Nova fase da Lava Jato quer incriminar Palocci, Instituto e advogado de Lula

 
Jornal GGN – Tentando chegar cada vez mais próximo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para reiterar a teoria do domínio do fato que sustenta a denúncia da Lava Jato, a 35ª fase da Operação Lava Jato que já prendeu o ex-ministro Antonio Palocci também quer encurralar o Instituto Lula. A tese, agora, é que os supostos subornos pagos pela Odebrecht também teriam envolvido a tentativa de aquisição de um terreno para a nova sede do Instituto Lula.
 
Palocci, neste caso, seria a peça-chave para conectar a teoria dos procuradores da República. Em coletiva de imprensa, informaram que o ex-ministro teria “participado efetivamente” do processo de compra deste terreno. Isso com base em uma planilha – não aquela primeira superplanilha que traz o nome de 229 políticos de 24 partidos e não inclui, para a surpresa dos investigadores, o nome de Lula ou de Dilma Rousseff.
 
Ao contrário da apreendida pela Polícia Federal em março deste ano, que foi inicialmente posta em sigilo por Sergio Moro e depois enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), sem até agora nenhuma denúncia, prisões ou medidas judiciais, a planilha da vez levada em consideração registra pagamentos supostamente feitos ao ex-ministro Palocci, no montante de R$ 12 milhões, para adquirir um terreno para a construção de uma nova sede do Instituto Lula. 
 
Os procuradores também acusaram o ex-ministro de ter participado de uma reunião com Marcelo Odebrecht e Roberto Teixeira, além de ter recebido, por meio de seu assessor que também foi preso, Branislav Kontic, documentos encaminhados pelo presidente da empreiteira relacionados à compra do terreno.
 
O MPF disse que a PF encontrou a minuta do contrato de aquisição do terreno no sítio de Atibaia, que seria usado pelo ex-presidente Lula. O MPF quis, ainda, nesta fase apontar o advogado do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira, como envolvido em esquema de corrupção. Isso porque Teixeira teria atuado como advogado na compra do terreno em nome do pecuarista José Carlos Bumlai. O empresário, contudo, teria se recusado a figurar como comprador do imóvel e a aquisição teria se dado em favor de pessoas vinculadas à Odebrecht.
 
Em resposta, o Instituto Lula afirmou que “não tem e nunca teve outra sede ou terreno”. “Mais uma vez, querem impingir ao ex-presidente Lula uma acusação sem materialidade, um suposto favorecimento que nunca existiu, inventando uma sede que o Instituto Lula nunca teve, com o claro objetivo de difamar sua imagem”, disse a entidade em nota oficial.
 
“Desde que foi criado, em 2011, o Instituto Lula funciona em um sobrado adquirido em 1991 pelo antigo Instituto de Pesquisas do Trabalhador. No mesmo endereço funcionou, por mais de 15 anos, o Instituto Cidadania. Originalmente, era uma imóvel residencial, semelhante a tantos outros no bairro Ipiranga, zona sul de São Paulo. (…) Ao longo desses 20 anos, o endereço e o compromisso do Instituto Lula com a democracia e a inclusão social permanecem os mesmos”, completou.
 

13 comentários

  1. Bem, no país dos desembargas

    Bem, no país dos desembargas que dão ao desMoronado poderes ilegais, nada mais simples do que alguma planilha valer muito mais do que qualquer registro de escritura de compra e venda. No mínimo, uns imbecis, no máximo, acumpliciados com os tais janot(as) e moraesados e stf (somos todos frágeis) da vida. Dão nojo em corvos e hienas.

  2. A vergonha, a safadeza, a

    A vergonha, a safadeza, a sacanagem não tem mais limites. É na cara dura.

    De novo, qual a necessidade uma prisão de cunho cautelar de algo que se fosse verdade (o que não é) teria ocorrido há pelo menos cinco anos?

    A Lava Jato quer prender o lula por um triplex que não é dele, por um sítio que não é dele, por um terreno para o instituto que NUNCA foi comprado.

    Seria cômico, se não fosse trágico. É por isso que a marca GOLPE caiu na teste desse pessoal aos olhos do mundo.

    É por isso que dentro de pouquíssimo tempo, não sobrará pedra sobre pedra internacionalmente e o Sr. Moro vai ter o nome PARTIDÁRIO PERSEGUIDOR SEM PROVAS na sua propria testa.

     

  3. Creio que estão se enredados

    Creio que estão se enredados no enredo que criaram. Na mídia comprometida com o golpe, a olhos ingênuos, o espetáculo se torna crível. Mas para quem têm um pouco mais de informação, sabe que a operação vai a pique por abusos autoritários, falta de respaldo legal, excesso de convições, restrição da defesa, partidarismo, etc

    No judiciário está havendo uma lenta depuração. Vejam o caso do desembargador Rogério Favreto no Tribunal Regional Federal da 4ª Região na representação contra Moro.  O voto do desembargador, único contra treze outros, mas seus argumentos são incontestáveis. Está é uma “vitória” que depõem contra os “vitoriosos”. Enquanto houver pessoas corajosas e comprometidas com a justiça, mesmo minoritariamente, o ruído da verdade será ensudercedor.

     

     

  4. Lula é um perseguido

    Lula é um perseguido político, todo dia a república do paraná testa uma nova hipótese para justificar o aniquilamento político de Lula, nem mesmo o registro imobiliário basta para comprovar a titularidade de um imóvel segundo seus algozes.

    Enquanto isso, Aécio, Temer, Cunha, Padilha… com um extenso acervo probatório contra nada é feito, moro poupa seus compadres de golpismo sem que nada lhe aconteça. 

  5. Prisão temporária.

    Estou absimado com a prisão de Branislav Kontic que tive a felicidade de conhecer alguns anos atrás. Uma pessoa estremamente correta e integra. 

    A prisão é temporária e vai acabar, não vão encontrar nada mas a mancha em seu nome já está marcada. É assim que o novo sistema judicial funciona, manda prender para averiguação, mas apenas aqueles que estão ligados ao PT etc…

    É melhor eu não me estender, pois se não eu vou preso também….

    Adeus Direitos….

     

     

     

  6. Bagaço: Como Batman, de Herói a Obscuro Mão do Gato, Abandonado.


    Ainda não percebe o que lhe espera e persiste no serviço sujo que o levará a joaquim barbosa piorado, amanhã, com direito a registro, atestado e lacre na história, extensível a família, para todo o sempre.

  7. A farsa tem que sse completar

    De alguma maneira, se não há provas, então tem-se que forjar algo para poder justificar as convicções. 

  8. O estardalhaço

    Agora mesmo eu estou recebendo de todo tipo de internautas as manchetes de que 128 milhões foram encontrados nas cuecas de Palocci. A mídia adora atiçar as bestialidades da classe média ensandecida. Agora mesmo um jornalão de SP divulgou que a justiça encontrou 4.447,55 (quatro mil, quatrocentos e quarenta e sete reais e cinquenta e cinco centavos). Cadê os milhões afinal? com essa grana para passar o mês e a mulher internada é capaz dele passar fome.

  9. Estou querendo saber se

    Estou querendo saber se realmente Moro bloqueou a conta de Pallocci de 128 milhões de rais. Não entendi se essa quantia é soma das conta do ex-ministro e três ex-assessores dele, ou se houve bloqueio dos 128 milhões de cada um dos quatro, sendo o bloqueio de Palocci, então, de 32 milhões, e não do citado acima.

    Se Palocci tinha 128 milhões em uma conta bancária parece meio estranho, porque é dinheiro demais. 

    Agora, a citação de Lula na operação indica ser apenas mais um veneno.

    Esse espalhafato midiático foi aumentado com relâmpagos e trovoadas para abafar um pouco a fala do ministro da justiça, que parecia estar bêbado ao declarar-se bem informado. Até agora parece que ele deu um tiro no pé, porque a coisa ficou meio batom na cueca, e uma vergonha danada pro seu Michel.

  10. Dr. Estranho

    Por isso que eu gosto do Juiz estrela, se não tem materialidade ele faz aparecer como num passe de magica.

    É a versão tupiniquim do Dr. Estranho que alias estreia dia 03 .

    Eu votei no Lula e na Dilma, quero ser réu na lava jato.

  11. Parece que o alvo é Haddad

    Vi a notícia da prisão de Palocci no Jornal da Band (reapresentação, às 20:30) e tive a impressão de que uma das imagens era de Palocci sentado ao lado de Haddad, conversando com ele. Impressão porque a imagem passou muito rapidamente, quase em velocidade de subliminar.

    Não consegui encontrar reprodução do telejornal na internet, mas, se eu não me enganei no que vi, tivemos uma manipulação eleitoral descarada no telejornal apresentado por Boechat, um homem que se mostra indignado com várias mazelas da sociedade.

    Parece que Lula acertou no nome da operação: Boca de Urna.

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome