Força-tarefa da Zelotes agora quer afastar juiz por parcialidade

Jornal GGN – O Ministério Público Federal agora entrou com uma ação para que o antigo juiz da Zelotes, Ricardo Leite, afastado há alguns meses após representações contra ele no Conselho Nacional de Justiça, seja declarado suspeito para continuar no caso por falta de parcialidade.

Essa semana, o juiz titular da 10ª Vara Federal retornou aos trabalhos, afastando a juíza Célia Regina Ody Bernardes da Operação uma semana após ela autorizar, a pedido do MPF, uma ação de busca e apreensão em duas empresas do filho do ex-presidente Lula.

A Folha escreveu nesta quinta (5) que entre procuradores da Zelotes, já há o temor de que o novo juiz, Vallisney de Souza Oliveira, não imprima a mesma velocidade que Célia deu a Zelotes. Foi só após os despachos da juíza que a operação saiu do encalço de poderosos grupos econômicos para investigar o filho de Lula, ganhando os holofotes da mídia.

Ricardo Leite, nas primeiras etapas da Zelotes, adotou uma linha “garantista” e não atendeu a todos os pedidos feitos pelos procuradores. Segundo o Estadão, a investida do MPF contra Leite, agora, se deve ao fato de que ele poderia “assumir processos decorrentes da Zelotes, caso Vallisney de Oliveira não pudesse atuar.”

“De acordo com a Procuradoria, Leite perdeu a imparcialidade porque pedidos referente a Zelotes ficaram parados, sem serem analisados. Segundo a força-tarefa, o juiz pediu que tanto o Ministério Público Federal quanto a Polícia Federal tomassem ‘certas providências’. Na visão dos procuradores, o juiz estava querendo assumir o comando da investigação”, acrescentou o Estadão.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora