Noblat se recusa a esclarecer publicação que anteciparia sentença de Moro

Jornalista publicou no ano passado suposta decisão de processo judicial em que Lula é acusado

Do site Lula.com.br

Ricardo Noblat se recusa a esclarecer publicação que anteciparia sentença de Moro

O jornalista Ricardo Noblat se recusou a explicar as circunstâncias e a fonte de uma publicação escrita por ele em redes sociais que anteciparia uma decisão judicial sobre um processo ainda em fase de instrução. A recusa se deu no âmbito de uma interpelação judicial promovida pelos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que agora podem interpor uma queixa-crime contra o jornalista.

O caso teve início em dezembro do ano passado. Após ser instado por seguidores de sua conta no Twitter a revelar um “furo” jornalístico, Noblat publicou a seguinte declaração: “(O juiz Sérgio) Moro condenará Lula no início do ano. Mas não mandará prendê-lo. Satisfeito?”. Em publicação anterior, o mesmo jornalista afirmara: “Nine (nove, em inglês). É assim que Moro se refere a Lula quando está entre amigos”.

Considerando que a ação judicial que corre contra Lula na 13ª Vara Federal de Curitiba, presidida por Moro, estava longe de acabar – como efetivamente não terminou até agora – quando Noblat publicou seu prognóstico, a defesa do ex-presidente foi à Justiça para que o jornalista revelasse a fonte de sua informação. Afinal, tivesse a ação judicial um resultado já pré-estabelecido antes mesmo da oitiva das testemunhas, restaria clara a fraude processual.

Por isso, a ação pedia a Noblat que explicasse se efetivamente as publicações se baseiam em juízo de valor do próprio jornalista – o que se afasta do conceito de “furo”- ou se houve contato com o juiz Federal Sérgio Fernando Moro ou com algum documento ou minuta por ele elaborada.

Ricardo Noblat, no entanto, se recusou a responder. No último dia 13, os advogados do jornalista disseram à Justiça que seu cliente “exercerá sua faculdade de não responder aos quesitos apresentados, sem que isso indique qualquer explanação sobre autoria ou dolo”.

Conforme explica Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula, a Interpelação Criminal é medida preparatória de eventual queixa-crime por delitos contra a honra do ex-presidente. Com a recusa de Noblat a respondê-la, estabelece-se a possibilidade de abertura de uma ação penal contra o jornalista.  

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

15 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tadeu Silva

- 2017-02-27 23:22:07

Blá! Blá! Blá!

No blat! blat! blat!

Veri

- 2017-02-27 13:57:17

Esse deve ser o script passado ao Moro pela elite parasitária

Esse deve ser o script passado ao Sérgio Moro por seus amos. Então a fonte do 'furo' não é o Camundongo Moro, é o próprio clã midiático Marinho.

Rui Ribeiro

- 2017-02-27 10:30:11

Se o Moro fosse um juiz imparcial, se declararia suspeito

Se o Sérgio Moro fosse um juiz justo, ético e imparcial, ele se declararia suspeito de processar e julgar o Lula, já que não tem respeito pelo seu jurisdicionado. Se tivesse não o chamaria de Nine.

O Sérgio Moro é só um Roedor togado. Com o Nicolalau, fariam um ótimo par, podendo até ser rábulas

cezarperin

- 2017-02-27 02:16:36

A  deteriorzação jornalismo é

A  deteriorzação jornalismo é evidente os dias  atuais

Gilson AS

- 2017-02-27 00:02:48

Depois que esse babaca
Depois que esse babaca perguntou como o Temer conquistou a Marcela, como jornalista ele se enterrou.

Sérgio Rodrigues

- 2017-02-26 21:09:23

Pra cima!...

Pra cima dos patifes e canalhas!..

Ivan de Union

- 2017-02-26 19:12:42

Noblat se pintou em uma

Noblat se pintou em uma esquina judicial e penal e nao tem como sair.

1-Sem fonte, ele inventou.

2-Com fonte, Moro eh processado e provavelmente barrado do judiciario:  note se que Noblat colocou "Nine" na boca de Moro "sem fonte".  Coff coff.  E soa muito, muito verossimil.  Coff coff coff coff coff coff...

Tamu fu...

gnsouto

- 2017-02-26 17:51:08

Fora as tretas da esposa dele

Fora as tretas da esposa dele

Frederico69

- 2017-02-26 17:40:26

essa possível pena, é se houvesse justiça, não é?

aqui e agora nem pensar

 

jose adailton v ribeiro

- 2017-02-26 17:24:15

Fontes

Lógico que a defesa de Lula vai entrar com uma queixa crime, este é o objetivo .Mesmo sabendo-se que:

"Se um jornalista for chamado a depor diante de um juiz, em processo criminal ou cível, ele tem o direito constitucional de não revelar o nome da pessoa que lhe passou a informação jornalística, caso essa revelação coloque em risco o exercício profissional. A prerrogativa é assegurada pela Constituição Federal e a negativa não acarretará responsabilidade penal. “Porém, se o profissional receber a informação ‘ in off ‘ e a revelar em juízo poderá se responsabilizar perante o informante”, lembra a promotora de justiça e professora universitária Ana Lúcia Menezes Vieira."

Luciano Prado

- 2017-02-26 16:55:51

Noblat é o típico sujeito que
Noblat é o típico sujeito que aceita e se alegra em ser soldadinho. Há uma legião de idiotas que lhe dá importância e crédito. Vive disso.

MANREL

- 2017-02-26 16:26:08

PAIS SÉRIO

De Gaulle, como vai?

O Brasil?,  continua o mesmo!!!

Isaura

- 2017-02-26 16:19:50

Noblat pare de falar. Para de dissimular

Você não é jornalista, Você inventa. Só quer vender notícia. Vai ser jornaleiro. No blá blá blá

Sergio Saraiva

- 2017-02-26 15:57:36

Já disse em outra ocasião

Noblat está certo. Não vejo por que um autor de ficção tenha de revelar seu método de criação.

JB Costa

- 2017-02-26 15:46:51

Ricardo Noblat integra o

Ricardo Noblat integra o grupo de alguns  pernambucanos notórios que odeiam Lula, o conterrâneo. As razões? Não sei. Podem ir da inveja pura e simples à necessidade de atender objetos não confessáveis tipo puxar o saco de chefes. O certo é que a perseguição é implacável. 

Negar-se a esclarecer a publicação SÓ PODE se enquadrar numa das três alternativas: 1ª) Simples invenção do jornalista. Nesse caso animado por dois motivos: a) Externar um desejo interior; b) Transparecer intimidade com o Juiz da causa, hoje uma "estrela" que fulgura no céu dos insensatos; 2ª) A mais grave; aliás, gravíssima: a fonte ser o próprio Juiz Moro; 3ª) Um terceiro com base no "ouvi dizer" ou "eu acho".

Em qual das três apostaria? Cem por cento na segunda alternativa. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador