me atravanco em seu olhar demente

Quando você pôs a espada em mim
mais bruta fera, estalo de não ver
pôs a espada em mim pra eu não morrer.

Romério Rômulo

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador