Investigação de Milton Ribeiro gravou mais de 1700 ligações

Polícia Federal estava autorizada a realizar gravações, que foram iniciadas no início do mês e interrompidas com a prisão dos alvos

O ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal registrou, com autorização da Justiça, a gravação de 1768 telefonemas ao longo da investigação que envolve o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura.

As gravações tiveram início no começo deste mês e foram interrompidas no dia 23 por conta da prisão dos alvos, aponta a jornalista Bela Megale do jornal O Globo.

Os investigadores chegaram a ter a autorização prorrogada por mais 15 dias, mas o tempo não foi usado por completo por conta das prisões.

O ex-ministro Milton Ribeiro foi preso na última quarta-feira pela Polícia Federal, assim como os pastores Santos e Moura; Luciano Musse, ex-gerente de projetos da Secretaria Executiva do MEC; e Helder Bartolomeu, ex-assessor da prefeitura de Goiânia.

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente.

Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

Leia Também

Gravação de esposa de Ribeiro aumenta suspeita de vazamento de operação da PF

Bolsonaro ligou para Milton Ribeiro com “pressentimento” sobre ação da Polícia Federal

Bolsonaro é suspeito de interferir em operação contra Milton Ribeiro. Caso é remetido ao STF

Oração forte da corrupção do ministro e pastor, por Urariano Mota

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador