Carta aberta ao ministro Gilmar Mendes, por Dom Orvandil

Enviado por Adir Tavares

Do Cartas e Reflexões Proféticas

Agora, carta aberta ao ministro Gilmar Mendes, do STF
 
Dom Orvandil
 
Prezado ministro Gilmar Mendes
 
Certamente o senhor conhece a enorme repercussão social da infeliz e classista manifestação da ministra Carmen Lúcia na 2ª turma do STF ao justificar seu voto na decisão do ministro Teori Zavascki ao ordenar a prisão do Senador Delcídio do Amaral, cujo discurso foi objeto de uma carta aberta minha (o senhor pode relê-la aqui).
 
Nesta sexta feira o senhor completou o colorido sombrio de casa grande sobre o País da senzala.
 
Numa associação de advogados em São Paulo no dia 27 de novembro deste ano o senhor afirmou, para meu estarrecimento e o de milhões de irmãos brasileiros, porque fora de qualquer exercício da magistratura e do juízo de qualquer processo, algo de impressionar pelo caráter de seu compromisso ideológico, costumeiramente negado, como é de praxe entre pessoas de sua tez política: “Nessa campanha, a presidente Dilma disse, como candidata: nós fazemos o diabo para ganhar a eleição. O presidente Lula disse, em algum momento, na presença da candidata Dilma: eles não sabem o que nós somos capazes de fazer para ganhar a eleição. Agora a gente sabe o que eles podem fazer para ganhar a eleição, mas não na urna, em outro campo”.

 
Ora ministro, o senhor é um homem culto (no sentido de sua qualificação acadêmica com um curso de graduação em direito, dois mestrados e um doutorado) e sabe muito bem que até numa roda de cerveja com amigos as falas das pessoas são contextuais e pertencem a um universo amplo. O que o senhor citou de uma fala do ex-presidente Lula e outra da Presidenta Dilma, candidata a reeleição em 2014, fora dos devidos contextos, onde se encontram o sentido do que disseram, o senhor não as refere.
 
Ao não contextualizar o discurso alheio o senhor dá novo significado, que diversam extremamente do que as duas personalidades disseram. Isso em metodologia científica e do ensino superior é chamado de desonestidade intelectual.
 
A partir daí o senhor infere, para mim movido de extraordinária má-fé, que os dois – um fazendo o diabo para ganhar a eleição, a outra de que os inimigos do povo, a direita, os fascistas, não sabem de que somos capazes para ganhar a eleição – de que os tais candidatos compraram de votos e que suas respectivas eleições são produtos da corrupção praticada por eles.
 
É o que senhor diz ao afirmar: “A gente fica imaginando (o senhor realmente é dotado de fantástica imaginação) a captação do sufrágio como a compra do eleitor via distribuição de telha, saco de cimento, tijolo. Na verdade, em termos gerais, dispõe-se da possibilidade de fazer políticas públicas para aquela finalidade. Aumentar Bolsa Família em ano eleitoral, aumentar o número de pescadores que recebem a Bolsa Defeso. Em suma, fazer este tipo de política de difícil impugnação inclusive por parte dos adversários. A Justiça Eleitoral será que estaria preparada para este tipo de debate? O que resulta disto é um déficit de R$ 50 bilhões estimado pelo TCU (Tribunal de Contas da União)” (veja mais aqui).
 
Quer dizer, ministro Gilmar, para o senhor o Estado assumir a responsabilidade, com projetos aprovados e amparados pelo Congresso Nacional, pelas mazelas que durante anos e séculos a classe dominante, pelo senhor defendida e aplaudida, jogando famílias brasileiras aos milhões na miséria e na pobreza, é compra de votos?
 
Para o senhor retirar seres humanos da extrema desumanidade numa sociedade que se acostumou e até acha normal passar por filas de desempregados, por crianças, mulheres e homens mendigando nos semáforos, é comprar eleitores?
 
Para o senhor acolher os direitos à cidadania por parte de negros, negras e indígenas jogados ao lixo como seres de terceira classe, é comprar votos?
 
Dar direito ao voto aos pobres e abraçá-los nas eleições para que ajudem a redesenhar a democracia, antes somente privilégio de brancos, de ricos e de proprietários mandantes dos famosos votos a cabresto, é compra de sufrágios e corrupção?
 
O senhor “imagina” que o direito de votar dos pobres não é conquista assegurada pela Constituição Federal, mas invenção de Lula – fazedor de diabos – e de Dilma – que, segundo o seu discurso, “faz qualquer coisa” para vencer pleitos – e não do povo composto por trabalhadores, pobres, jovens sem oportunidade de estudar e de crescer, que nem pensavam em quem votar?
 
O senhor, com sua afirmação sobre a Bolsa Família, respeitada mundialmente, inclusive pela ONU, e da proteção dos direitos dos pescadores, sempre abandonados às intempéries depois de fartas pescarias entregues aos restaurantes frequentados por quem se quer se lembra de seu sofrimento, considera que tudo foi feito pelo Estado brasileiro como política pública para arrebatar votos?
 
O senhor avalia que os pobres, os miseráveis, os esquecidos não merecem solidariedade, dr. Gilmar Mendes? Pelo contrário, que eles devem ser, como sempre o foram desde que se vota neste País, apenas sufrágios cabresteados e manipulados com dinheiro e esmolas em vésperas de eleições?
 
Sinceramente juiz Gilmar, sua postura gera muitas tristezas, instabilidade política no País e no acirramento dos ânimos, jogando irmãos contra irmãos.
 
Sou professor do ensino superior e todas as semanas me deparo com alunos e alunas que somente comem do pão cultura graças ao Pró Uni e até ao Bolsa Família. Talvez se o senhor imaginasse menos e convivesse mais com o povo, com os pobres e com os trabalhadores acabaria por entender da mesma maneira que eu.
 
Mas o entendo, dr. Mendes. Aliás, muita gente entende o senhor e o que faz neste País para desgraçar nossa paz.
 
Nosso povo na sua imensa sabedoria define bem a biografia do senhor, quando afirma: “dize-me com quem andas e te direi  quem és”.
 
O noticiário deste ano é farto em fatos ruins e de pessoas indecentes. Pois o senhor se reuniu com algumas destas, notórios golpistas, e elas sim fisiológicas, fichas sujas e mau caráter. Reuniu-se para fazer o que o povo diz no seu ditado para dizerem o que são. Cito a notícia literalmente: “O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tratou com o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e com o deputado Paulinho da Força (SD-SP) a crise política e o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff” (aqui).
 
As pessoas que o acompanham são realmente ativas no poder e nos desfrutes da casa grande, adoradas também por Eduardo Cunha e Paulinho da Força, manifesto pelego que envergonha a classe trabalhadora. Aqui mais um exemplo: “Gilmar Mendes foi nomeado para o Supremo pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso”. Como o Brasil e o mundo sabem, o seu amigo presidente, a respeito de quem o senhor “não fica a imaginar” nada como no caso do ex-presidente Lula e da Presidenta Dilma, de quem o senhor sofre urticantes instintivos, é exuberante privatista e neoliberal, regime moderno dos que, na casa grande, usufruem do trabalho, que o senhor consideraria indignos de votar, dos que votam sem pensar porque as políticas públicas funcionariam como meio de comprar suas “debilitadas” consciências.
 
Em 2008 o senhor, depois de empossado na presidência do STF tomou atitude que estarreceu o País em defesa de um amigo, daqueles que nosso povo apelida de “amigo da onça”. “À frente do Supremo, gerou enorme polêmica ao conceder um habeas corpus para o banqueiro Daniel Dantas preso pela Polícia Federal durante a Operação Satiagraha, que investigava o desvio de recursos públicos, entre outros delitos.” (Mais aqui).
 
Os integrantes do regime da casa grande não têm preconceito na escolha de suas amizades, desde que não sejam trabalhadores, pobres, negros e indígenas. O senhor também não se limita a essas coisas de não dar tempo e investir em amizades poderosas, como revela o site Pragmatismo: “Escutas interceptadas pela PF e divulgadas nesta segunda-feira levantam a suspeita de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, “pegou carona” em um jatinho fornecido por Cachoeira, no dia 25 de abril de 2011, quando teria retornado da Alemanha ao Brasil, na companhia do senador Demóstenes Torres” (ex-DEM-GO).
 
Nessa mesma linha o senhor não titubeou em aprovar as candidaturas dos fichas sujas José Roberto Arruda e Paulo Maluf, homens que desbotam e desonram a política brasileira.
 
Os efeitos da amizade dos da casa grande, como o senhor e os seus amigos, atuam danosamente com forças destrutiva, desalojante e desorganizativamente desproporcionais da vida dos da senzala, dos mais extremamente desprotegidos dos campos, das matas e das cidades. A repórter da Agência Brasil, Ana Luiza Zenker, escreveu sobre isso no dia 06/03/2009, quando informa da nota da CPT “que o presidente da Comissão Pastoral da Terra (CPT), dom Xavier Gilles de Maupeou d’Ableiges, acusou o ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de ser parcial no tratamento da questão dos conflitos agrários.” “O ministro Gilmar Mendes não esconde sua parcialidade e de que lado está. Como grande proprietário de terra em Mato Grosso ele é um representante das elites brasileiras” (aqui).
 
Dom Xavier denunciou que o senhor considerava que recursos públicos investidos em instituições que defendem o povo, como os Sem Terra, são ilícitos.
 
Coerente com seu pensamento e com o das elites, que acham lícito privatizar, entregar os bens públicos para particulares e para estrangeiros lucrarem com nossas estatais do que vê-las produzindo para o bem de nosso povo.
 
O jornalista Maurício Dias  assegura que o senhor é homem frio, tipo calculista, que não se inibe em ligar para ministros de Estado e chefes importantes para pedir vagas e privilégios para seus amigos.
 
Discordo de Maurício. Penso que o senhor não é homem frio. Pelo contrário, o senhor é tremendamente emotivo e demonstra isso na sua voz e tons controlados, até para ameaçar e tentar inibir.
 
Quando o vejo falar no tribunal do STF ou em entrevistas pela TV percebo um homem intenso de ódio e de rancor. Seus olhos parecem faiscar e sua boca espuma de raiva dessa gente que sufraga presidente operário e Presidenta ex-guerrilheira, que sua gente adora apelidar de bolivarianos e de ideologia cubana.
 
O grande jornalista Luis Nassif, que o senhor ardorosamente odeia, confirma a intensidade de sua personalidade de homem da elite dominante, que aqui, tomando emprestado o simbolismo do antropólogo Gilberto Freyre, chamo de casa grande, lugar dos senhores escravocratas, que nadavam nas riquezas produzidas pelos escravos, que eles odiavam.
 
Num artigo publicado pela Carta Capital Nassif conta sobre as ironias rancorosas numa seção plenária do STF que, segundo ele, o senhor fez contra aquele competente jornalista: “Certamente quem lucrou foram os blogs sujos (esse é nome dado aos blogs críticos e diferentes da mídia tradicional por seu companheiro de partido, José Serra), que ficaram prestando um tamanho desserviço. Há um caso que foi demitido da Folha de S. Paulo, em um caso conhecido porque era esperto demais, que criou uma coluna ‘dinheiro vivo’, certamente movida a dinheiro (…) Profissional da chantagem, da locupletação financiado por dinheiro público, meu, seu e nosso! Precisa ser contado isso para que se envergonhe. Um blog criado para atacar adversários e inimigos políticos! Mereceria do Ministério Público uma ação de improbidade, não solidariedade”.
 
Como se demonstra aí, o senhor, além de odiar quem trabalha, não gosta da crítica democrática, saudável e que ajuda a crescer.
 
De modo que, ministro Gilmar Mendes, o senhor consegue uma unanimidade considerável em relação ao seu ódio e arrogância contra os pobres, que o senhor ofendeu profundamente ao considerá-los imbecis que trocam votos por telhas, sacos de cimentos e de tijolos.
 
Tem razão Dom Xavier ao afirmar que o senhor causou a matança de pequenos agricultores, de indígenas e de posseiros com suas decisões em favor dos grandes proprietários.
 
Com sua palestra em São Paulo certamente o senhor alimenta o fundamentalismo irracional, os preconceitos contra negros e pobres e ameaça a democracia.
 
• Abraços críticos e fraternos na luta pela justiça e pela paz sociais.
• Dom Orvandil, OSF: bispo cabano, farrapo e republicano, presidente da Ibrapaz, bispo da Diocese Brasil Central e professor universitário, trabalhando duro sem explorar ninguém.

40 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Julio cordeiro

- 2018-02-14 11:55:15

Ref a carta
Ótimo comentário professor parabéns pela crítica construtiva e esclarecedora

haroldo rocha

- 2015-11-29 00:22:05

carta aberta ao ministro gilmar mendes
Concordo e discordo, pois as falas deveriam ser dirigidas aos Ministros Tóffoli e Lavandiski.

Edna baker

- 2015-11-29 00:13:49

A comunidade luterana também

A comunidade luterana também deverá estar bastante orgulhosa com este seu membro bispo tão próximo da verdade e justiça tão  veementemente pregadas por Jesus Cristo.

 

 

lenita

- 2015-11-28 22:16:10

Dom Orvandil

Como o Senhor,  tivemos poucos neste país : Dom Helder Câmara e Dom Paulo Arns. Eu me lembro de outro, mas era Espanhol, se não me engano, Casaldáglia (?).

João de Paiva

- 2015-11-28 20:21:43

Que tal um debate entre o

Que tal um debate entre o (sic) 'ministro' e o bispo Dom Orvandil? Ou entre o (sic) 'ministro' e o professor Jessé Souza?

É preciso que outros, muitos, milhares de brasileiros escrevam cartas abertas semelhantes a essa, destinadas aos 'ínclitos' ministros da suprema côrte brasileira. Faço minhas as palavras de dom Orvandil. Se precisar, também assino a carta.

Meire

- 2015-11-28 18:50:44

Se a brilhante e fundamentada

Se a brilhante e fundamentada admoestação fraterna e crítica de dom Orvandil ao déspota não convencer, e se a queda da "Bastílha brasileira" ainda levar um tempo, haverá o fim da vida ( que só Deus sabe quando, mas com certeza virá) da qual o tirano não escapará. A situação, por si só já não é fácil, e cair do pedestal será pior ainda.

No dia marcadoHerodes vestiu-se com os trajes reaistomou seu lugar na tribuna, e lhes dirigiu a palavra oficial.  O povo começou a clamar: «É a voz de um deus, e não de um homem!»  Masimediatamente, o anjo do Senhor feriu Herodesporque ele não tinha dado glória a Deus. E Herodes expirou, carcomido por vermes.

Palavra de Deusentretantocrescia e se multiplicava. (Atos 12, 21-24)

* 12,1-25: ... a morte de Herodes aparece como punição divina, pelo fato de ele se absolutizar, colocando-se no lugar de Deus. O relato mostra, portanto, que Deus se solidariza com os pobres que lhe são fiéis, e se coloca contra o perseguidor. É nesse clima de solidariedade divina que as comunidades crescem e se multiplicam (v. 24).

Adir Tavares

- 2015-11-28 17:54:47

Troll

Mais um troll tucanalha!

Orlando Soares Varêda

- 2015-11-28 16:44:54

  Cuidado Dom Orvandil com

 

Cuidado Dom Orvandil com esse sujeito. O cabra é cheio de estudo, porém, o conhecimento adquirido por ele, não tem a menor serventia ao povo. Nem para ostentar um mínimo de urbanidade. Inclusive, o cabra deve achar que nada deve ao povo brasileiro. Um cara que exerce uma importante função pública, e, não corresponde com suas obrigações. Muito pelo contrário, vive falando bobagens de cunho golpista, agredindo a um governo que tanto se dedica aos mais fracos, aos mais roubados e explorados pelas elites econômicas. Essa elite brasileira (?) deplorável, dizem ser a pior do mundo Ocidental.  Elite mesquinha, colonizada, entreguista e reacionária. É com tais tipos, que o referido ruralista, digo, empresário dono de cursinho, costuma comungar ,

Fique de olho aberto Dom Orlandil, lembre do que disse desse indivíduo e dos seus capangas, o juiz Joaquim Barbosa. Eh, falo  daquele justiceiro ora aposentado vivendo em Miami. Por falar em Miami, lembrei da advogada Catta Preta. A especialista em arrumar delator pro juizeco Sergio Não Vem ao Caso Moro, distribuir seus prêmios ao dedurismo nacional. Uma beleza. Como vinha dizendo, a moça faturou muito com delação, e se mandou, ao que parece foi residir numa manção parede-meia com o justiceiro Joaquim, que antecedeu o atual ocupante de sua vaga de heroi, justiceiro e vestal.

Parabéns Dom Orvandil pelas cartas aos poderosos que se acham os porretas, no entanto....(me reservo manter sob sigilo o que penso).  Encerro, reafirmando total concordância com teor de sua carta aberta ao gilmar mendes.

Orlando

   

serralheiro 70

- 2015-11-28 16:31:11

Não, nenhum! somente exerceu

Não, nenhum! somente exerceu direito a livre opinião, mesmo que dirigida a um deus!

serralheiro 70

- 2015-11-28 16:21:48

Meu respeito, Dom Orlandi!

Ainda maiores conhecendo a proximidade física de V.Sa com quem jb afirmou ser possuidor de "capangas" e sem nenhuma contestação. Admiração, respeito, tanto pela coragem como pela brilhante forma de dize-lo.

Roberto Marçal Ferreira

- 2015-11-28 16:01:54

Artigo de Dom Orvandil

Parabéns Dom Orvandil. Expressa  com sabedoria o nosso sentimento. 

Gilson AS

- 2015-11-28 15:37:26

Dom Orvandil, sei que o

Dom Orvandil, sei que o senhor vai ler este post, que tal uma carta aberta ao Juiz federal Sergio Moro.

Aquele do " não vem ao caso" e " só nos interessa os últimos doze anos"

Ele é frequentador assíduo da casa grande, com suas maneiras, modo e costume.

Sinceramente, acho que o prezado juiz precisa ouvir o contraditório.

Fica a dica !

Maria Rita

- 2015-11-28 15:25:12

Mais uma prova da lisura e

Mais uma prova da lisura e boa fé do judiciário está noticiada no DCM.

 

"A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara driblou a proposta do governo que impedia que a remuneração dos servidores públicos ultrapassasse o teto do funcionalismo público, que é a remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atualmente R$ 33.763. Um substitutivo apresentado pelo deputado André Fufuca (PEN-MA) ao Projeto de Lei 3.123/15, do Executivo, legaliza os chamados supersalários, valores muito além do limite constitucional. O projeto do governo, que faz parte do ajuste fiscal, está na pauta do plenário da próxima semana.

Caso a versão aprovada pela CCJ seja referendada pelos demais deputados, um servidor de alta função, como um magistrado, por exemplo, poderá receber até mais que o dobro do teto, ou seja, mais de R$ 67,5 mil. Isso porque o substitutivo prevê que, além do vencimento permanente do servidor, será estabelecido o mesmo teto para as chamadas parcelas transitórias, como cargos comissionados e outros pagamentos circunstanciais. Esse valor ainda poderá ser acrescido de verbas indenizatórias, montante sobre o qual o limite constitucional não incidirá. Além disso, pelo substitutivo, um servidor poderá acumular até dois tetos originários da mesma fonte de recursos – prática hoje proibida."

Será que alguém acredita que Fufuca não teve assessoria para driblar mais uma votação anteriormente ganha na Câmara? Vamos juntos com D. Orvandil perguntar quem age de má- fé  e atua politicamente em outros campos onde uma influência pode significar moeda de troca com futuros problemas na 'grande corte'? De quem é o escárnio agora? Quem odeia o país a ponto de paralisá-lo e age como um cínico e nababo parasita?

 

Euclides Santa Cruz

- 2015-11-28 15:08:26

Se essea crápula tivesse
Se essea crápula tivesse vergonha na cara certamente sentiria vergonha pelo que escreveu Dom Orvandil. Acho que nunca ninguém havia radiografado de modo tāo verdadeiro esse sujeito.

Gilson AS

- 2015-11-28 15:00:04

Da mesma forma que a carta

Da mesma forma que a carta anterior, onde subscrevo esta ?

/////

A politicagem no Brasil anda tão escrachada, que pessoas de bem começaram a se indignar, e estão externando suas indignações, revoltas.

Gloria a Deus por isso, que venham mais "Dom Orvandil.

////

Até o momento os destinatários das cartas, não se dignaram em refutá-las, ou seja, a carapuça está caindo como uma luva.

Com a palavra a/o Ministra(o) Carmem Lúcia e Gilmar Mendes.

 

Jarbas Similevinsk

- 2015-11-28 14:58:31

Concordo inteiramente

Concordo inteiramente contigo, Vera Lucia.

Vamos testar uma hipótese: a organização que opera em Curitiba elaborou um script tipo filme B hollywoodiano (e portanto bem abaixo das antigas chanchadas de Oscarito e Grande Otelo) para botar os ministros do STF contra a parede. Para eles, ministros, saberem "quem manda" e "quem sabe de tudo" (e não são eles, ministros, nem o justiceiro que vale no holerite seu peso em mil reais, nem a própria organização curitibana). Delcídio, desde sempre um infiltrado tucano no PT, topou de imediato, representando a contento o personagem canastrão que realmente é. E os ministros e a ministra abaixaram a cabeça e logo depois a levantaram para  desancar... o PT e o povo brasileiro (na mistura subliterária da Carmen Lúcia, que aparentemente aprendeu o que não sabe com o Sérgio Moro).  Um escárnio (o script e quem vestiu a carapuça de "amigo do bandido canastrão").

Goethe-Br

- 2015-11-28 14:46:36

..."um brasileiro de Fé !..."

...-depois de ler os desabafos de tantos brasileiros que se deram ao esforço de pensar e analizar as  palavras do "grande brasileiro "D.Orvandil, OSF:Bispo Cabano,Farrapo e Republicano,Pres.da IBRAPAZ,Bispo da DIOCESE BRASIL CENTRAL e professor universitário, que exemplifica aos seus alunos ,trabalhando duro sem explorar aos seus semelhantes !..."-chego á quem sabe,a mais elementar das conclusões..:- está próxima a queda da "Bastílha brasileira"...- apezar do excesso de paciencia do nosso povo !...--se todo o poder emana do povo e para ele  e por ele deve ser exercído...e o poder Judiciário,é  uma instituição,democráticamente constituído...-a que autoridade representativa do povo está submisso?...-quem fiscaliza ,e pune aos possíveis arbítrios abusívos e quais as punições a que estão sujeitos  os componentes deste poder ?...--não seria a hora de mudarmos a constituição para que a mesma autorize á eleiçaõ direta ao menos dos líderes máximos deste poder, o Supremo( STF)...? --ninguém em nenhuma hipótese,deve ser insubstituível...e a transparencia dos atos dos homens públicos devem serem de fato,transparentes ...salvo em raras excessões, como nos casos em que se configurem  de segurança nacional...-deve ser consultado através de plebiscito, a implantação da pena capital para crimes hediondos, e de traição ...--deve ser considerado crime hediondo o de corrupção, traição e de lesa Pátria...sendo que se praticados por agente da justiça, seja irrevogavelmente executado o transgressor que não poderá em hipótese alguma alegar ignorancia e que o mesmo, ja o é régiamente recompensado através dos seus respectivos salários...-que tais indivíduos,depois de julgados e considerados culpados,sejam executados no máximo dentro de trinta dias ,para que não aumente as despesas do Estado...-esta é a concépção minha e acredito, de milhares de brasileiros...que gostariam de ver o Brasil realmente passado a limpo ...acredito ainda que, não faltarão verdugos(carrascos) para a execussão legal das penas aquí expostas...nos vinte e sete(27) "paredões" ...e as leis passarão a serem cumpridas ao pé da letra...Goethe-Br

 

...

altamiro souza

- 2015-11-28 13:39:15

excelente texto.

excelente texto.

Mário Mendonça

- 2015-11-28 13:24:24

Tolot Relembrando...!!!.... H

Tolot

Relembrando...!!!....

Hoje não, Daniel Dantas já havia dito que nas instancias supeiores estava tudo dominado.

Ele só tinha medo das baixas instancias que ousaram prende-lo.

Dois HC´s em 48h...!!!....

Alias, Cadê Fausto DeSanctis e Protógenes Queiroz? 

Me fazem lembrar de Paolo Borsalino e Giovani Falconni

Abração

Mário Mendonça

- 2015-11-28 13:18:51

João Esse tem procuração das

João

Esse tem procuração das oligarquias para falar e fazer o que quer...

 

carlos afonso quintela da silva

- 2015-11-28 13:07:04

Herança maldita do crápula do

Herança maldita do crápula do FHC.

lenita

- 2015-11-28 13:03:55

Lau Mendes

Sabe  que vc tem razão !

Mário Mota

- 2015-11-28 12:53:19

Parabéns, Dom Orvandil!

O senhor soube expressar, com muito respeito e muita educação, os meus sentimentos em relação a essa triste figura pública, tão bem pago pelo erário público (recebe de salário base 440 bolsas família de R$77,00, fora as vantagens e mordomias, que podem mais do que dobrar esse valor) para usar o cargo em benefício próprio e de seus apaniguados.

 

O triunvirato Cachoeira, Demóstenes e Mendes, auxiliados pela revista veja - verdadeiro covil de malfeitores - para desestabilizar a República, pretendiam saquear o Brasil como terra arrasada após uma catástrofe. Permito-me também imaginar, sem pretender ofender os privilégios intelectuais do imaginativo ministro, que formavam uma sociedade com fins eminentemente lucrativos, uma organização bem fundamentada em utilizar dois poderes da República e dois poderes à margem dos demais para atingir esses fins. 

 

Como disse outra infeliz ministra do stf: "Não passarão!".

Ugo

- 2015-11-28 12:52:08

bolsa troll tucana

Do lado do boia ou da vitima, o lado existe e o teu?

tiao

- 2015-11-28 12:45:48

Parabens Dom Orvandil,o

Parabens Dom Orvandil,o senhor falou e disse !

João Bosco Rocha

- 2015-11-28 12:43:00

O Miinistro Falastrão

Gilmar Mendes continua falando pelos cotovelos,como é do seu feitio. Ministro do STF não é para falar só nos autos?

tolot

- 2015-11-28 12:24:43

 Caro Nassif, o stf

 Caro Nassif, o stf apodreceu. A ap470 foi o início da fedentina, promovida, apenas, para satisfazer às taras dos marinhos. Recentemente assistimos velhas virgens declararem que não sabiam de vazamentos midiáticos-judiciais. Rasgou-se a constituição e no senado a maioria perdeu a honra de ser Senador da República. A situação é surreal quando um minístro se reune com dois políticos para arquitetar um golpe de estado. Nem Costa-Gravas ousaria imaginar tamanha ousadia. Hoje a justiça superior é uma corte (literalmente), onde príncipes e princesas desfilam seus penteados e aventuras em Miami. Vulgarizou-se a palavra Justiça.

Minha homenagem às Velhas Virgens: https://www.youtube.com/watch?v=1BKFj4nfewU

Lau Mendes

- 2015-11-28 12:17:06

As vezes dou graças

As vezes dou graças pelos Gilmares por um motivo simples :  não fossem os extremados, exagerados Gilmares, os hipócritas, facistas ou não, a luta seria mais surda, mais inglória. 'Benditos Gilmares' que bradam toda iniquidade da casa grande. Ficam nus. 

Dom Orvandil, meus respeitos ao ser humano e cidadão. 

Inforo

- 2015-11-28 12:13:12

Perdeu seu tempo

Perdeu seu tempo  com essa porcaria

Ugo

- 2015-11-28 11:57:56

ainda existe um Brasil decente

Sinto orgulho do Brasil com Dom Orvandil.

LC

- 2015-11-28 11:54:10

Judiciário tendo lado é horrível
E o bispo faz a mesma coisa. Religioso tambem nao deve ter lado. Aliás o PT faz QQ coisa p ganhar eleição sim, vide o estelionato eleitoral de 2014. Vamos aguardar a delação premiada do Dulcídio p ver se esse governo mentiroso cai de vez. A declaração da Carmen Lúcia foi infeliz, mas deve ser porque ela devia ser petista, e está furiosa por ter sido feita de palhaça, como ocorreu com os eleitores da Dilma. A diferença é que uma pequena parte deles ainda gosta de ser enganada...

vera lucia venturini

- 2015-11-28 11:51:23

E Deus que proteja o Lula,

E Deus que proteja o Lula, porque nem que seja para ser acusado de ter batido a carteira do Marcelo Odebrecht ele será preso pelos ratos da república do paraná.

Angela Simões

- 2015-11-28 11:48:15

Nós mostramos ao mundo que

Nós mostramos ao mundo que possuímos o pior da magistratura, que tem como o maios ícone esse senhor Mendes. Existe lei para tudo e para penalizar esse senhor com seu alto salário e ajudando a crápulas não existe.

vera lucia venturini

- 2015-11-28 11:47:58

Ainda bem que o bispo Dom

Ainda bem que o bispo Dom Orvandil tem ânimo para contestar esses ministrinhos de merda do STF, Gilmar e Carmén Lucia. Que Deus o abençoe e que continue com essa força.

Eles venceram. E a corrupção endêmica de que sempre participaram o Pmdb, Psdb, Dem/asseclas menores como Psb (com a santa Marina e o São Eduardo a tiracolo) PPs etc florescerá sob a benção dos capos canalhas da imprensa para todo o sempre. O PT era o único partido que tinha proposta para um projeto de Brasil e se esboroou. E lá vamos nós ver crescer a desigualdade social e a entrega de nossas riquezas naturais. A Marina Silva servirá na medida para o projeto de desnacionalização do país que vem aí. Com a cara de santa, naturalmente.

Na Líbia, Iraque, Síria foram precisos guerras para fazer o trabalho que a república do paraná esta fazendo com o Brasil. Ou alguém aí acredita que o filhote do Cerveró gravou o Delcídio sem encomenda (o que não diminui a culpa do Delcídio que deve apodrecer na cadeia por sua canalhice). O problema é nunca se grava nada do Psdb e o Pmdb entrega alguns anéis (de brilhante diga-se) mas os dedos que roubam continuam firmes, 

Não vai ser engraçado ver o país  quebrado e esses meganhas da polícia federal terem os salários achatados com o país quebrado que vem por aí? Porque para os ministros( e o Sérgio Moro vai chegar lá) que quando aposentados se espojarão em assessorias com certeza não vai faltar milhões.

 

 

jluiz

- 2015-11-28 11:37:33

Disse o que milhões neste

Disse o que milhões neste pais sentem ao ver ou ouvir as frases espumantes de odio proferidas pelo Ministro colocado lá por FHC justamente para defender seu desgoverno  liberal e entreguista, que afundou nossas finanças ao privatizar , do jeito que foi feito, hoje estamos pagando um absurdo por agua, luz, telefone e outros serviços cedidos aos amigos por quase nada, a Vale foi vendida por preço de banana, e criadas agencias reguladoras que só servem de cabide de emprego.

Tem odio de Lula por ter dado vez aos que nada tinham, aliás, dar dentaduras, sacos de cimento,ou colocação nas frents de trabalho tmbem era  comum lá no mato-grosso, pessoas que passaram a fazer o menos 2 refeições por dia são abjetas para gente como o ministro Gilmar,vale tudo para "desancar" os petistas com argumentos de que tudo de rum vem de 2003 para cá, sem lembrar o desemprego e idas ao FMI de pires na mão, enquanto os escandalos eram abafados e engavetados, Ministro Gilmar fça um favor a est pais, peça para sair de uma função onde o senhor nunca deveria ter sido colocado.

esquiber

- 2015-11-28 11:27:11

O que eu penso desse

O que eu penso desse ministro? Para mim é um crápula. Quando olho para o congresso nacional e sinto ânsias de vômitos, vejo que o STF é mil vezes pior por ter esse sujeito como ministro e, também, Dias toffoli. Meu deus que república. Se conversa de bandidos serve para prender pessoas citadas, quando é que os ministros citados por Delcído vão ser presos. Quem é que pode mandar prender esses ministros?

Rui Daher

- 2015-11-28 11:20:13

Reflitam, amigos,

sobre a intensa coragem que Dom Orvandil assume nessas duas cartas. Hoje em dia, são joias raras, talvez inspiradas nas pérolas reais que vêm de Francisco. 

Dom Orvandil, além de ir contra uma corrente secular que mantém os privilégios da casa-grande no Brasil, toca na pústula Judiciária, que garante ser essa dominação um direito adquirido e eterno.

Repito, as duas manifestações, em tempos como os atuais, são históricas e deveriam servir às nossas mais intensas reflexões e ações. "No pasarán", como recentemente se manifestou nossa Maria Portuguesa.  

Luiz Cesar 2

- 2015-11-28 11:18:54

O cara, que é amigo de

O cara, que é amigo de Demóstene e a ele deu guarida, se acha com direito de falar de honestidade, de moral, etc.

Não tem o mínimo, de nada, para ser um funcionário público, de qualquer coisa.
Ministro do tribunal maior, nem pensar.

Um dia, um distante dia, esse país será uma República.

GG

- 2015-11-28 11:17:13

DOM ORVANDIL, PORTA VOZ DA

DOM ORVANDIL, PORTA VOZ DA LIBERDADE: li sem respirar, porque ta dando voz  àqueles que não tem um canal pra reverberar toda minha indignação ao se deparar com a opinião da CASA GRANDE. ja mandei pros meus contatos. 

Cunha

- 2015-11-28 10:57:47

Dom Orvandil está a cometer

Dom Orvandil está a cometer crime inafiançável?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador