A mudança de estilo de Dilma e Eduardo Campos

Novos lances radicais alteram o jogo eleitoral.

Os candidatos disputam dois universos: o popular e o empresarial (e, por tabela, o da classe média midiática).

Vamos a situação atual.

Dilma Roussef

Em nenhum momento, o governo Dilma Rousseff abandonou as políticas sociais. Pelo contrário, aprofundou-as com o Brasil Sorridente, a manutenção da política de reajustes do salário mínimo e isenções da folha que permitiram a ampliação do mercado de trabalho formal.

Seu problema é a postura política em relação aos movimentos sociais (e não só em relação a eles) e aos sindicatos. Sempre os viu de cima para baixo, ela como um poder concedente, não como uma igual, lembrando muito mais a postura de um Getúlio Vargas do que de um Lula.

Dilma sempre se viu como a defensora dos excluídos, dos setores não organizados – o que é uma característica positiva extraordinária.

Os desassistidos não têm quem os defenda, por vulneráveis são pouco exigentes e, também, extremamente reconhecidos a quem os ajuda.

Já os movimentos organizados são petulantes.

Experimente quebrar lanças em favor de determinado movimento social – ou sindical. Ao final do processo, as lideranças dirão que tudo foi possível devido à sua própria pressão política. Políticos sensíveis à causa jamais concedem; são “obrigados a ceder” graças ao espírito de luta das lideranças do movimento.

É irritante, sim, mas essa petulância é um importante sinal de autoafirmação, daqueles recém chegados ao jogo político. É necessário paciência e maturidade para tratar com eles e acompanha-los em seu processo de amadurecimento, entender e aceitar o jogo político das lideranças.

Dilma não parece ter paciência para esse jogo.

Esse é o busílis da questão, o ponto central de desgaste do estilo Dilma em relação a quase todos os setores organizados da sociedade, de movimentos sociais a empresariais.

No atual estágio de desenvolvimento social brasileiro, há pouco espaço para o estilo concedente de Getúlio. O governante tem que se comportar como o líder articulando forças, tratando as lideranças da sociedade como iguais, sem impor soluções.

Em seu período de governo, Dilma procurou a aliança com os chamados setores produtivos da economia, geradores de emprego e desenvolvimento. Mesmo com todas as políticas em relação ao setor, com a ampliação do crédito público, das compras governamentais, das isenções tributárias, Dilma perdeu a batalha tanto junto ao mercado financeiro como ao empresarial em geral– devido ao seu estilo centralizador.

Leia também:  Bolsonaristas registram novo partido em cartório, mas formalização ainda depende do TSE

Com seu discurso de ontem, jogou a toalha em relação à conquista do público empresarial e passou a apostar as fichas nos segmentos populares.

Mas atuou com o mesmo estilo com que contemplou setores industriais: do alto do seu poder de presidente, concedeu aos trabalhadores e miseráveis a correção da tabela do Imposto de Renda, o reajuste do Bolsa Família e a manutenção da política de reajustes do salario mínimo. E tudo isso acompanhado de mudanças radicais na retórica.

Essas mudanças de retórica exigem uma estratégia cautelosa de transição que não foi seguida, para não passar a ideia de oportunismo em um momento crítico da sua candidatura

O discurso tem a vantagem de mostrar que Dilma não está inerte. Rompido o imobilismo, é possível que corrija as vulnerabilidades centrais, a teimosia encruada. Mas, para isso, terá que avançar muito além da retórica e cortar na própria carne –na parte central de seu temperamento e estilo de governar.

A reconstrução da credibilidade passa por mudanças ministeriais, para um Ministério de primeira grandeza, por mudanças no estilo autocrático de gestão, pela criação de instâncias de participação da sociedade dotadas de capacidade efetiva de influir em políticas públicas. E pela capacidade de tratar a chamada sociedade civil organizada – de movimentos sociais a empresariais – como um igual.

Eduardo Campos

Já Eduardo Campos está preso a dilemas complexos.

Sua estratégia inicial era se apresentar como um continuador melhorado do governo Lula.  Para ganhar massa eleitoral, no entanto, teve que juntar seus ideólogos nacionalistas aos formuladores mercadistas e antidesenvolvimentistas de Marina Silva.

O discurso popular ficou comprometido e ele passou a dedicar todos os esforços para conquistar o público empresarial.

Não avançou muito. A esta altura, parece claro que os grupos de mídia e os maiores grupos empresariais paulistas fecharam com Aécio Neves.

Campos tem o apoio da ala influente, mas restrita, ligada ao Banco Itaú, e dos apreciadores de seu estilo de gestão, nada muito além disso. Sua última cartada será a mudança física para São Paulo, para um corpo a corpo com o mundo empresarial.

Para conquistar espaço junto a esse público, cometeu a impropriedade, ontem, de prometer uma meta de inflação de 3%, que, se fosse viabilizada, jogaria o país em uma recessão considerável e acabaria com a conquista do pleno emprego.

Leia também:  'Quartel-general' da campanha de Bolsonaro em BH foi omitido à Justiça Eleitoral

Foi uma mudança de retórica tão radical quanto a de Dilma. E, por radical, deverá provocar mais desconfianças do que adesões.

Aécio Neves

Conseguiu fechar acordo com a mídia. Tem apoio do mercado financeiro, dos grupos empresariais paulistas e conseguiu a adesão do ainda influente grupo de financistas de Fernando Henrique Cardoso.

Isolou José Serra trazendo para sua campanha alguns dos principais serristas, como Aloysio Nunes, Alberto Goldmann e o inacreditável Andréa Matarazzo – para cuidar das finanças (!).

Serra tentou uma rabeira no bonde através de balão de ensaio empinado pela colunista Sonia Racy – de que FHC estaria bancando sua candidatura para vice de Aécio. É mais fácil a torcida do Atlético torcer para o Cruzeiro do que consumar-se essa dobradinha.

Nos próximos meses, os grupos de mídia concederão a Aécio algo que sempre foi sonegado quando era adversário de Serra: visibilidade para o modelo mineiro de gestão.

Em 2010, os jornais preferiam falar dos problemas de contabilização de gastos de saúde do que nos avanços ocorridos em alguns setores. Hoje em dia, tecem loas aos avanços na educação.

Aécio terá que enfrentar desafios muito maiores.

Não dispõe de nenhuma proposta efetivamente popular e de nenhum plano para o futuro. Mostra o futuro acenando com o passado do governo Fernando Henrique Cardoso.

No plano econômico, limita-se ao financismo estéril da política monetária – que, em qualquer plano de governo, deveria ser apenas um apêndice, não o ponto central.

Na sua luta com Campos – para passar para o segundo turno – irá aprofundar os ataques a Dilma e a levantar a bandeira do moralismo, auxiliado pela onda denuncista dos grupos de mídia.

Serão as eleições mais vazias de ideias das últimas décadas.

Não haverá nem o tempero de José Serra. Com Serra na parada, pelo menos havia uma bandeira civilizatória em jogo: a soma das mentes democráticas contra aquele que passou a simbolizar as forças mais obscurantistas, totalitárias  e inescrupulosas do país.

O nebuloso 2015

Os próximos anos não serão de bonança. Não há mais espaço fiscal para benesses, há o aprofundamento dos déficits externos e a necessidade de corrigir preços represados.

Leia também:  Congresso quer sangrar verbas de saúde e infraestrutura por fundo eleitoral

Mais que isso. Por obra dos grupos de mídia, mas muito como consequência dos tempos atuais, se aprofundará o descrédito nas instituições e a sensação de que tudo é corrupção.

Os três candidatos inspiram muito mais desconfianças do que certezas na maneira de administrar esse novo cenário.

No caso de Dilma, há o desafio de recuperação da credibilidade perdida junto aos agentes econômicos, que certamente piorou com o discurso de ontem. Ganham-se eleições sem seu apoio; mas dificilmente se governa  com a credibilidade baixa junto a eles.

Os desafios de Aécio e Campos são maiores.

Ambos conseguiram montar alianças políticas e impor-se em seus respectivos estados em cima de acordos de cúpula.  Praticamente liquidaram com a oposição, enquadraram as respectivas Assembleias Legislativas e a mídia estadual.

Governar um estado – mesmo um estado complexo como São Paulo – é tarefa facílima para um governador. Até Geraldo Alckmin consegue.

Já o jogo político nacional é muitíssimo mais complexo.

A eleição de qualquer um deles significaria um pesado desafio de montagem das novas alianças, de preenchimento dos cargos na máquina pública e, principalmente, de administração política dos conflitos sociais. E, qualquer um que seja eleito, terá de carregar o pesadíssimo fardo da subordinação ao poder reconstituído dos grupos de mídia em um momento em que as redes sociais atrapalharão o atendimento das demandas midiáticas e de aliados.

Aécio acumulou mais experiência nacional com a presidência da Câmara e do PSDB, mas restrita aos acordos de cúpula. Campos restringiu-se ao nordeste.

Lula, com mais facilidade, Dilma com menos, conseguiram estabelecer diálogos com movimentos sociais e permitiram avanços em várias áreas ligadas à inclusão. A panela de pressão não explodiu – inclusive porque as condições da economia facilitaram.

Seja qual for o resultado das eleições, 2015 será ano de muitas emoções.

Até agora, nenhum dos três candidatos conseguiu construir sua utopia para apresentar em forma de plano de governo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

137 comentários

  1. para mim esta nitido que o

    para mim esta nitido que o Eduardo fara o papel de tira malvado contra a Dilma, enquanto que o Aecio tentara o papel de estadista, obviamente um arranjo entre os dois!  pois isso somente tem chance de funcionar se ambos se entenderem!

    O PT deve estar alerta para isso, pois para mim a contundencia do Eduardo deverá aumentar, e irá exigir posicionamentos complexos por parte da Dilma, enquanto que Aecio ficará pairando sobre ambos!

    • Tá esquecendo que Eduardo

      Tá esquecendo que Eduardo Campos arrumou um problemão pra ele mesmo, né? Ele tá rebocando… Marina e, de boa, Marina, não dá, de jeito nenhum… Vai que o cara morre e a Vice assume…

  2.  
    O momento é de mudança,

     

    O momento é de mudança, dificilmente a Dilma leva essa. Aposto no Aécio Neves

      • Deus não gosta de quem se

        Deus não gosta de quem se relaciona com traficantes de cocaina principalmente quando é transportada de elicoptero

    • Cruz credo!

      Mudança para trás, para épocas de juros armínicos de 45%? Pelo visto, voce não aposta no Aécio, voce aposta é na bolsa.

      Que apenas o “Aprocurade (Godot?)” te ouça. 

    • Aécio ? Francamente
      O PSDB

      Aécio ? Francamente

      O PSDB tem sido o maior cabo eleitoral do PT nos últimos 12 anos. É só levar o PSDB par o segundo turno que Dilma ganha tranquila. O Governo de FHC teve números econômicos tão ruins, que o medo do PSDB ganhar impulsiona a  maioria a votar em qualquer um que for adversário dele.  Fica difícil acreditar que houve na Terra Governo com tamanha imcompetência.

       

      Apagão elétrico, 12 milhões de desempregados, pior crescimento do PIB da história deste país, aumento da carga tributária de 25% para 36%, aumento da dívida interna de 60 bilhões para 600 bilhões, dobrou a dívida externa, e muito mais, mas vamos ficar por aqui.

      O Brasil precisa de uma oposição de verdade, amigo, enquanto a oposição continuar com a mesma bsndeira, mesmo discurso, e levando PSDB para o segundo turno, o PT ganha sempre.

       

      • Comparações esquisitas

         

        O Governo Aécio não será o governo FHC, assim como o governo Dilma não foi o governo Lula. Cada governo tem sua dinâmica própria.

  3. Nassif à francesa rsrsrsrs

    Três candidatos que representam e defendem os interesses da elite oligopolista que nos exploram sem dó e nem piedade.

    Bancos lucrando como nunca, os fatos falam por si mesmo.

    • ?????!!!!!
      Você é o quê / De

      ?????!!!!!

      Você é o quê / De outro mundo ? A Dilma/Lula defendem os oligopólios ? 

      Você que sempre usa a expressão :  ” naminha humilde opinião ‘ – vá ser humilde ,,,,

  4. Utopia ou nao, fico ainda com

    Utopia ou nao, fico ainda com Dilma! Pela confianca depositada no partido, pela desconfinca no novo-velho chamado Eduardo e pelo passado nao muito distante de governos tucanos. Este ultimo em Minas há 12 anos. Choque de Gestao? Perguntem aos funcionários públicos e empresários de Minas. Apenas a mídia mineira, que deita num colchão de verbas públicas para simplesmente abafar ou menos um pouco, deixar de veicular as mazelas em que vive nosso estado. Tenho medo de que mudando de governante aqui no estado (tomara que Pimentel consiga), a coisa que está escondida seja tão feia que o governador não consiga fazer absolutamente nada!!

  5. EU SEI QUEM ESTÁ AO LADO DO POVO BRASILEIRO

    A fala da presidente Dilma é um importante indício do que será suas palavras e reflexões durante a campanha.

    E está correta, digam o que quiserem.

    A presidente veio das bases do povo e é ao povo que deve satisfações.

    Foi eleita pelo povo brasieiro, máxime pelos trabalhadores.

    E ela faz e está fazendo um governo voltado para a melhoria do povo brasileiro, máxime ao trabalhador.

    Há quem diga que o salário mínimo está muito alto. Ontem diziam o contrário. Estão crente que conquistaram o poder e já está a alardear medidas impopulares.

    Estão a dizer, a todo folego, que o trabalhador brasileiro não produz como deveria e, assim, deve ganhar menos. É a mensagem que estou ouvindo. É bom que falem mesmo. Talvez desmoralizem e logo o tal Paulinho da Força, que agora foi descoberto com ações da Petrobrás. Que inteligente! Não sabia que as ações iriam se desvalorizar. Ora, ora Pesadena! Errou ou acertou? Paulinho, acorda! A Petrobrás é uma das empresas que terá o maior futuro do mundo, acreditada por banqueiros do mundo todo, mas parece que você nela não acredita. E se depender de você, Paulinho, ela será vendida. É ou não é?

    Mas hoje é o dia do Trabalho.

    E é o trabalhador o sustentáculo do ´Pais.

    Sou trabalhador e faço parte do povo brasileiro.

    Eu sei quem está ao lado do povo brasileiro, entre todos os candidatos e seu nome é DILMA!

     

  6. Dilma não tem tato nem

    Dilma não tem tato nem traquejo para a discussão política. Pegou muito gosto pela imagem de “técnico”, gerente. O trunfo é MOSTRAR o que o governo  fez enquanto os demais vão ter que FALAR o que vão fazer. Confia demais no marqueting eleitoral e nos marqueteiros. A “visão” política dela provavelmente vem daí.

    Eduardo campos é um “fracote”. Um mês de jornal nacional e o “centrão” janta ele com farinha.  De marina não se sabe uma proposta sequer sobre meio ambiente. Vão governar com quem, esses da “nova política”?. Foram cevados pela direita única e exclusivamente para dividir o campo progressista. Não dão sinais de terem entendido isso até agora, o que é impressionante. Aceitam ser usados desse jeito só pra aparecer ou por ressentimento.

    Aécio não aguentaria uma campanha se os adversários não fossem “tão bonzinhos”. Mais um que não tem proposta nenhuma pra nada, só o comprometimento com o aumento das margens de lucro do empresariado pesado à custa de “medidas impopulares”. Ou seja, retrocesso no emprego e no salário. Nem sobre os gastos públicos, obsessão tucana, são capazes de formular algo minimamente consistente. Não é competente nem responsável.

    • Os movimentos de rua,

      Os movimentos de rua, quebra-quebra de junho/julho, onde a Dilma levou propostas ao Congresso e reformulou algumas pol;íticas são o quê? Não demostram a sua visão política ?  Quaisquer atos têm sempre particopação política, segumdo o Evangelho de Jesus Cristo !

      • Na minha modestissima opinião

        Na minha modestissima opinião foi muito ingênua no tato com o congresso. O centrão engrupiu ela facinho e ficou tudo por isso mesmo. E aiinda se animaram para formação de blocão e tudo mais. Achou que aparecer na tv uma vez fosse suficiente. Parecido com o último discurso. O séquito vai dizer que ela foi bem e ela vai ficar contenta e deitar nos louros da vitóra.

  7. Aécio num tá com esta bola toda não…

    Enquanto Serra existir o Aecio num vai longe não, mas fácil galinha crair dente….Por enquanto o Serra ta so deixado ele ir (ou alguem ta segurando o Serra) pra depois puxar o tapete.

    O Aecio, coitado, tá de rabo preso pelo Serra, ta subjugado, submisso… basta o Serra dar um chega pra lá que ele sai de finiho e  vai chorar no banheiro. Dá pena, mas é assim que é o Aécio ( e o FHC tambem) estão subjugados pelo Serra e não tem coragem de denunciar e nem gritar por ajuda. Vão se acabar assim, submissos, subjugados. Esta é grande obra do Serra.

    e depois tem o seguinte, o PSDB de São Paulo não vai deixar Minas passar a frente nunca…

    Se o Aécio pudesse, se pudesse, se tivesse a coragem de um lider, devia mandar o PSDB prao 5 dos infernos e criar outro partido e recomeçar daí, pporque Minas é muito maior, tem muito peso, muita força, pra ficar aí aprisionanda nesta armadilha que o Serra colocou…

    Só queria entender mesmo é quem ou o que dá esta moral toda ao Serra. O que será q ele tem de especial que os outros morrem de medo dele?

     

     

     

     

  8. Reeleição & 2015…..

    Nassif,

    Em minha opinião,

    Para DRousseff basta isto, “…corrija as vulnerabilidades centrais, a teimosia encruada. Mas, para isso, terá que avançar muito além da retórica e cortar na própria carne…”, pois do resto ela dá conta.

    Já para os dois netos herdeiros,

    Se o filho de CBuarque de araque rateou na saída, por ter mudado aquele seu discurso habitual, o de provável herdeiro de Lula, ao “noivar” com a acreana conseguiu a proeza de fechar o próprio caixão.

    Já o neto mineirim continuará sendo a “esperança da nação”, com a ratazana Andrea Matarazzo e tudo, em função do poderoso e descarado apoio da grande mídia, jornais e televisão. 

    O mineirim sempre foi preguiçoso, nunca gostou de trabalhar e por isto, falta de “pegada”, não teria a menor, mas a menor condição de governar um pais como o patropi, e logo seria como que substituído (já deve estar tudo devidamente definido) por Armínio Fraga, o Armínio das tais ” medidas impopulares o quanto antes, melhor”, que também não demoraria para rifar a Petrobras em benefício do poooovo, pois lá embaixo d’água já tem uns 2 tri de dólares. E os programas sociais, o que é isto companheiro, se na matriz não tem? Em poucos anos, novamente de joelhos para o FMI.

     

  9. Ser Presidente do BR não é difícil

    Se governar SP não é difícil pois até Alckimin consegue, presisdir o BR deve ser mais fácil ainda, pois Dilma e Lula estiveram lá. Tudo bem que deixarão o país em frangalhos, como já estamos vendo!

  10. Aécio

    “Conseguiu fechar acordo com a mídia.” Fica-se à espera de que um dia surjam gravações de um desses acordos, e que o PT as divulguem. Sabe-se que tais acordos existem, porque o descaramento da mídia é total e indisfarçável, mas seria ótimo que houvesse vazamento disso.

  11. Grupo

    Grupo “antidesenvolvimentista” de Marina Silva? Fala isso só porque ela quer impedir que a ganância acabe com o meio ambiente. Não podemos crescer a todo custo!!

  12. Ser responsável não é ser antidesenvolvimentista

    Marina Silva só quer o desenvolvimento sustentável, responsável e não um crescimento burro que acaba com o país. Mas que absurdo chamar sua equipe de “antidesenvolvimentista”

  13. Esse post me despertou uma

    Esse post me despertou uma admiração por Dilma que não imaginava ter.

    Lembrou-me de Dilma indo, logo após a sua posse, à Folha de São Paulo e a um programa de Ana Maria Braga. E logo depois tomou-lhe cipoada da grande mídia.

    Lembrou-me de Dilma diminuindo preço de energia e criando outras facilidades para o empresariado e logo em seguida pau deles.

    Lembrou-me que muitos criticavam o estilo político e a falta de gestão de Lula e aplaudiam o estilo gerentona.

    Lembrou-me, inclusive, de que diziam que quem mandava no governo Lula era Dirceu.

    Parece que o estilo averso de Dilma à conchavos espúrios é que está causando o que Nassif descreve.

  14. POLÍTICA

    Temos no País uma corja, se assim posso dizer, que existe para atrapalhar; Caso típico dos sindicatos.Na realidade sóservem para conchavos e jogo de  poder. Qualquer governo que assumir, dos citados. Terá que conviver com Bamcada Evangêlica que está sempre do lado do poder para bargalhar seus caprichos; Sem contar com o PMDB que é um amontoado de sangue-suga.

    Temos na verdade um quadro difícil de digirir com os atuais políticos  que se perpetuam no poder;

    só uma limpeza geral no congresso  pode nos dar esperança de melhores dias

  15. História Esquecida do 1º de Maio

    Não haver um Post específico para o 1º de Maio neste Blog é esquisito.

    Outras fontes podem-se pegar informações mais completas e mais exatas (esta eu copiei do Wikipedia PT e o mais completo Wikipedia EN):

    Em 1886, realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos.1 2 3

    Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA. No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de alguns manifestantes. No dia seguinte, 4 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes, matando sete agentes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket.1 4

    Três anos mais tarde, no dia 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. A data escolhida foi o 1º de Maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.1 2 4

    Em 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o dia de 8 horas e proclama o dia 1 de Maio desse ano dia feriado. Em 1920 a Rússia adota o 1º de Maio como feriado nacional, e este exemplo é seguido por muitos outros países.1

    Apesar de até hoje os estadunidenses se negarem a reconhecer essa data como sendo o Dia do Trabalhador, em 1890 a luta dos trabalhadores estadunidenses conseguiu que o Congresso aprovasse que a jornada de trabalho fosse reduzida de 16 para 8 horas diárias.

    …………………………….

    International Workers’ Day (also known as May Day)[1] is a celebration of laborers and the working classes that is promoted by the international labor movement and occurs on May 1 every year.

    May 1 was chosen as the date for International Workers’ Day by the Socialists and Communists of the Second International to commemorate the Haymarket affair in Chicago that occurred on May 4, 1886.[2]

    Some countries celebrate a Labor Day on other dates significant to their respective labor movements, such as Labor Day in the United States on the first Monday of September.

    Subsequently, the May Day Riots of 1894 occurred. In 1904, the International Socialist Conference meeting in Amsterdam called on “all Social Democratic Party organizations and trade unions of all countries to demonstrate energetically on May First for the legal establishment of the 8-hour day, for the class demands of the proletariat, and for universal peace.” The congress made it “mandatory upon the proletarian organizations of all countries to stop work on May 1, wherever it is possible without injury to the workers.”[7]

    In many countries, the working classes sought to make May Day an official holiday, and their efforts largely succeeded. May Day has long been a focal point for demonstrations by various socialist, communist and anarchist groups. In Germany, May Day coincides with Walpurgisnacht.[8] May Day has been an important official holiday in countries such as the People’s Republic of China, North Korea, Cuba and the former Soviet Union. May Day celebrations typically feature elaborate popular and military parades in these countries[citation needed].

    In the United States and Canada, the official holiday for workers is Labor Day in September. A September holiday was first proposed for the United States in the 1880s, before the Haymarket affair. Groups in Canada were already celebrating a Labour Day. In 1887, Oregon was the first state to make it a public holiday. By the time it became a federal holiday in 1894, thirty states officially celebrated Labor Day.[9] After the Haymarket affair, US President Grover Cleveland feared that commemorating Labor Day on May 1 could become an opportunity to commemorate the affair.[citation needed] Thus, in 1887, it was established as an official holiday in September to support the Labor Day that the Knights favored.[10]

    In 1955, the Catholic Church dedicated May 1 to “Saint Joseph The Worker”. Saint Joseph is for the Church the patron saint of workers and craftsmen (among others).[11]

  16. Temos claramente pela frente

    Temos claramente pela frente oito anos de  tubulências econômicas e não sei o quê o petismo espera para trazer pelos menos a tranquilidade política que o país precisa.

  17. Aécio

    Menosprezar o adversário pode ser fatal, como aconteceu com Napoleão em Waterloo.

    Na minha opinião, Aécio é o adversário mais perigoso que Lula e Dilma já enfretaram.

    Ele sabe que a batalha principal ocorrerá durante a propaganda no rádio e tv.

    Ao contrário de Serra e Alckmin, ele tem carisma, sabe falar bem e tem história política.

    Neto de Tancredo, acompanhou o avô e aprendeu com ele que tudo tem o seu momento.

    Ulisses (paulista) queria a presidência, mas Tancredo esperou o tempo certo e construiu uma grande aliança ao seu redor.

    Aécio é um grande articulista, como mostrou no Congresso e no governo de Minas, enquanto Serra é um desagregador.

    Ele tem o apoio, no PMDB, de Sarney, que sempre ficou do lado de Lula e de Dilma (Sarney já declarou que jamais poderia ir contra o neto de Tancredo).

    Ele aprovou medidas importantes na Câmara, como o fim da imunidade por crime comum.

    Ele governou Minas, que também tem uma parte no Nordeste. Por isso sabe da importância dos programas sociais, como o bolsa família.

    Ele fez importantes avanços da educação, tema sensível nos dias de hoje.

    Está defendendo a redução da maioridade penal. É um tema demagógico, mas que tem o apoio de mais de 80% dos brasileiros.

    Vai defender, como nunca o Plano Real e as privatizações, coisa que os outros dois do PSDB nunca fizeram. 

    Mas poderá afirmar que não vai privatizar a Petrobrás, já que manteve a CEMIG nas mãos do estado.

    E, por fim, se observarmos os mapas eleitorais dos estados Brasil nos eleições depois de 2002 (https://sites.google.com/site/atlaseleicoespresidenciais/mapas-eleitorais-de-1945-a-2010), vemos um avanço constante do azul (PSDB) em detrimento do vermelho (PT).

    Não é pouca coisa.

    • Neto mineirim

      Marcues não cadastrado,

      O candidato tucano não existe, é intelectualmente fraquíssimo e preguiçoso. Se vencesse seria o presidente de direito, mas jamais o de fato, pois não tem sequer o cacoete para ocupar o trono. Reconheço que o cabelo pintado remoçou o rapaz, pois ele já estava com fisionomia de velho.

      O pau-mandado (somente um pau- mandado faria isto) fica sorridente ao lado de FHC, aquele que saiu pela porta dos fundos, e quer ganhar o quê? 

      O maior entrave para a oposição é a completa usência de candidatos razoáveis.

        • Ponto forte desconhecido

          Marcuses,

          Eu só só apontei pontos fracos do candidato mineiro porque, sinceramente, ainda não consegui ver ponto forte na pessoa dele. Sempre foi um boa vida rico a viver de acordo, o que não considero nenhum demérito, mas imaginar aquele perfil do qual nunca se livrará como satisfatório para um presidente, sem chance.

          Quando eu digo que se trata de um preguiçoso sem qualquer condição para chegar aonde pretende, não é somente a minha opinião, pessoa que não conhece mas conhece quem conhece o candidato. 

    • Carisma! o Aecio kkkkkk

      Carisma de quem?

      Aecio só consegue reunir voto dos que odeiam o PT, é uma Marina Silva do sexo masculino.

        • É aí que está o erro da

          É aí que está o erro da oposição: apostar no ódio para ganhar eleição. Realmente acreditam nisso e pensam que o eleitorado está com eles; e se não está é por falta de propaganda.

          Mas a maior e melhor parte da população não se move por isso. Lembra que a última campanha da oposição foi a de dizer que “fulano é do bem”? Que ele ia continuar a “obra” do lula? O mal é esse tipo de projeção, que supõe que todos são como eles. Pra muitos e muitos isso é ou risível ou, no limite, até ofensa.

          É claro que existe uma minoria diplomada que quer crer que seu bem estar vem do mérito; que cultivou rixas da época de universidade; que acredita ser muito bem informada, etc., etc.,. Mas isso está longe de ser o pensamento da população em geral.

          Podem ficar cultivando raivinha. As últimas três eleições demonstraram que tolices ideológicas fazem calor mas não fazem luz.

          Correm o risco de terem menos votos do que o número de abstenções, nulos e brancos somados.

          Sem proposta nenhuma pra nada e com esse farisaísmo todo, meu amigo…

          Se realmente estivessem dispostos a falar sério já teriam elaborado uma proposta consistente de corte de gastos, enumerando um por um quais gastos deveriam ser cortados. Eu tenho uma pequena lista e poderia ver se teria alguma interseção. Mas não: não têm coragem – em nome unicamente do olho grande no poder – de qualificar o debate. Afinal, falar em corte de gastos época de eleição é perder voto. E demagogo nenhum está disposto a isso.

          E querem dizer que são competentes e bem informados…

          Pra quê? Pra fazer o contrário do que disseram que iam fazer? Para fazer o que não disseram que iriam fazer? Pra fazer o que disseram que NÃO iriam fazer?

          Republicidas!

  18. Pelas palavras chaves no

    Pelas palavras chaves no texto de Nassif, percebe-se claramente seu pendor para o lado do Governo. Triste Nassif, simplesmente triste…

    • Isenção

      Isac não cadastrado,

      Faça um texto melhor que o do blogueiros, texto inteiramente isento a respeito dos candidatos e coloque aqui.

      Muitos imbecis passaram a frequentar o blog, todos anônimos, mas não deve ser o seu caso.

       

  19. Discordo de sua analise em

    Discordo de sua analise em relação à Dilma. A mudança radical em sua postura pode não agradá-lo, sendo voce mais afeito à moderação, seu Nassif. Mas para o bem ou para o mal, esse é o estilo Dilma.

    Essa radicalidade em transformar-se de repente ela já o fez em 2010. Quando estava apanhando inerte assistindo o Serra se aproximando, derrepente no debate da Band partiu para cima. Ganhou a eleição.

    Se vai dar certo agora, não se sabe. Mas é o unico jeio que ela sabe de fazer o enfrentamento político. E se voce não briga, não importa como, a unica certeza é a derrota 

  20. Post muito interessante

    e como paulista apreciei a fina ironia a seguir:

    “Governar um estado – mesmo um estado complexo como São Paulo – é tarefa facílima para um governador. Até Geraldo Alckmin consegue.”

    Mas de novo, estamos invadidos por trolls escapados de uol e veja. Que nojo!

  21. Educação em Minas

    Estimado Nassif, respeito o seu bem querer pelo PSDB. Agora dizer que Minas Gerais, sob o governo do PSDB avançou em termos de gestão, acredito que é forçar um pouco a barra. Nenhuma gestão do PSDB se mantem por muito tempo de pé diante de um exame mais cuidadoso. A gestão do PSDB é midiática. No campo da Educação e Saúde, a gestão é criminosa.

    • Sou mineiro

       

      Caro Antônio,

       

      Tenho experiência em Educação nos Estados de Minas, Rio de Janeiro e São Paulo a educação de Minas é de longe a melhor dentro os três Estados, e o próprio MEC através do Idep respalda isso. A Educação mineira é a melhor do país.

      • Sou mineiro

        A educação privada talvez, já a pública… de tão insignificante acho que o colega não considerou, não é mesmo?

  22. alianca fechada

    minas e manos,

    a alianca de aehcio com a midia non ducor duco ja se percebe vivamente. dia desses, no descendente jornal nacional, em materia comparativa sobre o “excesso” de mao de obra para atender clientes no comercio brasileiro (servicos, observem, a especialidade dos tucanos) entrevistas com donos, “consultores”, clientes, mas nenhuma palavra dos trabalhadores…

  23. Dilma é a única capaz de manter as conquistas

    Dilma é a única capaz de manter as conquistas do povo brasileiro e avançar mais. Os demais são adeptos do estado mínimo para o povão e máximo para o barão, simples assim

  24. nassif

    O único problema do Nassif é que ele é tão imparcial como uma mãe apartando briga do filho com o colega da rua

  25. Impressão minha ou o tom

    Impressão minha ou o tom deste post é menos empolgado com o discurso de Dilma do que aquele específico?

  26. ELEIÇÕES

    AÉCIO NEVES VEM POSANDO DE PALADINO DA JUSTIÇA PARAO BRASIL.

    QUEM VIVEU SOB O SEU GOVERNO AQUI EM MINAS É QUE SABE COMO FOI.

    EU PREFIRO DILMA COM TODOS OS ERROS, POIS SEU GOVERNO AMPLIOU AS CONQUISTAS SOCIAIS.

    PORÉM CASO VENHA SER REELEITA CORREÇÕES EM SEU GOVERNO SERÃO NECESSÁRIAS. 

    A COMEÇAR BELA BASE GOVERNISTA.

  27. Por que será, hem Parrela?

    Por que será, hem Parrela?

    Por que será que os internautas na blogosfera chamam o candidato mineiro de Aécio Branca de Neve? Será que é por que ele gosta de usar camisas brancas? Será por que ele como muito sal? Ou será por que ele gosta de andar no helicóptero da família Parrela?

    Provavelmente esta será a primeira eleição para presidente onde o dinheiro da cocaína terá um papel muito importante. E pelo jeito a droga está estocada (e negociada?) em Minas.

    Nassif tem a obrigação de ser educado, mas eu insisto em saber das tranbicagens cometidas pelo playboy mineiro e escondidadas pelo PIG que quer eleger “qualquer um”, como disse FHC, menos Dilma. E esse “qualquer um” é Aécio Neves. Não por ele ser um candidato decente, mas por se apresentar melhor posicionado na disputa do que o Eduardo Campos.

    Quem conhece direitinho o Aécio Branca de Neve é a Jornalista Conceição Lemes que de vez em quando escreve uma matéria no Vi o Mundo, do Azenha, sobre o que acontece nos “calabouços” e delegacias de polícia mineiros. Aécio pensa que Minas é sua capitania hereditária. E ele e a irmã, Andrea Neves, fazem o que querem naquele Estado. E isto com a anuência de alguns juízes do ministério público mineiro, com o auxílio de muitos delegados de polícia e com a complacência da suprema corte do nosso país.

    A propósito, em que deu o chamado mensalão tucano mineiro, hem?

  28. Gostei do texto, apenas uma

    Gostei do texto, apenas uma tentativa de fazer futurologia baseado nele.

    2015 Governo Aecio.

    A hipotética vitoria de Aecio num 2 turno nas eleições de 2014, num primeiro momento não significariam um grande problema de governabilidade. PMDB, PTB, PR, setores do PDT e grande parte da assim chamada base aliada, se mudaria de mala e cuia para formar a nova base aliada de Aecio, dando a ele uma folgada maioria parlamentar e ideológica, muito mais coesa do que a atual. O primeiro movimento seria o de desativar a reforma política ou de faze-la de forma que não reforma-se nada. A única incerteza neste cenário legislativo seria com relação ao numero de deputados e senadores de oposição, PT, PCdoB e PSOL, se eles conseguirem fazer mais de 170 deputados, haveria oposição de fato caso contrario, a oposição simplesmente desapareceria, no limbo midiático. O STF seria utilizado para calar a internet e os movimentos sociais, tudo com base legal. A mídia familiar não iria noticiar nada em relação a oposição, se seria imaginável que Lula viesse a ser perseguido juridicamente, haveria um esforço enorme, por parte dos três poderes, mais empresários e outros segmentos de liquidar e evitar o retorno do PT ao poder. Tudo seria financiado, com o dinheiro que o governo tem atualmente, e possivelmente Aecio ou seu sucessor quebraria o pais no prazo de 10 ou 15 anos.

    2015 Governo Campos.

    A hipotética vitoria de Campos num 2 turno nas eleições de 2014, significariam num primeiro momento certas dificuldades em montar uma base de sustentação, os partidos da base aliada, iriam negociar caro a adesão, e ele teria de se acertar com Renan, Sarney e Cia, caso contrario ele iria enfrentar uma forte oposição, mas nada muito difícil ou intransponível. O grande problema seria a hora de pagar a conta, para os grandes grupos midiáticos, e empresariais. Ele não teria grande espaço de manobra. Não teria condições de fazer um puramente governo PSB, teria necessariamente de negociar e pagar por apoio a cada passo. A grande possibilidade seria a de costurar um apoio do Lula e do PT ao seu governo, o problema seria de que se fizer isso seria abandonado pela imprensa e teria grande dificuldade, seria visto e tachado como oportunista. A reforma política passaria a ser arma contra o legislativo.

    2015 Governo Dilma.

    A grande questão de um segundo governo Dilma, e o numero de deputados e senadores que o PT, PCdoB farao nas eleições. Ela tem a opportunidade de aprofundar as transformações que se iniciaram com Lula. Com Levandovisky o Supremo faria alguma oposição classista com relação ao seu governo, menor que a atual com Barbosa. A impresa iria ataca-la de todas a maneira possíveis e imagináveis, e possível imaginar uma reforma política de fato ocorrendo. Possivelmente faria o sucessor.

    Em suma. Aecio e Campos, teriam grandes compromissos a serem saldados. Não teriam interesse em Reforma política, e teriam apoio um irrestrito e o outro mais restrido da imprensa. Dilma na minha opinião e a única que pode fazer mudanças…dependendo do tamanho do PT que sair das urnas.

  29. Nassif

    Tudo que foi dito até agora sobre todos os ‘candidatos’, Luiz Nassif preferiu omitir o que Lula e Dilma vem fazendo até agora.

    Stalim dizia… – Se fazemos errado, culpe o contrário, quanto a caneta, elimine-a, é a maior arma da verdade.

    Senhor Nassif, o senhor ideológicamente vem omitindo muito de seu conhecimento em nome da fantasia de “Alice”.

    Por favor, seja mais verdadeiro, use sua caneta a  favor dos brasileiros, não, a favor, de uma ideologia que opta pela tutela da população, mantendo-a sob severa vigilância, dando-lhe o que sobra da elite comunista.

    Não nos ofereça migalhas em troca de miséria…

    Enquanto isso, no país de ‘Alice’ florece a elite socialista.

    Enfim, é a socialização da miséria para o proletariado.

    Já os ‘eleitos’ da elite socialista se esbalda…

     

  30. Governos
    Fazendo um gancho com a certa reeleição da Dilma e as afirmações do economista francês Doménil, acho que virá Países-Estados Feudos, ou seja, se vocês não for funcionário público, você não existirá. Exemplos: A Copa no Brasil; a economia subsidiada USA, etc.. Os bilionários ficarão cada vez mais ricos devido a super-hiper-megaconcentração de renda, sem vínculo ético, pátrio, responsabilidade social e ecológica, pois controlarão tudo e a todos de forma corrupta nunca vista e pensada em tempo algum.

  31. Nassif, muito comentarista

    Nassif, muito comentarista antigo e cadastrado do seu blog vem comentando sobre a liberação de comentários que não agregam absolutamente nada às matérias apresentadas. Muito pelo contrário – é um festival de imbecilidades de papagaios de telejornal. Faço parte desse grupo e estou cada vez mais insatisfeito com esse quadro.

    Vai permitir que o seu blog, que sempre foi de alto nível, vá para o ralo?

  32. boa análise

    Bastante lúcida e equilibrada a análise do Nassif. Chama a atenção Eduardo Campos que dias após prometer bolsa familia para mais 10 milhões de brasileiros agora promete inflação a 3%. Acende velas para Deus e o Diabo sem grandes cerimônias.

    Aécinho ,goste-se, ou não, pelo menos é coerente. Está com a mídia e o mercado e não abre.

  33. as mudanças de estilos
    Meus parabéns pela brilhante avaliação dos candidatos e suas possibilidades, como brasileiro fico triste ao ver que Aecio ou Eduardo não tem auternativas a serem apresentadas ao povo para que possamos comparar com Dilma, nem Dilma tem o s carisma do Lula, e seu geito de negociar acordos, porem ao avaliarmos os desastres que foram os governos Fernando Henrique e os avanços conseguidos hoje, da para ficar pensando o que eles vão fazer de novo eu não vejo nada no horizonte a não ser usar a midía para esplorar os escandalos e tentar ganhar as eleições no grito. Eu como todos quero que Aecio ou Eduardo apresente soluções se e que tenham alguma eu tenho certeza que não tem

  34. por mais correta que seja

    por mais correta que seja analise do nassif

    nao é por ai que eleitorado vai se definir

    dilma é continuidade da politica do pt, tem 35% do eleitorado com chuva ou sol, esta sendo bombardeada no pre copa e pre campanha eleitoral, momento tradicional onde ha equilibrio de propaganda do governo e midia, tende a recuperar apoio

    campos é ex aliado de lula e aliado de aercio, com marina que canalizou votos protesto e dos que nao eram nem pt nem psdb, nao conseguiu um discurso de identificacao, nem fazer mais, nem o novo, por enquanto é regra 3 de aercio e ajudador de 2 turno

    o que considero uma “falha” na analise do nassif, e grave, nem nas manifestacoes de junho, nem agora na batecao no governo, aecio nao consegue ter nem os votos tradicionais do psdb e muito menos ser o candidato anti pt, para este  eleitorado de 35% a 5 meses da eleicao, com midia toda a favor chegou a 20% das intencoes com magica do ibope, é de se pensar se realmente sera mantido ou trocado por serra, ou mantido com midia indo para o eduardo campos, ou se volta para candidatar a governo de minas onde pesquisas dao favoritismo ao pt.

    ao contrario do que diz analise do nassif, dilma fez um discurso para consolidar sua base eleitoral, tradicional militancia do pt, etc,,, o problema esta na candidatura do aecio que ate agora nao sofreu ataque, que certamente sofrera na campanha eleitoral, se nao cresceu e criou gordura agora com tudo favoravel, nao criou militancia espontanea, nem os tradicionais psdbistas ou anti pt estao na defesa publica do aercio (na base), estao com direcao da midia, batendo no pt e dilma, nao na defesa do aercio, hora que campanha expor que educacao de minas nao é aquilo que ele diz, que o choque de gestao foi transferir o publico ao privado, estadio inclusive, as nomeacoes sem concurso, a dilma vitima da tortura o pai do mineiro apoiador da ditadura e consequentemente dos torturadores, etc, quadro que poucos conhecem, sera que sustentara crescimento?? duvido

    com toda manipulacao da midia e pesquisas, dilma cai sem aercio virar alternativa, com economia estavel, tende a favorecer dilma, so lembrando, serra nesse periodo ou alckmin estavam acima de 35%, se tem o volta lula para alguns partidos, para eleitor dilma é lula, mas parece que aercio nao é nem psdb, pelo menos ainda,,,,

  35. Correção

    No  meu comentário anterior a palavra traNbicagem foi escrita erradamente desta maneira. Mas eu sei que antes de p e b só m pode escrever. Portanto, leia-se traMbicagens os atos do Aécio Branca de Neve em Minas Gerais.

  36. Nas propostas propriamente

    Nas propostas propriamente econômicas, Aécio, sem novidade, indica uma política mais ortodoxa e “austera”. Quando conservadores falam em austeridade, em geral se referem a austeridade para os trabalhadores e os pobres. Em outros termos: algum tipo de arrocho. O Eduardo Campos é que está com mais dificuldade – tem indicado algo parecido com os tucanos – austeridade, autonomia (?) para o Banco Central, etc. Em suma, flerte com os conseradores (inclusive midia). Mas, ao mesmo tempo, precisará capturar votantes que antes optaram pelo PT. Por isso, precisa tambem dizer que vai arrochar e ao mesmo tempo assoprar: aumentar o acesso ao Bolsa Familia, p. ex. O que é comum, nos dois, e parece que, novamente, vai ter peso na campanha eleitoral, é o conservadorismo naquele campo que se tem chamado de “valores”. Na ultima eleição, segundo turno principalmente, foi visivel como as candidaturas foram empurradas para o conservadorismo moral. É certo que Serra não foi empurrado – ele e o Indio deflagraram esse caminho. Agora, Aécio, certamente vai para esse campo – ainda que ao lado de FHC, que se diz favorável à descriminalização da maconha. E Campos? Aparentemente contrariando a turma da Marina, se diz contra a maconha (?). E, aparentemente ao lado da senadora, se diz contra políticas mais abertas com relação ao aborto. Pelo jeito, aqueles que declararam seu voto em Campos por conta desse aspecto – progressismo moral, laicidade – vão ter que rever seu voto (ou sua justificativa para ele). Se a coisa continuar nesse tom, mais uma vez, esses temas ditos “morais” vão pesar no voto.

  37. Aécio e Dudu veneram o brilho

    Aécio e Dudu veneram o brilho das estrelas , estrelas extintas , que apagaram , mas cuja luz continua a viajar pelo espaço. Com atraso de alguns anos-luz., defendem o passado , o plano de acumulação capitalista que varreu o planeta , a gênese da crise ; O programa econômico do PT , com alguns ajustes , pode ser o antídoto global da crise ..

  38. engraçado…

    a meu ver, o Nassif nunca usou suas análises como uma “arma” apontada para quem quer que seja, mas sempre que o post fica parecido com uma arma abastecida com ótimas ideias e previsões sensatas, entra um pessoal só para opontá-la na direção do PT e em seguida entram outros só para puxar o gatilho.

    será que lá do outro lado “limpo e cheiroso” está faltando ideias e análises inteligentes?

    parece que sim, falta

  39. Os maiores erros do PT (há tempo para consertar):

    1) Incapacidade de construir uma maioria parlamentar progressista, sem isso não há como sustentar as boas políticas sociais que contemplem medidas de um governo minimamente Social-Democrata (taxação das grandes fortunas, IR progressivo) e também medidas econômicas necessárias (Imposto sobre a exportação de matérias-primas).

    2) Falta de uma política macroeconômica acertada, além da falta de regulação nas matérias-primas, não houve grande incentivo a políticas industriais (excessão da indústria naval), o governo cometeu o erro de financiar “Campeões Nacionais”, o câmbio precisa retomar a trajetória de desvalorização e o BC deveria responder a valorização da moeda reduzindo juros.

    3) Ausência de política comunicacional e cultural, não houve avanço no debate regulatório da mídia, apesar de 10 anos de governo esquerdista, a esquerda não tem mais hegemonia na área cultural. Todo mundo sabe que a lei Rouanet pouco beneficia a cultura no país, mas ela nunca é alterada.

  40. Ainda há tempo de esclarecer à sociedade o verdadeiro divisor de

    “Ainda há tempo de esclarecer à sociedade o verdadeiro divisor de águas desta eleição.

    O Brasil faz parte do mundo. O  jogo aqui é o mesmo  em curso em outras praças do capitalismo internacional.

    A escolha, de fato,  consiste em reordenar a economia com o escalpo dos assalariados, como prescreve a restauração neoliberal  em curso; ou repactuar o futuro construindo uma democracia social, que sincronize ganhos de produtividade, crescimento e redistribuição da riqueza.

    Essa é a encruzilhada do 1º de Maio de 2014.”

    Saul Leblon

     

  41. O que vai acontecer?

    Ninguém sabe. Sou Dilma desde sempre. Penso que o Brasil vive um momento emblemático, afinal temos um governo que fez muito para o povo, fez muito para os empresarios, mas a Dilma não tem o estilo dos políticos tradicionais brasileiros, tapinha nas costas, pergunta sobre o jogo do Corinthians e do Flamengo. E aí? Quem o povo vai escolher? O tiro no passado Aécio, com sua turma do FHC, só porque ele é simpático ou o tiro no escuro Eduardo meio verde, meio mercado financeiro? Ou o povo vai defender seus interesses e votar em quem mais fez para sua gente? Eu não sei. O que sei é que será uma eleição para não se esquecer, se Dilma vencer, vencerá os resultados sobre o coleguismo, tapinhas nas costas, enfim, vencerá sobre a maneira tradicional de se fazer poltica no Brasil, se perder reviveremos o passado, é como se não tivessemos dado passa algum a frente,  afinal o Aécio que me parece ser a opção mais forte frente a população, tem o que a oferecer? Está evidente que não se preparou para esse momento, ele não sabe o que fazer, por isso buscou socorro no FHC, esse último por sua vez, não tem nada de novo, parou no tempo de seu governo, não duvidaria que se tivesse influência para isso tentaria privatizar a Petrobras. Por tudo isso será uma eleição sem o brilho de idéias que precisamos, mas emblemática, marcante, afinal o que o povo vai fazer?

  42. Dilma voltou à ofensiva.

    Dilma voltou à ofensiva. Colocou em debate a discussão sobre qual é a prioridade da política econômica e desafiou os adversários a mostrarem quem são e o que querem para os trabalhadores.

    O recado foi claro para a turma do ajuste fiscal a qualquer custo – as candidaturas de Aécio e Eduardo Campos.

    Os candidatos oposicionistas continuam fazendo discursos que soam como música aos financiadores de campanha, principalmente para os bancos. Dilma resolveu fazer um discurso para os trabalhadores.

    Antonio Lassance

    http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/-Dilma-voltou-a-ofensiva-no-discurso-para-o-1%B0-de-Maio/4/30834

    • Discurso

      Assis,

      Observando com olhar pragmático, quantos são os votantes trabalhadores e quantos são os votantes de todo o mercado financeiro, aí incluídos as secretárias, porteiros, etc,,,  dos sinhôzinhos Setúbal & Cia e até mesmo João Dória Jr.( ele vota no patropi) ? Quase esqeço, pode incluir, como brinde nesta comparação, pai e mãe de todos os do mercado.

      Os banqueiros ganharam dinheiro como nunca, nos governos Lula / Dilma, não entendo a preferência pelo tucano incompetente.

      Questionei algumas vezes o governo silente, espero que ontem tenha sido o início, tardio, de um novo tempo.

      Quem não se defende será sempre derrotado – considero este dito um beabá prá recém nascidos.

      Um abração

       

       

       

       

  43. Por que causa estranheza

    Por que causa estranheza Dilma ter retornado ao seu estilo de ser direta e clara, o que já foi elogiado por quase todos os segmentos?

    A ofensiva de Dilma incomodou?

    Então é bom sinal.

    No mais, qual a novidade no discurso de Dilma no dia do trabalhador?

    Discurso quase igual aos de Lula quando presidente.

    Bandeiras históricas do PT e que, em lance de mestra,  Dilma coloca em cheque temas que Campos e Aécio vacilam; o salário mínimo, bolsa família e isenção do imposto de renda para quem recebe menos.

    O de 2011:

    [video:http://www.youtube.com/watch?v=5q_b9yMAOC0%5D

    • pois é, Assis…

      nada mudou, tudo de vento em popa, melhorando cada vez mais, e de repente alguém saca um Pasadena cano duplo e coloca toda oposição em polvorosa e acreditando que vai conseguir interromper com facilidade.

       

      gostei muito do teu comentário “sistema contra a população”………………………….

       

      analisando rebeliões de minorias sem lógica da população carioca, sempre em pontos estratégicos

  44. É so até Lula entrar em campo, ele entrar e tudo se resolve

    É Natural a queda da Dilma, ela não tinha mais como subir, não no estágio atual do país.

    Como as pesquisas anteriores onde ela hora cai para depois subir novamente.

     

    A diferença é que tem um Messi no PT, ele entrara em campo na hora certe e vai decidir a eleição com folga no primeiro Turno.

    • Messi.

      Quem pensa em política como se pensa em futebol só pode ser eleitor deste idiota mesmo, tanto o eleitor como o candidato energumenos.

    • Nem  o próprio Lula conseguiu

      Nem  o próprio Lula conseguiu se eleger em primeiro turno, e contra o Serra…vê se Dilma vai conseguir contra Aécio….me ajuda aí…

  45. Estamos num momento

    Estamos num momento importante da eleição, o momento de compor as alianças. Metade do PMDB está com o pé na canoa do Aécio. E para completar, a Dilma dá uma declaração dizendo que vai até sem o apoio da base, ou seja, desdenha a base aliada.

    A espectativa de poder está mudando de lado, está indo para oposição, em especial o Aécio Neves. Aécio vai fazer uma aliança muito forte nessas eleições, o PT só tem chances com o Lula.

  46. Dilma parte para o ataque e mostra as diferenças

    Alvo de embate com adversários, a política de valorização do salário mínimo, por sua vez, foi usada como arma para contra-atacá-los. Dilma respondeu veladamente a série de críticas disparadas sobretudo pelo pré-candidato Aécio Neves (PSDB-MG), seu principal adversário na corrida ao Planalto neste ano. “Algumas pessoas reclamam que o nosso salário mínimo tem crescido mais do que devia. Para eles, um salário mínimo melhor não significa mais bem estar para o trabalhador e sua família, dizem que a valorização do salário mínimo é um erro do governo e, por isso, defendem a adoção de medidas duras, sempre contra os trabalhadores”

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/138406/Dilma-n%C3%A3o-vou-ouvir-calada-campanha-negativa.htm

  47. Precisaríamos de credibilidade, junto ao povo. E só.
    Lamento discordar da previsão do analista, que entende que a distancia da Presidenta Dilma do empresariado nacional e dos formadores de opiniões, dificultaria um 2º mandato, pela falta de diálogo com esta fatia da sociedade. Discordo porque durante este seu 1º mandato, ela tentou o tempo inteiro, senão aliar-se a estes, pelo menos manter uma relação amistosa, até porque é necessário esta parceria, entretanto, sempre que precisou de apôio destes em momentos difíceis, eles viraram-lhe as costas.
    Acho que importante e vital, para uma governabilidade segura, é ter a maioria da opinião pública ao seu lado, impedindo assim, que minorias extremistas, incendiem o país, como ora ocorre, nesta união estapafúrdia entre as oposições, a velha mídia e o Poder Judiciário.
    No discurso de ontem, repetindo o que dissera anteontem na Bahia, lá com palavras duras e diretas aos adversários políticos, ontem com têrmos mais amenos e adequados à data, porem com direção ao alvo certo, que qualquer cidadão minimamente antenado, entendeu.
    Se for preciso, fazer a campanha neste baixo nível que a oposição ensaia fazer, nós faremos, embora a continuidade dos atuais programas sociais, será respondida com o sufrágio nas urnas, destes governantes, que com todas as dificuldades que tiveram, tiraram o país do atoleiro, e chega a mais um 1º de maio, com a certeza, que nunca antes na nossa história, um governo trabalhou tanto pela classe trabalhadora. Falar o contrário, é politicalha que não convence mais ao eleitor.

    • DRousseff

      Raí,

      É isto.

      O empresariado nacional é pavoroso, dois de inúmeros exemplos dos assaltantes, um do grande e um do pequeno – concessão de execução de rodovia à razão de 10 milhões/ km., e a turma diz que não dá pra fazer, e omelete a 90 reais em Copacabana. E esta quadrilha depois reclama do governo, da inflação e por aí vai.

      • Raí e Alfredo,não tenho

        Raí e Alfredo,

        não tenho cereteza disso. Tenho a impressão que a dilma “se fechou” em um postura de “gestora” – que a fez ser esolhida por lula – que a fez “agradar” a imprensa mas que a deixou sem comunicação com o empresariado.

        O RDC fez muita raiva no empresariado; despertou os instintos animais do empresariado brasileiro acostumado com a farra de contratações públicas.

        O próprio Delfim Neto ficou marretando nessa tecla da “hostilidade ao lucro privado”.

        Achei um erro do governo dilma abandonar o conselho de desenvolvimento criado pelo tarso genro no primeiro governo lula; que serviu para amortecer o ataque da mídia.

        Ou seja, enquanto a imprensa fazia fofoca o diálogo com o empresariado pesado fluía.

        Hoje parece mais uma vez com aquela situação que o Nicolau Jeha apontava no início dos 90.

  48. Os efeitos do discurso de Dilma. Bola dentro.

    Para CUT, fala de presidenta foi a mais importante de seu governo Vagner Freitas, presidente da central, “”O dela é o do desenvolvimento e o de Aécio (Neves) e Eduardo Campos, o do atraso.”

    Dilma exibe diferença de projetos em relação a Aécio e Campos. Antônio Neto (CSB) vê conservadorismo em ambos.

    Para Adilson Araújo (CTB) discurso ‘dá ânimo’

    http://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2014/05/para-cut-fala-de-presidenta-foi-a-mais-importante-de-seu-governo-6201.html
     

  49. Quer dizer…

    Dilma “terá que avançar muito além da retórica e cortar na própria carne…seu temperamento e estilo de governar.”

    Tradução: Lobotomia!

    Campos “teve que juntar seus ideólogos nacionalistas aos formuladores…antidesenvolvimentistas de Marina”

    São formuladores na verdade pós carbono, como disse Marina crescimentismo em si não leva a nada. Querem apostar num novo tipo de economia solidária.

    “Até agora, nenhum dos três candidatos conseguiu construir sua utopia para apresentar em forma de plano de governo.”

    A ausência de Serra é apenas a ausência daquele que domina o assunto governar melhor que os 3 postulantes e teria a resposta e a equipe que falta. Mas já está velho prá isso. Votei em Lula em 2002 porque era a vez dele e não me arrependo, em 2006 foi Cristovam e tive o privilégio de votar em Serra em 2010. Lamento não ter votado em FHC em 94.

     

     

    • “A ausência de Serra é apenas

      “A ausência de Serra é apenas a ausência daquele que domina o assunto governar melhor que os 3 postulantes e teria a resposta e a equipe que falta”   Hoje é 1 de Maio não 1 Abril!

      “Lamento não ter votado em FHC em 94”  Não precisa dizer mais nada! 

    • Voto

      Calvin,

      Ficou sumido por um tempão, e agora volta em grande forma, e vota em forma ainda melhor.

      Depois de FHC,Cristovam Buarque e o mentecapto, tres notáveis da pulítica nacional, agora será a vez de vosmecê depositar o seu voto no colo do mineirim preguiçoso.  E o Privataria Tucana, tudo fake com xerox de documentos também fake, né?

      E viva a oposição do brasilsil

       

      • Quem fala ainda 20 anos

        Quem fala ainda 20 anos depois em privataria, não comparou quanto valia em 1997 e quanto valem agora as empresas que formaram a Telebras, a Vale e a Embraer, e merece continuar no “Mundo de Andy”. Não levarei lanterna, fique na escuridão.

  50. Oh, noticia fresquinha:
    Festa

    Oh, noticia fresquinha:

    Festa pelo Dia do Trabalho vira palco de ataques entre governo e oposição

    Ministro Gilberto de Carvalho é vaiado ao defender Dilma no palanque, enquanto os opositores Aécio Neves e Eduardo Campos criticaram a política econômica. Deputado Paulinho da Força diz que governo está ‘atolado em corrupção’ e insinua que a presidente poderia ser presa com mensaleiros na Papuda

    Perdoem me por nao ler.  Ta na cara que foi  “vaia” paga.  Foi uma cilada, Gilberto.

    Da pra ver de mil quilometros de distancia.

    Sao Paulo eh o rabinho sujo de merda que acha que vai abanar o Brasil de novo e de novo e de novo.  Nao cola.

  51. Até tu Nassif ?

    Quer dizer que a opção pelo povo, no fundo, está errada não é ?  Que decepção !   E para completar, previsões para 2015 dignas de um profeta do apocalipse.  

    Pelo menos não sugeriu que a oposição seria melhor.

  52. Aécio Neves

    Luiz Nacif,

    Trabalho na SEEMG há 30 anos. Nunca houve, nem no tempo do Newtão.governos tão terríveis para a Educação como Aécio e Anastasia.

    Acabaram com nossa carreira, cortando tudo.

    Quando ele coloca que não tem medo de tomar medidas impopulares, podem acreditar. Vcs se lembram de Hitler quando escreveu Minha luta, lá também ele já falava em acabar com os judeus, que eles eram um tipo de cancêr? 

    Não queiram pagar pra ver.

    Em 12 anos desses 2 governos, tivemos 10 por cento de aumento no total.

    Essa é a política e o Choque de gestão de Aécio. Aos trabalhadores, nem banana!!!! E compra a imprensa, e demite quem não faz o jogo deles. Agora, aos empresarios amigos tudo.

    Em vez de pagar diária aos funcionários quando eles precisam ser capacitados, fecha pacote com os donos dos hotéis e nada aos funcionários.

    Paga uma fortuna de consultoria, aos funcionários de carreira, nada.

    As secretárias de deseducação( Gazzolita é uma toupeira) e do planejamento( uma bruxa) são um poço de malvadezas.

    Se querem pra vcs nós damos, mas pelo amor de Deus, o Brasil não merece uma desdita dessas!!!

  53. Super CUT

    Nassif,

    “Já os movimentos organizados são petulantes.

    Experimente quebrar lanças em favor de determinado movimento social – ou sindical. Ao final do processo, as lideranças dirão que tudo foi possível devido à sua própria pressão política. Políticos sensíveis à causa jamais concedem; são “obrigados a ceder” graças ao espírito de luta das lideranças do movimento.

    É irritante, sim, mas essa petulância é um importante sinal de autoafirmação, daqueles recém chegados ao jogo político. É necessário paciência e maturidade para tratar com eles e acompanha-los em seu processo de amadurecimento, entender e aceitar o jogo político das lideranças.

    Dilma não parece ter paciência para esse jogo.”

     

     

    Será que são os governantes que precisam adquirir maturidade para lidar com movimentos muito bem organizados, o caso da CUT?

    Não vejo como esta reação de hoje em SP possa ser interpretada como sinal de autoafirmação, assim como me parece difícil arrumar paciência para um jogo de nível tão baixo como este da CUT. A Central que siga o rastro do Paulinho, aquele do calendário de greves semanais mesmo sem pauta de reivindicação, pois ninguém pode confiar em desqualificados como estes.

    Na hora em que as montadoras resolverem passar a régua na moçada, que reclamem com o Armínio, yes…

    Uma ressalva- Não descarto o fogo amigo, pois faltam holofotes prá muitos políticos que estão voltados para a reeleição, e o 1º de Maio é bom prá tumultuar, aparece no JN

     

     

    PADILHA NA CUT: “BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE”

     

    Ex-ministro Alexandre Padilha, que concorre ao governo de São Paulo pelo PT, tentou discursar no Primeiro de Maio da Central Única dos Trabalhadores, mas foi impedido por vaias de manifestantes, que também atiravam latas e pedras contra o palco; o mesmo aconteceu com o prefeito Fernando Haddad, que saiu indignado, e com o ministro Ricardo Berzoini; CUT já tinha sinais, antes mesmo do evento, de que haveria infiltração de grupos dispostos a promover atos de hostilidade contra petistas; clima de caça às bruxas

     

    1 DE MAIO DE 2014 ÀS 20:09

     

    247 – O Partido dos Trabalhadores enfrenta hoje um ambiente de caça às bruxas. No mesmo dia em que José Genoino foi preso novamente em decorrência da Ação Penal 470, representantes estelares do partido foram impedidos de discursar no Primeiro de Maio da Central Única dos Trabalhadores, a CUT. Ou seja: mesmo jogando “em casa”, petistas foram hostilizados.

    A festa do Dia do Trabalho, realizada no Vale do Anhangabaú, chegou ao fim sem que o pré-candidato Alexandre Padilha, o prefeito Fernando Haddad e o ministro Ricardo Berzoini pudessem falar. Ao serem anunciados, foram hostilizados com vaias, pedras e latas atiradas ao palco por manifestantes – desde cedo, dirigentes da CUT trabalhavam com a informação de que grupos organizados se infiltrariam no evento com o propósito de hostilizar petistas, para, assim, produzir cenas fortes para emissoras de televisão.

    Haddad tentou falar, pediu calma várias vezes e disse que era importante realizar o “ato político”. No entanto, diante do clima de hostilidade, deixou o palco demonstrando indignação. O mesmo aconteceu com Ricardo Berzoini. Quando chegou a vez de Padilha, ele pôde falar apenas “bom dia, boa tarde, boa noite”. Saiu também sem fazer o seu discurso.

    O PT está sendo cercado.

     

  54. Eleições 2014

    Penso que o Brasil precisa de gestores e não de políticos, os sindicatos se transformaram em trapolim eleitoral, vejam os lideres sidicais das decadas de 80 e 90, estão no poder e o trabalhador continua no mesmo patamar. Abaixo ideologias e populismos, vamos votar observando criterios tecnicos.

     

  55. Acompanho algum tempo essa

    Acompanho algum tempo essa coluna e sempre detectei um petismo bem saliente, mas nesse artigo sou obrigado a elogiar a análise feita pelo comentarista pelo fato de aplicar dados na sua análise, embora as mensagens petistas subliminares ou indiretas estejam presentes é querer demais que uma pessoa largue suas convicções em prol de uma completa imparcialidade( imparcialidade total é utopia).Mas tudo isso é só fumaça espalhada por um plano perfeito e maquiavélico do LULA, fica-se discutindo isso e aquilo sobre a Dilma, mas na verdade qual seria o motivo de que o Aécio e Eduardo já se firmaram como candidatos e a Dilma ainda não ter se declarado como candidata??? é óbvio que essa eleição é continuação de uma novela dirigida pelo LULA que 3 anos atrás colocou um espantalho na presidência para ocupar a vaga enquanto ele curtia férias obrigatória( porque não colocou alguém forte? só para não ser vítima de si mesmo em 2014, se o Dirceu tivesse sido presidente o LULA jamais voltaria ao poder); TUDO FUMAÇA PARA ENGANAR INCAUTOS; agora todo mundo é criticado, todos os canditados tem algum sério problema para resolver, tudo é complexo, os apoios estão sendo muito disputados, todos os candidatos são ruins, tudo engodo para bobos; daqui à pouco surge o grande molusco como candidato de última hora pelo PT; livre de pressões, livre de críticas, o grande pai dos pobres retornará para salvar a pátria, o grande amigo dos empresários( os bancos nuinca lucraram tanto como lucraram no governo LULA) retornará; temos uns 140 milhões de eleitores, votos válidos uns 110 milhões, só escravos da bolsa família uns 45 milhões( somando os que vivem do dinheiro dessa esmola alienante), somando com beneficiários de outras esmolas eleitoreiras e com uma legião de pessoas que veêm na imagem do LULA um ícone político nacional, digo e repito o LULA dificilmente não vence no primeiro turno e se isso ocorrer a vitória no 2o. turno é certa, aí amigos, mais 8 anos de LULA e 20 anos de petirmo nesse País, acho tempo demais para um único regime governar um país, isso não é democrático, é uma ditadura disfarçada.

  56. Parabéns pela Análise

    Parabéns pela Análise Nassif,

    Só uma observação, as dificuldades que virão em 2015 é culpa do atual governo, faltou reconhecer isso.

    No mais, está perfeito.

    Com governo Aécio certamente virá uma recessão das brabas.

    Eduardo Campos ainda é uma incognita.

    A Dilma tem que sinalizar mudanças, se não será um desastre pior do que o Aécio

     

    Por isso voto no Eduardo Campos, até segunda ordem

     

  57. Aécio Neves
    “Conseguiu fechar

    Aécio Neves

    “Conseguiu fechar acordo com a mídia” –  Concordo, sem qualquer discussão.

    “Tem apoio do mercado financeiro, dos grupo empresariais paulistas e conseguiu adesão do ainda influente grupo de financistas de Fernando Henrique Cardoso”

    Concordo em termos. Inegável que tenha apoio do mercado financeiro e de grupos financistas. Quanto ao empresáriado, industriais, fico refletindo e procurando uma resposta à seguinte questão: como apoiar um candidato à Presidência da República de um partido que lamentavelmente é associado à racionamentos, primeiro de energia nos anos 2000 e o segundo, o imenente racionamento de água no Estado de São Paulo, que pode afetar até 78% da população do Estado?Aliás, como apoiar um partido de tamanha incompetência no planejamento de abastecimento de água?

     

     

  58. Passo sempre no porto de

    Passo sempre no porto de recife e vejo máquinas da China, Coreia, insumo da Alemanha, etc. Penso que sequer ainda temos uma marca de veículo genuinamente nacional e concluo que o pior de nosso país é a elite econômica, ainda patrimonialista e sempre querendo não os incetivos pro seu desenvolvimento, mas permanentemente uma boquinha.

  59. Chutou o movimento sindical e

    Chutou o movimento sindical e vem agora atras dele. Jogou os sindicatos nas mãos dos porra-loucas do PCO, PSTU e PSOL, dos pilantras do PSDB e agora quer correr atras do prejuizo.

  60. Dilma não pode ser Dilma se quiser vencer

    “Mas, para isso, terá que avançar muito além da retórica e cortar na própria carne –na parte central de seu temperamento e estilo de governar” Ou seja, terá que deixar de ser Dilma.E talvez virar um Lula , para o agrado de muitos.Era só o que faltava…

  61. Dilma não pode ser Dilma se quiser vencer

    “Mas, para isso, terá que avançar muito além da retórica e cortar na própria carne –na parte central de seu temperamento e estilo de governar” Ou seja, terá que deixar de ser Dilma.E talvez virar um Lula , para o agrado de muitos.Era só o que faltava…

  62. Nassif, faltou um ator
    Nassif, faltou um ator importante em sua análise: a burocracia federal, que é responsável por formular e executar as políticas públicas que fizeram o período PT começar a entregar o que a democracia estava devendo aos cidadãos dessa República.
    Dilma arrebentou com a aliança que Lula construiu com parte expressiva do funcionalismo – cooptação? pode ser. Os órgãos encarregados da gestão das carreiras estão distantes dos servidores, o diálogo, quando ocorre, é em tom de conflito. A maioria deles gostaria que o “volta Lula” fosse mais que uma distante possibilidade.
    Quanto aos outros dois concorrentes, os relatos dos leitores desse post não animam muito, sobretudo porque sabemos que retratam bem a realidade.
    É nessa “vibe negativa”, como diz minha filha, que o segmento responsável pelo núcleo da ação atual do Estado vai começar o próximo ciclo de poder. Cansado, marginalizado, cético quanto ao futuro.

  63. Eu não tô entendendo nada

    Eu não tô entendendo nada dessa campanha do Aécio; pelo menos, aqui na rede, só aparecem coisas de deixar qq um de cabelo em pé… O salário-mínimo tá muito alto; eu vou ser o cara do agronegócio; o povo não pode mais ter acesso a tantos produtos… Se tudo o que tá rolando na rede, for verdade, então ele não quer ser candidato a nada e só tá esperando o segundo turno para apoiar o Eduardo Campos. Mais um pouco e vai dizer que quem votar nele terá o salário confiscado. Eu hein…

    • Pessoas indiciadas por

      Pessoas indiciadas por corrupção, como Matarazzo e Pimental, são figuras chave de sua campanha.

      Também acho difícil de entender, acho que Aécio aposta no golpe, já desistiu da Democracia, “dêem o golpe e me coloquem presidente, que vou fazer tudo que vocês querem”. Com corruptos e medidas impopulares, ele deixa claro que um eventual governo Aécio seria um primor de corrupção e serviço a interesses obscuros.

      • Aécio e ditadura.

        Daytona, sua análise é perfeita. Com certeza Aécio sabe que não será eleito para nada. Fazer um programa que confirma o do PT, não colaria, pois sempre foram o oposto e não haveria nenhuma razão para mudar o certo pelo duvidoso.

        Dái a única alternativa é mostrar para o “povo do golpe” que ele é confiável e vai distribuir as benesses para a casa grande em detrimento do povo.

        Ele está fazendo este discurso na maior cara de pau, como se não existisse povo e ele não precisasse de votos.

        • Colocar a economia brasileira

          Colocar a economia brasileira a serviço do setor financeiro e do capital estrangeiro, e bastante libertinagem com a corrupção(acenando para os políticos fisiológicos). Taí a plataforma de governo do Aécio.

    •  
      A única afirmação que faz é

       

      A única afirmação que faz é verdade é que ele disse que vai ser o cara do agronegócio, qual o problema que você ver nisso? O restante é mentira!!!

      • Com relação à outras coisas

        Com relação à outras coisas eu não sei, mas com relação à questão do salário mínimo estar muito alto, essa afirmação foi feita pelo Armínio Fraga, que é um dos principais (se não for o principal) assessores econômicos do Aécio.

        Existe um vídeo onde ele faz essa afirmação. Claro que ele usa eufemismos para dourar a pílula, dizendo que “a evolução do salário mínimo não pode ultrpassar a produtividade”, ” é necessário rever essa política [do aumento do salário mínimo] perante as condições econômicas”, etc. Mas a afirmação que ele faz é inequívoca mesmo com todas as redondilhas usadas. Ele disse mesmo que o salário mínimo está muito alto.

        Repito, tem um vídeo do FRaga fazendo essas afirmações.

        [video:www.youtube.com/watch?v=nsLWWRTGAs4]

        A entrevista também pode ser vista neste blog, colocado aqui por apresentar o vídeo citado:

        http://tijolaco.com.br/blog/?p=16662

        Para não deixar dúvidas sobre  importância dessas declarações de Fraga temos Kennedy Alencar (que não pode ser chamado de petista) afirmando:

        Se Aécio vencer, Armínio Fraga vai para Fazenda

        http://www.blogdokennedy.com.br/se-aecio-vencer-arminio-fraga-vai-para-fazenda/

        E a isso soma-se o fato de Aécio ter afirmado categoricamente que não tem medo de “medidas impopulares”

        http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/135321/A%C3%A9cio-%27estou-preparado-para-decis%C3%B5es-impopulares%27.htm

        e o Aécio deu essa declaração ao lado do Armínio Fraga. Fica difícil então ele dissociar-se dessa questão que eles mesmos levantaram.

        • O Ruy deve achar que quem

          O Ruy deve achar que quem determina o salario é o governo.

          Ele pensa que todo mundo é funcionário publico como ele.

          Salários representam a produtividade marginal do trabalho.

          Não é uma caneta que determina o salário.

          Se o salário minimo passar de um determinado valor nomimal e não cobrir os custos de se ter um empregado, aumenta o desemprego.

          E claro que o Ruy sabe disso mas se faz de desentendido.

          • Um direitista que é pago para

            Um direitista que é pago para defender a exploração da classe trabalhadora só pode repetir o que o Armínio Fraga disse mesmo.

            Ele é pago pelos tucanos para defender os tucanos, o que é que ele pode fazer?

            Primeiro a tucanalha tenta dizer que é mentira, que Aécio não vai promover arrocho salarial, mas com o vídeo não deu mais para insistir na mentira, então o jeito foi assumir as mentiras que o Armínio Fraga disse no vídeo.

            O salário mínimo não está prejudicando a economia, está é aquecendo, promovendo o crescimento econômico.

            Esse safados da direita sempre entram com essa mentira de que salário prejudica a economia. Estão falando isso desde o primeiro ano do governo Lula e durante mais de uma década a realidade da economia nacional PROVOU o contrário.

            Aliás o troll covarde e safado que se esconde de forma patética atrás de uma alcunha ridícula como um verme sem vergonha na cara que ele é, sabe muito bem o que é se fazer de desentendido, pois a falsidade e a mentira são sua forma de ação constante neste e em outros blogs que ele é pago para trolar.

             

          • Segundo WALTER BLOCK,

            Segundo WALTER BLOCK, professor do INSTITUTO MISES, os salários dos negros norte-americanos são determinados pelo fato de os negros serem geneticamente menos inteligentes que os brancos.

            É nisso que o Aliança Racista acredita.

  64. os candidatos mudam estilo

    os candidatos mudam estilo mas eleitor muda pouco

    boa analise supra dos candidatos, porem eleitorado de modo geral esta mudando pouco, quem é a favor do governo continua, os contra idem, disputa real sempre nos sem posicao definida, com batecao da midia na dilma cai um pouco com entrada do horario eleitoral com lula tende a subir um pouco, ate aqui nada de novo no front,,,

    fato concreto, pt tem desgate de muito tempo no poder, mas ainda tem boa base eleitoral

    aecio nao consegue ser lider da oposicao, dai tanto votos nulos e brancos, muito mais que com serra ou alckmin, esta demorando muito a crescer e ter defensores do seu nome, so voto anti pt nao da forca para se eleger

    campos ate aqui, substituindo Heloisa Helena e marina, ao contrario das duas que tinham uma marca, um discurso, ate aqui nao conseguiu definir o que seria, se um opositor ou continuador do lulismo, se aliado ou contraponto/alterativa ao psdb ou se algo novo com aliados da velha politica

  65. REFORMAS

    E pouco se fala das reformas politica, tributária e durocratuca…e o tempo vai passando. Pior que isso, é ver o dinheiro dos trabalhadores (PIS, COFINS, etc) financiar (BNDES) o porto de Cuba e encher os bolsos da Odebrecht. Numa obra que nem houve licitação pública, é brincadeira, isso que eu chamo de pegar dinheiro do trabalhado e colocar no bolso do empresário..E olha que eu nem falei das obras da copa, inulidade publica ……

    Acorda Brasil

  66. “Novos lances radicais

    “Novos lances radicais alteram o jogo eleitoral.”

    Eu como eleitor estou treinando os olhos para me desviar da imagem que a mída passa na direção política.

    Os candidatos de oposição devem se empenhar na estrategia de se retirar da visão de representantes corrompidos pelo mercado.

    Há que se reconhecer que estamos cansados deles, depois de cada mentira, declarar a verdade real.

    Nem é o fato de subjugar o contato imediato que pode alterar o jogo eleitoral, mas a enfase de combatente com a tática de recuperar o sentido para acertar o alvo. 

    A idoneidade presidencial precisa enfrentar o conhecimento de um reflexo constante, mediante a ideia de um processo de integridade, para consistência de repetição da economia.

    Na minha lista devem ser capazes de ganhar o centro das políticas mensuráveis, enfrentando a ganância dos juros; gerando a euforia nos eleitores de que possam repreender a continuidade dos que cobiçam o funcionamento do Estado por alteração de habitos, e para que não dê a ninguém a impressão de consciências desviadas da verdade. 

  67. parabéns nassif pela análise

    parabéns nassif pela análise pertinente e perspicaz. no facebook se dizem mais informados “em 90%” do que os votantes “ignorantes e dependendo de esmolas do governo”. é a gente fina instruída que quer a maioria que emprega diminuída, destituída, DESTRUIDA.

    com todos os obstáculos interpostos pelos cães de guarda da informação e os golpistas armados, lula acabou ganhando e AGRADANDO A MAIORIA DESDE 2002. tanto que DEFENESTROU PELO VOTO caciques poderosamente iluminados, tipo tasso no ceará, e levou luz para muitos com postes como dilma no brasil e haddad em sp.

    acho que a continuidade democrática finalmente irá enfraquecendo esse clima de torcida mortal e possibilitando à MAIORIA continuar se acostumando a votar pelos próprios interesses e não pelos ESPANTALHOS CONTRUIDOS PELOS ETERNOS APROVEITADORES DOS ROÇADOS populares.

     

     

  68. É só pesquisar e ver que a

    É só pesquisar e ver que a Dilma  e o Brasil viraram uma porcaria depois dos cortes na selic, mesmo que tenha pedido perdão e voltado a subir de novo  aconteceu a”  perda de confiança dos mercados”. Junto a isso as concessões das estradas com valores menores e ditados pelo governoo chamado” intervencionismo no mercado” , mais a conta de luz que baixou e outras cositas mais.Alguem duvida que o cara do Bradesco, que patrocina o JN quando da queda da selic, ligou na globo e falou vamos rescindir o contrato porque com esse juro baixo não vai dar para pagar esses milhões para voces. E a globo respondeu então vamos diminuir o valor em tantos milhões voces não saem.  A partir daí o desespero da mídia e  é onde começaram os ataques e o país virou uma droga. 

  69. Grande equívoco:

    ”….Governar um estado – mesmo um estado complexo como São Paulo – é tarefa facílima para um governador…”

    Sempre soube que sua ciência das coisas da administração é baixa embora pense que pode falar dela com propriedade. Mas não raro extrapola os limites do bom senso propondo reflexões absurdamente fajutas.

    Governar qualquer estado num sistema federativo de mentirinha como o nosso é – bastante ao contrário do que diz – tarefa desafiadora.

    Seria fácil apenas para quem se satisfaz com o atual estado deprimente das coisas. O Alkimin não governa plenamente São Paulo. Basta um aceno do Marcola e vcs todos estarão de joelhos ou rezando embaixo de camas.

    O nivel médio da educação é baixo e a capacidade logística só é boa em comparação com os demais estados brasileiros. É um estado “rico” sem aeroporto, para ficar apenas nesse quesito.

    Aprimorar substancialmente qualquer um dos dois, só com o auxílio do Governo Federal.

    É, assim, mais um ente subnacional dependente de Brasília como qualquer outro com a vantagem de concentrar injustamente fatias imensas de mercados comuns a todos. O da propaganda, por exemplo.

    A visão simplória traduz um pouco da arrogância de economistas que pensam entender Estado como planilhas. A ironia do destino para o autor de livro homônimo.

    • O amigo preparou uma bela

      O amigo preparou uma bela resposta, só que colocou no post errado. Aqui se está falando na facilidade em compor pactos políticos. Uma aulinha de interpretação de texto melhoraria a resposta e permitiria com que você não precisasse se esconder atras de pseudônimos.

      • As manifestações ocorreram

        As manifestações ocorreram devido a incapacidade da presidente de compor “pacto político” com um pessoal até então inexistente do Tarifa Zero? Se no lugar dela fosse o Lula a história seria diferente? Você, admirador do Haddad, diria que ele então falhou grotescamente?

        Cara, a facilidade de compor pactos políticos ou, melhor ainda, a FORÇA POLÍTICA de um agente está intimamente ligada a sua capacidade de governar e a fatores que ele mesmo não tem controle.

        O Lula não foi bom presidente só porque inventou o Bolsa Família e promoveu aumentos no salário mínimo, mas também porque sem condições internacionais favoráveis dificilmente haveria espaço para agir.

        Então essa sua cisma em relação à Dilma é falha por vários motivos e talvez o principal seja justamente este: ela herdou uma estrutura falida num cenário econômico tempestuoso. Daí que o esquema lindo do “todos ganham” não dá mais conta. O problema não é de agora, portanto, fruto do autocratismo da Dilma e de sua pouca desenvoltura.

        Mas de circunstâncias que deterioram sua capacidade de governar atingindo, consequentemente, sua força política. Separar capacidade política da capacidade de governo é furada. 

        Olhe bem o que você escreveu aqui:

        “….A reconstrução da credibilidade passa por mudanças ministeriais, para um Ministério de primeira grandeza, por mudanças no estilo autocrático de gestão….”

        Primeiro: isso é só capacidade de agir politcamente ou é também competência administrativa?

        Segundo: ela tem condições de reduzir o número de ministérios e selecionar os nomes que deseja por conta própria?

        Na primeira – volto a dizer – trata-se de equívoco dizer que é “fácil governar um estado” apenas do ponto de vista da “facilidade para compor pactos”.

        Está longe de ser simples a um Jaques Wagner ou a um Anastasia firmar “pactos” com a Polícia Militar, com as dezenas de milhares de professores, com grupos ambientalistas.

        Sobretudo pelo que você mais teima em desconhecer, a incapacidade financeira dos entes subnacionais. Sem grana em caixa – recurso altamente estratégico – a facilidade de firmar “apoios políticos” é argumento frágil.  

        Quanto à segunda, a resposta já está dada: ela herdou um esquema falido. Sem o avalo do antecessor não pode fazer nada.

         

        • Muda o nick, mas continua o

          Muda o nick, mas continua o estilo de dar ao texto uma interpretação que se adeque à resposta. O texto fala em pactos políticos nos estados, não em manifestações de rua. 

  70. Faltou apenas colocar o peso

    Faltou apenas colocar o peso do fato de Dilma ter grandes avanços para apresentar. O primeiro parágrafo fala dos avaços nas políticas sociais mas não apronfunda a questão do impacto de políticas como o Mais Médicos e o Minha Casa Minha Vida com grande capilaridade e resultados impressionantes, além disso nem toca nas obras e nos resultados dos pesadíssimos investimentos feitos pela Petrobras, que começaram a aparecer este ano.

    Outro ponto relevante não apresentado aqui, foi abordado em um artigo anterior do Nassif, sobre o fato da Dilma estar ficando “barata” no momento certo.

    http://jornalggn.com.br/noticia/dilma-esta-ficando-barata-no-momento-certo?page=1

    E por fim eu acho relevante para uma análise eleitoral que se “Até agora, nenhum dos três candidatos conseguiu construir sua utopia para apresentar em forma de plano de governo” (como colocado no último parágrafo do post), leva vantagem quem está no governo sobre quem quer chegar lá, a menos que haja um motivo concreto e incisivo para a rejeição ao governo atual, o que o próprio Nassif acertadamente observa que não há.

     

     

  71. MUDAÇAS PARA O MESMO LUGAR, DA SALA PARA A COZINHA

    Não há mudança nenhuma, o que há é a entrada definitiva da GLOBO na campanha. A GLOBO manda no governo, na justiças e no legislativo e agora mais recente descobrimos que também manda na Polícia Federal. É só uma questão de mídia. O Poder central que comanda o Brasil está no escritório da GLOBO. Governo que sustenta sonegadores não merece crédito de ninguém, não ia da outra coisa, inflaram a DILMA até quase explodir, depois a técnica era jogar no chão, sem dó. Nassif, soa estranho dizer que Dilma se aproximou das base, que base? O governo Dilma trabalhou o tempo inteiro para esfacelar as Bases, eram considerados lixo ideológico, o mercado e torturadores ganharam de nós num clássico “Síndrome de Estocolmo”. Não comunicou de verdade, deixou os play boys destruírem um projeto de Brasil verdadeiro. Puxou o “saco’ por assim dizer do mercado, escravizou as micro empresa e empaturrou os barões com muito dinheiro. Não mudou nada não, pegou o traidor de PATRUS ANANIAS e promoveu em BH e MG, porém vai da em nada quem conhece não vota, que não conhece também não vai votar. Pegou tudo e jogou no lixo acreditando em málacos que se aproximam par tirar proveito. A Esquerda do Brasil é uns meros gatos pingados perseguidos e que não foram defendidos, os outros são um bando de sindicalistas espertos tão nocivos quanto a direitona que rouba tudo do país. Quantas vezes falávamos do tempo. Más os ministros exóticos só se preocupavam com as suas taras pessoais, do jeito que o governo andou dois anos parecia que no país só tinha gays e lésbicas, não haviam famílias e muito menos quem tivesse uma religião, o governo linearmente só via esse problema, não que ele não merecesse ser olhado porém o país e um país de maiorias e a democracia acredita na maioria, quem não acredita na maioria não será democraticamente escolhido, é alógica da governabilidade. Nenhum mudou porque são todos ruins. A Dilma é “melhorzinha” mas parece que é muda e quando abre a boca fala besteira igual a do caso Petrobras. Ainda tem o meu voto mas não sei quantos mais, sinceramente não sei. Esta deixando a GLOBO governar, legislar, policiar e justiçar. Com certeza hoje só sabemos que o governo é a GLOBO. Queria sonegar um bilhão também e continuar recebendo do GOVERNO, aliás do governo não do pagador de propaganda. o GOVERNO é a GLOBO.

  72. Dilma já acordou?

    Nassif, Dilma herdou estatais carregadas de comissionados vindos das centrais sindicais. Herança de Lula que ela mesma teve de aceitar calada. Fora ainda os escândalos de alguns comissionados em cima destas empresas, muitas delas inchadas e com pessoas incompetentes ao cargo, não respeitando a prata da casa, os funcionários de carreira, com alta experiência dentro destas empresas, estatais, mas como alguns trabalharam no governo passado, foram rejeitados. 

    Então aí está o nosso Brasil, apesar de obter grandes avanços sociais, não nego, mas a coisa não anda.

    O que Dilma deverá fazer se realmente quer sua reeleição? Não é o caminho a oposição ameaçar os que conseguiram ascender através de novos empregos e da educação, avanços estes que governo algum que assuma em 2015 vai poder tirar, mas o Brasil precisa de algo a mais e infelizmente Dilma não acordou para isso, ainda.

  73. Dilma já acordou?

    Nassif, Dilma herdou estatais carregadas de comissionados vindos das centrais sindicais. Herança de Lula que ela mesma teve de aceitar calada. Fora ainda os escândalos de alguns comissionados em cima destas empresas, muitas delas inchadas e com pessoas incompetentes ao cargo, não respeitando a prata da casa, os funcionários de carreira, com alta experiência dentro destas empresas, estatais, mas como alguns trabalharam no governo passado, foram rejeitados. 

    Então aí está o nosso Brasil, apesar de obter grandes avanços sociais, não nego, mas a coisa não anda.

    O que Dilma deverá fazer se realmente quer sua reeleição? Não é o caminho a oposição ameaçar os que conseguiram ascender através de novos empregos e da educação, avanços estes que governo algum que assuma em 2015 vai poder tirar, mas o Brasil precisa de algo a mais e infelizmente Dilma não acordou para isso, ainda.

  74. Apreciação do texto de Luiz Nassif

    Comentário curto: No texto sobre Aécio encontrei uma frase que andava procurando, mas vou mudar uma palavra: Aécio tenta apontar para o futuro com o passado de FHC. E acrescento: às vezes, ele agrada os sauddosistas invocando os espíritos de seu avós: Simão da Cunha e Tancredo Neves. Isso não dá para eleger ninguém, mas soma os votinhos à possibilidade de segundo turno. Mineiros gostamos de homenagear nossos mortos,

  75. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome