APEOESP reclama de agressões contra professores

Jornal GGN – O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP) enviou nota para a imprensa acusando o Governo Geraldo Alckmin de realizar desocupações de diretorias de ensino, escolas técnicas, escolas estaduais e outros prédios públicos sem mandado judicial. A APEOESP informou que “está ingressando com medida judicial visando coibir esta ação ilegal”.

De acordo com a entidade, tem sido recorrentes os relatos de agressões e ameaças de grupos fascistas contra movimentos, instituições e pessoas que se mobilizam em defesa da democracia, pertencentes a grupos sociais como negros, mulheres e homossexuais. “A APEOESP tem sido vítima recorrente de intimidações, de autoritarismo e, em diversos momentos, de violência por parte da Polícia Militar, por determinação do Governo Estadual”.

A APEOESP disse que outros grupos não identificados estão provocando e até agredindo os professores em manifestações, para tentar causar confrontos. “Felizmente, dadas as características de nossa categoria e a forma como agimos enquanto direção da entidade, temos conseguido contornar tais situações de forma satisfatória”.

Mesmo assim, algumas situações estão fugindo do controle.

A residência de um dos diretores da entidade sofreu um princípio de incêndio quando uma pessoa não identificada jogou tinner e ateou fogo a um carro que estava na garagem. O foco do incêndio só foi controlado graças à ajuda de vizinhos.

A subsede da APEOESP também sofreu um princípio de incêndio criminoso, que danificou o portão e parte do piso da garagem.

“Repudiamos com veemência todos estes atentados e agressões perpetrados por grupos que não prezam a democracia e não conseguem conviver com a diversidade de opiniões na sociedade. Exigimos do Governo Estadual que adote todas as providências cabíveis para os esclarecimentos desses casos e, sobretudo, medidas para prevenir e evitar fatos desta natureza, investigando e desestruturando tais grupos”.

3 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome