Para aprovar reajuste, ministros sugerem que Temer acabe com auxílio-moradia


Fotos Públicas
 
Jornal GGN – Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli e Luiz Fux, tentaram convencer o mandatário Michel Temer a aprovar o reajuste do salário que está aguardando a sanção presidencial. A intenção dos magistrados é que a medida seja aprovada ainda neste ano, antes da posse de Jair Bolsonaro (PSL), que pode não acatar o reajuste.
 
Nesta quarta-feira (15), Fux e o presidente do STF, Dias Toffoli, tiveram um encontro com o presidente e decidiram propor uma alternativa aos impactos econômicos no Orçamento do país: Temer pode acabar com o auxílio-moradia, se manter o reajuste.
 
No início do mês, o Senado aprovou, por 41 votos a 16, o que foi considerada a primeira pauta-bomba para o governo de Jair Bolsonaro (PSL): o aumento de 16% nos salários dos ministros do STF. Bolsonaro, em reação, cobrou do atual mandatário a responsabilidade de aprovar ou não o reajuste.
 
De acordo com o texto votado pelo Senado, os magistrados receberão R$ 39,2 mil, um aumento de R$ 5,5 mil em relação ao salário anterior e passa a valer a partir da sanção do presidente da República. Caso Michel Temer queira, ele poderá vetar a proposta.
 
A aprovação do reajuste do salário dos 11 ministros do Supremo, entretanto, não impacta somente nestas rendas. Isso porque é com base nessa remuneração que se calcula o teto, e todos os demais salários são atualizados de acordo com as alterações feita no piso dos ministros. 
 
Leia mais:
 
Assim, cálculos de técnicos do Congresso sugerem que a aprovação do reajuste deve gerar um impacto de, pelo menos, R$ 4 bilhões ao ano. Visando estes efeitos, os ministros Toffoli e Fux sugeriram que, em contrapartida, Temer acabe com o auxílio-moradia.
 
A sugestão foi dada durante o encontro na agenda oficial de Temer, no fim da tarde de ontem. A negociação para minimizar os impactos no Tesouro foi confirmado por interlocutores dos ministros. 
 
 
 

6 comentários

  1. e eu traduzo:

    Vai lá, Temer: dá o aumento e acaba com o auxílio-moradia! Os juízes embolsarão o aumento e questionarão (onde? na “Justiça”) o fim do auxílio-moradia. No fim, ficarão com os dois. Em tempo: obviamente, o Temer não vai preso, depois dessa, por nenhum juiz tupiniquim…

    • Pode ser isso mesmo…

      Susta-se PROVISORIAMENTE o auxílio-moradia em troca do aumento salarial.

      Mais adiante, por decisão JUDICIAL, retorna o auxílio, com devolução dos valores sustados acrescida de juros e correção monetária.

  2. Não querem pra si o que

    Não querem pra si o que ajudaram a construir para os outros. Ajudarão muito a governabilidade mas antes querem o dimdim.

  3. Mas como?

    Se o auxílio-moradia é pago graças a liminares concedidas pelo Supremo, como o Temer vai acabar com ele?

     

  4. Degeneração humana
    O que não
    Degeneração humana

    O que não se faz por poder e dinheiro? Os imorais da submissão e hipocrisia fazem de tudo. Muitos, até se rastejam e lambem os pés, se necessário for. Outros, custe o que custar, em unânime corporativismo, lá estarão, apesar do mau cheiro, de olhos, de ouvidos, de mãos abertas e estendidas para receberem as migalhas de falso status, de falso poder e da falsa, repugnante e amaldiçoada sensação de conforto.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome