EUA: Não apoiamos bilionários comprando eleições, diz Sanders sobre democrata Bloomberg

"Bloomberg, com todo o seu dinheiro, não terá o que precisamos para derrotar Donald Trump", disse senador pré-candidato que figura no topo das pesquisas eleitorais

Jornal GGN – “Acreditamos na democracia antiquada: uma pessoa, um voto, e não bilionários comprando as eleições”, foi a declaração do senador Bernie Sanders, pré-candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos.

Além das críticas já conhecidas de Sanders contra os mais ricos da população e os mecanismos aplicados para a manutenção do poder, Sanders voltou os holofotes mais duros agora contra o ex-prefeito de Nova York, Mike Bloomberg, que vem investindo milhões na disputa eleitoral.

A declaração foi feita em comício, na tarde da última sexta-feira (14), em New Hampshire, aonde venceu as primárias. O bilionário candidato, por outro lado, não quis competir nas primeiras primárias e tampouco nas duas próximas deste mês, em Nevada e Carolina do Sul.

A estratégia de Mike Bloomberg é investir vastos recursos para os delegados das primárias de março, que começam no dia 3 do próximo mês, quando 14 estados do país votam. Naquela ocasião, são votados mais de 1.300 delegados dos 1.991 que um candidato precisa para garantir a indicação democrata.

Sanders, que é o atual líder das pesquisas eleitorais estadunidenses, terá que derrotar Bloomberg nas primárias, seja na tão esperada Super Terça-feira, dia 3 de março, como nos comícios locais como já está fazendo.

Uma das críticas do senador ao ex-prefeito, além do que ele considera como um jogo não limpo de investir tantos recursos sem participar de todo o processo das primárias, foi uma política apoiada por Bloomberg em Nova York, a “rare e reviste” de permitir à polícia a detenção de suspeitos e a imediata prisão, o que na prática resultou no aumento das detenções de negros e latinos no país.

Leia também:  EUA: 3 milhões pedem seguro desemprego em meio à pandemia

Sanders também voltou as críticas ao fato de os democratas precisam se unir para ter forças suficientes para derrotar Donal Trump e que Bloomberg não conseguiria esse triunfo. “Não teremos energia e entusiasmo que precisamos para derrotar Donald Trump se esse candidato perseguir, advogar e aprovar políticas racistas como a política ‘pare e reviste’, o que fez com que comunidades de cor em sua cidade vivessem com medo”.

“A simples verdade é que o prefeito Bloomberg, com todo o seu dinheiro, não conseguirá criar o tipo de força e energia suficientes para ter a participação de eleitores que precisamos para derrotar Donald Trump”, concluiu Sanders.

Com informações da NBC News.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome